UOL Notícias Fotos

Após suspeita de fraude milionária, SP embarga prédios de luxo

31/08/2011

Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Após suspeita de fraude milionária, SP embarga prédios de luxo
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/110831imoveis_embargados_SP_album.jhtm
  • totalImagens: 63
  • fotoInicial: 37
  • imagePath: http://n.i.uol.com.br/ultnot/album/
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:direita
  • timestamp: 20111114145033
    • Fraude [31834];
    • São Paulo [5106]; São Paulo [5110]; Sudeste [46294];
Fotos
Imagem mostra área onde fica a obra de um prédio residencial de 42 andares na rua Americana, 123, na Vila Formosa, da Porte Construtora Ltda. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Imagem mostra área onde fica a obra de um prédio residencial de 42 andares na rua Americana, 123, na Vila Formosa, da Porte Construtora Ltda. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Área onde fica a obra de um prédio residencial de 32 andares na rua Cândido Lacerda, 312, na Vila Formosa, da Porte Construtora Ltda. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Obra de prédio residencial de 32 andares na rua Cândido Lacerda, 312, na Vila Formosa, da Porte Construtora Ltda, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Prédio residencial de 39 andares na rua Cândido Lacerda, 321, na Vila Formosa, da Porte Construtora Ltda, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Obra de prédio residencial de 29 andares na rua Eleonora Cintra, s/nº, Vila Formosa, da Porte Construtora Ltda, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Obra de prédio residencial de 29 andares na rua Eleonora Cintra, s/nº, Vila Formosa, da Porte Construtora Ltda, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Obra de prédio residencial de 34 andares na rua Eunice Weaver, 33, na Vila Formosa, da Porte Construtora Ltda., é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 30 andares na rua Eunice Weaver, 109, na Vila Formosa, da Onoda Construtora e Incorporadora, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 30 andares na rua Eunice Weaver, 109, na Vila Formosa, da Onoda Construtora e Incorporadora, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício comercial da Wall Street Empreendimentos e Participações Ltda., na avenida Brigadeiro Faria Lima, 1.739, zona oeste de São Paulo, com 652 m² de área, está na lista de obras embargadas pela prefeitura. A obra está com o recolhimento de IPTU sob investigação e é uma das mais de 20 que teriam fraudado o recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício comercial de 15 andares da Onoda Construtora e Incorporadora Ltda. na rua Itapura, 239, no Tatuapé, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício comercial de 15 andares da Onoda Construtora e Incorporadora Ltda. na rua Itapura, 239, no Tatuapé, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Prédio comercial "The One", de 17 andares, em obras na rua Jesuíno Cardoso, 454, Itaim Bibi. A obra é da Mesarthin Empreendimentos Imobiliários S/A e integra a lista das construções que tiveram embargo pedido pelo Município graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa. Em nota, a Mesarthin informou que obteve liminar na 7ª Vara de Fazenda Pública contra a paralisação e que já depositou em juízo os mais de R$ 14 mi referentes à outorga devida, na proposta aceita pela Justiça Lucas Lima/UOL Mais
Vista da área onde funcionará um edifício residencial de 27 andares na rua José Maria Lisboa, 154, na zona oeste de São Paulo, sob responsabilidade da Dafi Zabo Empreendimentos Imobiliários Ltda. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Vista da área onde funcionará um edifício residencial de 27 andares na rua José Maria Lisboa, 154, na zona oeste de São Paulo, sob responsabilidade da Dafi Zabo Empreendimentos Imobiliários Ltda. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Imagem mostra edifícios residencias, de 20 andares cada, construídos pela Onoda Construtora e Incorporadora nos números 75 e 134 da rua Luiz dos Santos Cabral, na Vila Formosa. As obras estão na lista das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Imagem mostra edifícios residencias, de 20 andares cada, construídos pela Onoda Construtora e Incorporadora nos números 75 e 134 da rua Luiz dos Santos Cabral, na Vila Formosa. As obras estão na lista das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 20 andares, construído pela Onoda Construtora e Incorporadora na rua Luiz dos Santos Cabral, 134, na Vila Formosa, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 20 andares, da Onoda Construtora e Incorporadora, construído na rua Luiz dos Santos Cabral, 134, Vila Formosa, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício de 30 andares na rua Marechal Barbacena, 1.250, na zona leste de São Paulo, está sendo realizado pela Porte Construtora Ltda. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 24 andares da Onoda Construtora e Incorporadora, na rua Maria Otília, 210, Vila Formosa, é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Área onde vai funcionar um edifício comercial da Ayline Zabo Empreendimentos Imobiliários Ltda., na rua Melo Alves, 89, zona oeste de São Paulo. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Ao fundo, edifício residencial de 42 andares em construção na rua Nagib Izar, 258, no jardim Anália Franco, da Porte Construtora Ltda. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 42 andares em construção na rua Nagib Izar, 258, no jardim Anália Franco, da Porte Construtora Ltda., é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 26 andares em construção na rua Nagib Izar, 405, no jardim Anália Franco, da Onoda Construtora e Incorporadora é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 26 andares em construção na rua Nagib Izar, 405, no jardim Anália Franco, da Onoda Construtora e Incorporadora é uma das construções embargada pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Prédio residencial de 17 andares construído pela Vasconcelos Engenharia Ltda na rua Nova Jerusalém, 1.089, zona leste de São Paulo, é uma das construções embargada pela prefeitura graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 27 andares na rua Padre Landell de Moura, 320, no Tatuapé, da Onoda Construtora e Incorporadora Ltda. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 21 andares em construção na rua Pedro Taques, 70, da Vidagiro Administração e Participações S/A. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 21 andares em construção na rua Pedro Taques, 70, da Vidagiro Administração e Participações S/A. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 19 andares em construção na rua Peixoto Gomide, 1.418, da Zabo Engenharia S/A. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Edifício residencial de 19 andares em construção na rua Peixoto Gomide, 1.418, da Zabo Engenharia S/A. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Área onde vai funcionar um edifício comercial de 20 andares na rua Serra de Botucatu, 878, da Onoda Construtora e Incorporadora Ltda, na zona leste de São Paulo. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Área onde vai funcionar um edifício comercial de 20 andares na rua Serra de Botucatu, 878, da Onoda Construtora e Incorporadora Ltda, na zona leste de São Paulo. A obra é uma das mais de 20 embargadas pela Prefeitura de São Paulo graças à suspeita de fraude no recolhimento da outorga onerosa, taxa cobrada para autorizar prédios mais altos do que o limite Lucas Lima/UOL Mais
Obra de edifício residencial de 20 andares na rua Tietequera, 33, no Tatuapé, da Marcanni Construtora e Incorporadora Ltda. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Lucas Lima/UOL Mais
Obra de edifício residencial de 20 andares na rua Tietequera, 33, no Tatuapé, da Marcanni Construtora e Incorporadora Ltda. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Lucas Lima/UOL Mais
Prédio em obras da MGF Imóveis S C Ltda, na avenida Gen. Ataliba Leonel, 1.581, em Santana. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Articom Negócios e Participações Imobiliários Ltda, na ruia Ezequiel Freire, 172 a 196, em Santana. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Saint Paul Quality MP Ltda, na rua Cap. Sérvio R. Caldas, 188, no Tucuruvi. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Madu Administrações e Participações Ltda, na rua Pedro Doll, 564, em Santana. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Construtora Paulo Mauro Ltda, na rua Marco Aurélio, 180 Vila Romana. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Construtora Paulo Mauro Ltda, na rua Marco Aurélio, 180, Vila Romana. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Alca Empreendimentos Imobiliários Ltda, na rua Diana, 898, em Perdizes. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio da Alca Empreendimentos Imobiliários Ltda, na rua Diana, 898, em Perdizes. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da G9 Offices 2 Emo Imobiliária Ltda, na rua Borges Lagoa, 971, na Vila Mariana. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da G9 Offices 2 Emo Imobiliária Ltda, na rua Borges Lagoa, 971, na Vila Mariana. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da G9 Incorporadora Construtora Ltda, na rua Diogo de Faria, 775, na Vila Mariana. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da G9 Incorporadora Construtora Ltda, na rua Diogo de Faria, 775, na Vila Mariana. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da ML Construções e Participações Ltda, na rua Dr. Francisco José Longo, 191, Chácara Inglesa. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da ML Construções e Participações Ltda, na rua Dr. Francisco José Longo, 191, na Chácara Inglesa. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio da Ilha de Capri Empreendimentos Imobiliários Ltda, na rua Nestor de Barros, 166, Tatuapé. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Majore Empreendimentos Imobiliários Ltda, na rua Campo Largo, 369, na Água Rasa. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Obra de prédio da Engetrevs Construções e Participações Ltda, na rua Caetanos, 42, Água Rasa. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Obra de prédio da Mirante do Tatuapé Inc Spe Ltda, na rua Jacirendi, 477, Tatuapé. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Obra de prédio da Mirante do Tatuapé Inc Spe Ltda, na rua Jacirendi, 477, Tatuapé. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Construções e Empreendimentos Imobiliários Tropical Ltda, na rua Dom Pero Sardinha, 177, no Ipiranga. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Construções e Empreendimentos Imobiliários Tropical Ltda, na rua Dom Pero Sardinha, 177, no Ipiranga. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio da Construções e Empreendimentos Imobiliários Tropical Ltda, na rua Nossa Senhora das Mercês, 628, no Sacomã. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio da Construções e Empreendimentos Imobiliários Tropical Ltda, na rua Nossa Senhora das Mercês, 628, no Sacomã. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Metropolitan Planejamento Imobiliário Ltda, na rua Emílio Marengo, 664 e 682, no Tatuapé. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Porte Construtora Ltda, na rua Cândido Lacerda, no Tatuapé. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais
Prédio em obras da Porte Construtora Ltda, na rua Cândido Lacerda, no Tatuapé. O empreendimento é um dos 20 outros que a Prefeitura de São Paulo embargou por suspeita de fraude no pagamento da outorga onerosa, taxa que permite edificar acima do limite permitido em lei Keren Chernizon/UOL Mais

Últimos álbuns publicados

Hospedagem: UOL Host