Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2015/01/07/cartunistas-fazem-charges-em-homenagem-aos-mortos-no-ataque-da-charlie-hebdo.htm
  • totalImagens: 50
  • fotoInicial: 48
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20150107151759
    • Atentados terroristas [9365]; Atentados terroristas na França [75912];
    • Paris [5638]; França [5639];
    • Charge [20016]; Internacional [35978]; Islamismo [36702];
Fotos

7.jan.2015 - O artista Guillermo Galindo, mais conhecido como Malaimagen, fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. Homens armados e encapuzados abriram fogo contra escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/Twitter Mais

7.jan.2015 - O artista Ruben L. Oppenheimer fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. O cartunista comparou o terrorismo do 11 de Setembro com o ataque contra a revista satírica. Homens armados e encapuzados abriram fogo contra o escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/ Twitter Mais

7.jan.2015 - O artista David Pope fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. Na ilustração, um homem encapuzado atira em um cartunista e diz 'He drew first', um trocadilho com a palavra 'drew', que pode significar desenhou ou sacou uma arma. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/ Twitter Mais

7.jan.2015 - O cartunista Jean Plantureux, mais conhecido como Plantu, fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. Na ilustração, uma mão escreve com lápis vermelho 'Inteiramente com Charlie Hebdo' (em tradução do francês). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/ Twitter Mais

7.jan.2015 - O cartunista Bernardo Erlich fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. Na ilustração, o artista escreveu a frase 'O mundo se tornou tão sério que o humor é uma profissão de risco' (em tradução do espanhol). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/ Twitter Mais

7.jan.2015 - O cartunista Carlos Henrique Latuff de Sousa fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/ Facebook Mais

7.jan.2015 - O cartunista Ygreck fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. Na ilustração, o artista desenhou uma publicação da revista sangrando e baleada com a manchete 'Liberdade de Expressão' (em tradução do francês). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/ Twitter Mais

7.jan.2015 - O cartunista Rodrigo Brum fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/ Facebook Mais

7.jan.2015 - A cartunista Ann Telnaes fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O quadrinista argentino Liniers fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Boulet fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "Pássaros - gíria usada para denominar os meios de comunicação - sempre irão voar mais alto do que armas". Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Joep Bertrams fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Tommy Dessine fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, Jesus aparece representado com os dizeres: "Ah não, não eles!". Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Loïc Hostetter fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres de como as mortes dos cartunistas foram estúpidas. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Neelabh Banerjee fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres: "Vamos acabar com o terrorismo". Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Loïc Sécheresse fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Neelabh Banerjee fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres: "Somos todos Charlie". Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Nate Beeler fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "Como se nós precisássemos de mais editores sem humor olhando por cima dos nossos ombros, ameaçando cortes!" (tradução do inglês). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O coletivo de ilustradores e cartunistas Le Plus divulgou uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "Ataque assassino na sede da Charlie Hebdo" (tradução do francés). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Martin Vidberg fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "Hoje, eu sou um cartunista de imprensa. Hoje, eu sou um jornalista. Hoje, eu desenho por Charlie Hebdo" (tradução do francês). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Francisco J. Olea fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "Peguem suas armas, companheiros!" (tradução do espanhol). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Tomi Ungerer fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "Nenhuma liberdade sem liberdade de imprensa" (tradução do francês). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O perfil do jornal Le Télégramme divulgou uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "Morreu pela liberdade de expressão" (tradução do francês). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O personagem Charlie Brown, criado pelo cartunista Charles M. Schulz, chora em charge feita em homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista Vidberg, de Le Monde, fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "É urgente desenhar / Não posso parar, tenho que desenhar rapidamente! Por toda parte / Estes não são desenhos" (tradução do francês). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução Mais

7.jan.2015 - O cartunista JAL fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos JAL/UOL Mais

7.jan.2015 - O cartunista Trilho fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Trilho/UOL Mais

7.jan.2015 - A cartunista Marian Avramescu, da Romênia, fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Marian Avramescu/UOL Mais

7.jan.2015 - O cartunista brasileiro Mauricio de Sousa postou na sua conta do Instagram a ilustração que compõe a capa do álbum de Georges Wolinski, um dos cartunistas mortos no ataque na França, lançado na França pela editora Dargaud, em 1983. Na postagem, Sousa faz homenagem a Wolinski: "Com seu traço descontraído e seu texto irreverente, influenciou muitos dos nossos artistas da charge. Ele nos fazia rir com lágrimas". Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. A revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/Instagram Mais

7.jan.2015 - O âncora da CNN e correspondente em Washington DC (EUA), Jake Tapper, publicou charge em seu perfil no Twitter feita por ele para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/Twitter/@Jake Tapper Mais

7.jan.2015 - O ilustrador Pascal, que já fez trabalhos para Disney, Paramount, DreamWorks, Marvel Comics, postou esse desenho na sua conta no Twitter com o seguinte diálogo: "- Papai... o que aconteceu ao Charlie? -Intolerância". A postagem presta homenagem aos mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/Twitter/@pascalcampion Mais

7.jan.2015 - A TV Aljazeera postou no seu perfil no Twitter charfe feita por Khalid Albaih sobre os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, se pode ler "-Você está do lado dos infiéis; - Você está com os terroristas; - Eu sou apenas muçulmano". Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/Twitter/@AJENews Mais

7.jan.2015 - O cartunista David Fitzsimmons, do Arizona Daily Star, fez uma charge nesta quarta-feira (7) para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "- Nós te vingamos. Ninguém ousará te desenhar de novo; - Estas pessoas estão loucas" (tradução do inglês). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/Twitter/@DWFitzsimmons Mais

7.jan.2015 - O artista de rua Banksy postou na sua conta no Instagram ilustração em homenagem aos mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, que na verdade é de autoria de Lucille Clerk e foi apenas reproduzida por Bansky, os dizeres são "Ontem, hoje, amanhã" (tradução do inglês). Homens armados abriram fogo ao escritório e mataram ao menos 12 pessoas, entre elas os cartunistas Jean Cabut, Stephane Charbonnier, Georges Wolinski e Bernard Verlhac. Não há informações sobre quem seriam os atiradores e o que os motivou, mas a revista já publicou ilustrações satíricas sobre líderes muçulmanos e foi ameaçada por divulgar caricaturas de Maomé há três anos Reprodução/Instagram/Banksy Mais

8.jan.2015 - A morte dos cartunistas e do editor da revista francesa "Charlie Hebdo" no atentado contra a sede da publicação, em Paris, é tema da charge do artista Que Mário?. Ele retrata a revista num pote de tinta negra com um tiro Que Mário?/UOL Mais

8.jan.2015 - O cartunista Benett publicou charge em que um terrorista diz "Alá é grande", como os que cometeram o ataque à revista 'Charlie Hebdo' na quarta-feira (7), enquanto sangra a revista com a polêmica capa sobre a sharia (lei islâmica) Benett Mais

8.jan.2015 - Os personagens Asterix e Obelix, do desenhista francês Albert Uderzo, prestam condolências às 12 vítimas do atentado contra a revista "Charlie Hebdo". O artista havia se aposentado e parado de desenhar os personagens, mas voltou para prestar esta homenagem aos colegas cartunistas Reprodução/Twitter Mais

8.jan.2015 - O cartunista Jeff Danziger, do "The Huffington Post", fez uma charge para homenagear os mortos no ataque à sede da revista 'Charlie Hebdo' em Paris, na França. Na ilustração, os dizeres "- Espera! Olhe! Um homem com um lápis" (tradução do inglês) Jeff Danziger/The Huffington Post Mais

8.jan.2015 - Uma charge feita pelo cartunista Plantu é colocado na estátua "República", na praça da República, em Paris. A mensagem diz "Plenamente com 'Charlie Hebdo'" (em tradução do francês) Gonzalo Fuentes/Reuters Mais

8.jan.2015 - O cartunista sul-africano Jerm prestou uma homenagem às vítimas do atentado contra a revista "Charlie Hebdo", em Paris. Na mensagem, lê-se: "liberdade de expressão" (em tradução do inglês) Jerm Attack/Daily Maverick Mais

8.jan.2015 - O artista Banksy publicou em sua conta no Instagram uma charge em homenagem às vítimas do ataque em Paris, no entanto, a autoria da arte não é identificada. A charge evoca o estilo de "Charlie Hebdo", a popular revista, muitas vezes controversa com seus quadrinhos satíricos. Na charge, um homem mascarado armado com uma metralhadora dispara contra um lápis, antes de ser apagado por ele. A inscrição Je Suis Charlie quer dizer "eu sou Charlie" (em tradução do francês) Reprodução/Instagram/Banksy Mais

8.jan.2015 - O cartunista Olivier Blonsard divulgou uma charge em seu Twitter em homenagem às vítimas do ataque em Paris. Na arte, os cartunistas aparecem como nuvens no céu e a inscrição no centro diz "Anjos da Charlie", em referência a revista "Charlie Hebdo", mas também um trocadilho com o nome da série "As Panteras". Também foi retratado um homem mascarado preso entre grades feitas de lápis de cor. A inscrição na lateral direita quer dizer "eu sou Charlie" (em tradução do francês) Reprodução/Twitter/Olivier Blonsard Mais

8.jan.2015 - O cartunista Patrick Chappatte fez uma charge dedicada à memória dos colegas que foram vítimas do ataque contra a revista "Charlie Hebdo", em Paris. Na arte lê-se "sem humor estaremos todos mortos" (em tradução do inglês) Reprodução/Twitter Mais

8.jan.2015 - Em arte feita para o UOL, o chargista Casso critica o atentado contra a revista satírica francesa "Charlie Hebdo", que matou 12 pessoas em Paris nesta quarta-feira (7) Casso/UOL Mais

9.jan.2015 - O personagem Asterix, do desenhista francês Albert Uderzo, diz " Eu também sou um Charlie", em uma homenagem às 12 vítimas do atentado contra a revista "Charlie Hebdo", em Paris. Uderzo havia se aposentado e parado de desenhar o personagem, mas voltou para homenagear os colegas cartunistas. Em entrevista ao jornal francês "Le Fígaro", Uderzo disse que "não poderia ficar de braços cruzados" e que "através deste desenho, ofereço todo o meu coração às vítimas de 'Charlie Hebdo', quero expressar o meu compromisso com a liberdade de expressão. Como Asterix, eu também sou um Charlie!" Reprodução/Twitter Mais

9.jan.2015 - O chargista Fred critica o atentado contra a revista satírica "Charlie Hebdo", em Paris Fred/UOL Mais

11.jan.2015 - A chargista Chiquinha aborda em sua arte o atentado contra a revista satírica "Charlie Hebdo", em Paris Chiqsland.com/UOL Mais

12.jan.2015 - O chargista Fred homenageia às vítimas do atentado contra a revista satírica "Charlie Hebdo" e manda o seguinte recado: "A truculência da força jamais impedirá a sutileza do humor" Fred/UOL Mais

12.jan.2015 - A série animada "Os Simpsons" também homenageou os cartunistas da revista "Charlie Hebdo". No último domingo (11), o episódio terminou com uma demonstração de respeito para com as vítimas dos atentados Reprodução Mais

14.jan.2015 - O cartunista Jaguar (à esquerda) e o humorista Marcelo Madureira (à direita) participaram de ato público no Teatro Casa Grande, zona sul do Rio de Janeiro, em repúdio ao atentado contra a revista satírica "Charlie Hebdo" Fernando Frazão/Agência Brasil Mais

Cartunistas homenageiam vítimas de ataque à revista francesa

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos