Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2016/01/06/siberia-tem-clube-de-nadadores-onde-frio-chega-a---50c.htm
  • totalImagens: 16
  • fotoInicial: 8
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20160106113925
    • Rússia [5808]; Sibéria [12089];
    • Inverno [17640]; Internacional [35978]; Curiosas [71934];
Fotos

6.jan.2015 - Mulheres entram na água gelada do rio Yenisei, em Krasnoyarsk, na Sibéria (Rússia). Quem encabeça o grupo é Mikhail Sashko (esq.), líder e um dos fundadores do clube Cryophile, que reúne praticantes de natação no frio do inverno siberiano. A temperatura atmosférica no momento em que os banhistas entravam na água era de -27°C. "O momento de imersão na água é uma sensação de prazer. Depois disso, ocorre uma descarga de energia e meu corpo inteiro se sente relaxado", diz Sashko Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Mikhail Sashko, líder do clube siberiano de natação de inverno, se banha em água gelada durante um flash mob (manifestação relâmpago) em celebração do Dia do Urso Polar no zoológico de Royev Ruchey, em Krasnoyarsk, na Rússia. "Minha mulher diz que eu sou louco", diz Sashko. A temperatura no local na hora do banho de Sashko era de -5°C Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Integrantes do clube Cryophile jogam com bolas de neve nas margens do rio Yenisei, após nadarem no local, em Krasnoyarsk, na Rússia. A temperatura era de cerca de -1°C Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - O clube Cryophile de nadadores de inverno reúne pessoas de várias idades que apreciam nadar em ambientes onde a temperatura pode chegar a -30°C ou menos. O grupo possui como sede uma casa de madeira às margens do rio Yenisei e já agrega cerca de 300 membros. O termo Cryophile (em português, psicrófilo) refere-se a organismos capazes de viver e de se reproduzir a temperaturas baixas -- em oposição a organismos termófilos que vivem a temperaturas altas Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Liza Broverman, 6, e sua irmã, Yulia Klimenkova, 16, integrantes do clube Cryophile de nadadores de inverno, se banham no rio Yenisei em dia em que a temperatura chegava a -16°C. Yulia, que nada no inverno siberiano com o grupo desde os quatro anos, diz que seus amigos elogiam sua bravura, mas não possuem coragem de aderir à prática. A jovem diz que nadar em águas geladas melhora sua saúde e já ajudou a curar uma gripe Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Grigory Broverman, integrante do clube Cryophile de nadadores de inverno, banha sua filha Liza, 6, com balde de água em Krasnoyarsk, cidade russa localizada na região da Sibéria Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Liza Broverman, 6, e sua irmã, Yulia Klimenkova, 16, integrantes do clube Cryophile de nadadores de inverno, brincam após nadarem no rio Yenisei em dia em que a temperatura chegava a -16°C. Yulia, que nada no inverno siberiano com o grupo desde os quatro anos, diz que seus amigos elogiam sua bravura, mas não possuem coragem de aderir à prática. A jovem diz que nadar em águas geladas melhora sua saúde e já ajudou a curar uma gripe Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Nikolai Bocharov, 77, integrante do clube Cryophile de nadadores de inverno, cobre seu corpo com neve depois de banhar-se nas águas geladas do rio Yenisei, em Krasnoyarsk, na Rússia. A temperatura no momento da brincadeira era de -27°C. Bocharov conta que começou a nadar no frio do inverno quando serviu o Exército na Alemanha. "Quando voltei para casa, fiz um buraco no gelo do rio Yenisei e me banhei nele", conta. "Nunca peguei nenhum resfriado e posso ficar em água gelada por bastante tempo. Quando saio da água gelada, sinto uma sensação de formigamento em todo o meu corpo. É como se estivesse pronto para voar", diz Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Nikolai Bocharov, 77, integrante do clube Cryophile de nadadores de inverno, sai da água gelada do rio Yenisei, em Krasnoyarsk, na Rússia. A temperatura no momento da brincadeira era de -27°C. Bocharov conta que começou a nadar no frio do inverno quando serviu o Exército na Alemanha. "Quando voltei para casa, fiz um buraco no gelo do rio Yenisei e me banhei nele", conta. "Nunca peguei nenhum resfriado e posso ficar em água gelada por bastante tempo. Quando saio da água gelada, sinto uma sensação de formigamento em todo o meu corpo. É como se estivesse pronto para voar", diz Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Mikhail Shakov (esq.), 23, que recentemente deixou o Exército e agora integra o clube Cryophile de nadadores de inverno, saúda outro integrante do grupo nas margens do rio Yenisei, na Rússia. A temperatura no momento era de -27°C. Para Shakov, nadar no frio é uma forma de se desconectar da rotina estressante. "Todos os problemas saem de mim", diz Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Mikhail Shakov (esq.), 23, que recentemente deixou o Exército e agora integra o clube Cryophile de nadadores de inverno, nada no rio Yenisei, na Rússia. A temperatura no momento era de -27°C. Para Shakov, nadar no frio é uma forma de se desconectar da rotina estressante. "Todos os problemas saem de mim", diz Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Mikhail Shakov (esq.), 23, que recentemente deixou o Exército e agora integra o clube Cryophile de nadadores de inverno, nada no rio Yenisei, na Rússia. A temperatura no momento era de -27°C. Para Shakov, nadar no frio é uma forma de se desconectar da rotina estressante. "Todos os problemas saem de mim", diz Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Nastya Usachyova, 9, e sua mãe Natalia, 39, integrantes do clube Cryophile de nadadores de inverno, se aquecem antes de nadarem no rio Yenisei, na cidade russa de Krasnoyarsk, localizada na região da Sibéria. "Na primeira vez senti frio. Mas superei isso", diz Nastya. "Muitos dos meus amigos dizem que é impossível nadar no rio Yenisei no inverno", afirma. A garota, cuja mãe é campeã mundial de natação de inverno, nada em águas geladas desde os dois anos de idade Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Vladimir Khokhlov, 71, integrante do clube Cryophile de nadadores de inverno, se aquece antes de se banhar na água gelada do rio Mana, em Krasnoyarsk, na Rússia. A temperatura no momento era de -5°C. "Não posso viver sem me banhar diariamente em águas geladas. É como um vício", diz ele. "Quando não estamos no inverno, tento encontrar outra forma de jogar água gelada sobre meu corpo da cabeça aos pés" Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Mikhail Sashko, líder do clube siberiano de natação de inverno, olha foto tirada por Mikhail Shakov (dir.). "Minha mulher diz que eu sou louco", diz Sashko Ilya Naymushin/Reuters Mais

6.jan.2015 - Mikhail Shakov, 23, toca violão para sua namorada em teleférico de estação de esqui em Krasnoyarsk, na Rússia. Ele integra o clube Cryophile de nadadores de inverno. Para Shakov, nadar no frio é uma forma de se desconectar da rotina estressante. "Todos os problemas saem de mim", diz Ilya Naymushin/Reuters Mais

Chegou o inverno na Sibéria! Época boa para... nadar!

Mais álbuns de UOL Notícias x

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos