Alan Marques/Folhapress

Processo de impeachment

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2016/08/31/mesoclise-queda-de-ministros-e-vaias-o-governo-temer-em-charges.htm
  • totalImagens: 19
  • fotoInicial: 3
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20160831134047
    • Michel Temer [11560];
    • Charge [20016]; impeachment [29403]; Política [28132]; Governo Temer [77720];
Fotos

12.mai.2016 - Depois de 20 horas e meia de sessão, o Senado Federal aceitou, no dia 12 de maio, o pedido de abertura do processo de impeachment contra Dilma Rousseff (PT). No mesmo dia, ela foi comunicada oficialmente da decisão e deixou o Palácio do Planalto. Após discurso, foi recebida pelo seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, e por simpatizantes Fred/UOL Mais

12.mai.2016 - Após a presidente afastada, Dilma Rousseff, ser notificada da decisão do Senado Federal, o então vice-presidente Michel Temer também foi informado de que precisaria assumir interinamente a liderança do Palácio do Planalto por até 180 dias. Ele recebeu o cargo no Palácio do Jaburu, residência oficial da vice-presidência, das mãos do senador Vicentinho Alves (PR-TO), primeiro-secretário da Mesa Diretora do Senado Benett Mais

12.mai.2016 - A certa altura do primeiro discurso feito após o afastamento da presidente Dilma Rousseff, o presidente interino, Michel Temer, disse: "Como menos fosse sê-lo-ia pela minha formação...". Foi o suficiente para as redes sociais entrarem em êxtase com o uso da mesóclise (uso do pronome oblíquo átono no meio do verbo no futuro do presente e do futuro do pretérito) Montanaro Mais

12.mai.2016 - Ao assumir o Palácio do Planalto, uma das primeiras medidas do presidente interino, Michel Temer, foi reduzir o número de ministérios de 32 para 23. Ele deu posse à equipe ministerial no dia 12 de maio e um fato chamou a atenção: todos eram homens e brancos. A falta de mulheres e negros na chefia das pastas gerou polêmica. A presidente afastada, Dilma Rousseff, criticou a escolha, dizendo que era "a cara e a face mais triste do governo [Temer]" Benett Mais

12.mai.2016 - Entre os ministérios que deixaram de existir com a posse de Temer, estava o Ministério da Cultura. Suas atividades foram incorporadas ao Ministério da Educação, chefiado por Mendonça Filho (DEM-PE). Os artistas não gostaram nada da mudança e vários prédios históricos, ligados à pasta, serviram de palco para protestos. A ocupação mais simbólica foi a do palácio Capanema, no Rio de Janeiro, onde nomes como Caetano Veloso e Erasmo Carlos chegaram a tocar em apoio à causa. Dias depois, o governo interino decidiu recriar a pasta Montanaro Mais

17.mai.2016 - Em entrevista à "Folha de S. Paulo", o recém-empossado ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP-PR), afirmou que o tamanho do SUS precisava ser revisto e que quanto mais pessoas pudessem "ter plano de saúde, melhor", causando polêmica entre os que defendem o modelo público do sistema de saúde brasileiro. Em um sinal de recuo, Barros afirmou no dia seguinte que era preciso rever os gastos com a Previdência, assim como ocorreu em outros países, mas não o acesso à saúde Fred/UOL Mais

24.mai.2016 - O presidente interino, Michel Temer, anunciou no dia 24 de maio uma série de medidas para reduzir os gastos públicos e iniciar a retomada econômica do país. Foi criado um teto para o crescimento dos gastos do governo, o que inclui as despesas obrigatórias com saúde, educação e previdência. Entidades do setor de saúde prometeram pressionar parlamentares para que não houvesse perda de recursos Pryscila/ UOL Mais

25.mai.2016 - Considerada o primeiro grande teste do apoio ao presidente interino, Michel Temer, no Legislativo, o governo conseguiu aprovar no Congresso a alteração da meta fiscal para este ano. Assim, poderá fechar 2016 com um deficit (diferença entre a arrecadação e os gastos) de R$ 170,5 bilhões. Se não fosse aprovada, o Planalto teria de cortar despesas e poderia ficar sem dinheiro para programas federais, já que teria que seguir a meta prevista na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de fechar o ano com uma economia de R$ 24 bilhões Amorim/ UOL Mais

2.jun.2016 - Em entrevista ao "SBT Brasil" no dia 2 de junho, Michel Temer afirmou ter a intenção de aumentar o limite de idade para aposentadoria e o tempo de contribuição. Temer autorizou estudos sobre a criação de um regime único de Previdência, com regras uniformes para trabalhadores do setor privado e funcionários públicos. Além disso, já estudava uma saída alternativa para o caso de o Congresso demorar a aprovar a reforma da Previdência Benett Mais

16.jun.2016 - O então ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), deixou o cargo no dia 16 de junho, dias depois de Fabiano Silveira, ministro da Transparência, entregar a pasta. Ambos foram citados na Lava Jato, maior escândalo de corrupção da história do Brasil. Nos primeiros 20 dias de mandato, Temer já tinha visto cair seu ministro de Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), gravado em segredo afirmando que era necessário o governo Dilma cair para "frear a sangria" Que Mário?/ UOL Mais

17.jun.2016 - Após exonerar o jornalista Ricardo Melo do cargo de diretor-presidente da EBC (Empresa Brasil de Comunicação S.A.), gestora do governo federal de canais públicos de TV e rádio, Michel Temer sinalizou a intenção de reduzir a atuação e os custos da empresa. A equipe de Temer pretende fechar a TV Brasil e manter as demais linhas de negócio: agência de notícias, produção independente de conteúdo, monitoramento de mídia, entre outras. Melo reassumiu o cargo após uma liminar assinada pelo ministro Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal), no dia 1º de junho Chiquinha/UOL Mais

20.jul.2016 - O presidente interino, Michel Temer, se reuniu com os governadores de todos os Estados da federação com a intenção de aliviar suas dívidas. As prestações atrasadas foram parceladas em 24 meses e a renegociação transformou os governadores em aliados automáticos da política econômica do governo Temer Amarildo/A Gazeta-ES Mais

22.ago.2016 - O preço do feijão disparou, pesando no bolso do brasileiro e "ameaçando" o sucesso do tradicional prato feito. A alta virou piada nas redes sociais e fez com que o governo do presidente interino, Michel Temer, liberasse a importação do produto, numa tentativa de forçar o preço para baixo Jean Galvão/@jeangalvao Mais

1º.jul.2016 - A primeira pesquisa sobre a avaliação do governo Temer foi divulgada em 1º de julho, feita pelo Ibope a pedido da CNI (Confederação Nacional da Indústria). Segundo ela, 39% dos brasileiros avaliam o governo interino como ruim ou péssimo. A última pesquisa CNI/Ibope havia sido divulgada em março, quando a presidente afastada, Dilma Rousseff, ainda estava à frente da Presidência Amarildo/A Gazeta-ES Mais

16.jul.2016 - Pesquisa da CNT (Confederação Nacional do Transportes), feita pelo instituto MDA, informou que boa parte dos brasileiros desconhecem quem é o presidente interino, Michel Temer. Inclusive para 54,8% dos entrevistados, não há diferença entre os governos Dilma e Temer Jean Galvão/@jeangalvao Mais

21.jul.2016 - Mesmo em meio a um esforço de ajuste fiscal, o presidente interino, Michel Temer, sancionou sem vetos no dia 21 de julho propostas que concedem reajuste salarial de 41,5% para servidores do Poder Judiciário e de 12% para funcionário do Ministério Público. O impacto da iniciativa é de R$ 1,7 bilhão para os cofres públicos ainda em 2016 Benett Mais

1º.ago.2016 - Preocupado com a possibilidade de que a votação do impeachment de Dilma inviabilize sua viagem para o encontro do G-20, evento marcado para 4 e 5 de setembro, na China, Michel Temer tem atuado junto à base aliada no Senado para que convencer o presidente da casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), a antecipar o julgamento para o final de agosto Amarildo/A Gazeta-ES Mais

5.ago.2016 - Temendo manifestações negativas por parte do público que assistia à abertura das Olimpíadas Rio 2016, realizada no dia 5 de agosto no Maracanã, Michel Temer quebrou o protocolo e pediu para o COI (Comitê Olímpico Internacional) que o seu nome não fosse anunciado junto ao de outras autoridades. Mesmo assim, não deu para evitar ser vaiado enquanto declarava o início da Olimpíada no Brasil Amarildo/A Gazeta-ES Mais

7.ago.2016 - Executivos da Odebrecht afirmaram aos investigadores da Operação Lava Jato que o presidente interino, Michel Temer, teria pedido "apoio financeiro" ao presidente da maior empreiteira do país. O empresário teria feito repasses entre agosto e setembro de 2014 que somaram R$ 10 milhões, em dinheiro vivo. A campanha do hoje ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP), à Presidência da República, em 2010, também teria recebido R$ 23 milhões da empreiteira via caixa dois Miguel/JC Mais

Mesóclise, queda de ministros e vaias: o governo Temer em charges

Mais álbuns de UOL Notícias x

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos