Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2018/07/03/comunidade-depende-de-rio-ameacado-na-bahia.htm
  • totalImagens: 23
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20180703040000
    • Notícias [35976];
Fotos

Cavalos ficam soltos no pasto em comunidade no oeste baiano. Há 300 anos morando na região, as famílias desenvolveram jeito de viver do cerrado compartilhando áreas comuns Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Comunidades têm somente até o final deste ano para serem certificadas pelo governo, passo inicial para obterem o direito de uso do território Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Agricultor se prepara para buscar o gado solto no pasto na comunidade de Fundo de Fecho de Pasto, no oeste da Bahia Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Agricultor se prepara para buscar o gado solto no pasto na comunidade de Fundo de Fecho de Pasto, no oeste da Bahia Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Comunidades tradicionais ocupam o solo de modo não predatório e, por isso, ajudam a manter vastas áreas de cerrado Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Comunidades tradicionais ocupam o solo de modo não predatório e, frente às pressões, se organizam na busca pelo direito à terra e à água Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Comunidades tradicionais ocupam o solo de modo não predatório e, por isso, ajudam a manter vastas áreas de cerrado Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Famílias no cerrado baiano desenvolveram um jeito de viver do cerrado que passa pelo compartilhamento de áreas comuns para soltar o gado, colher os frutos e remédios e plantar roças Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Moradores criam o gado solto em áreas comuns na comunidade de Fundo de Fecho de Pasto, no oeste da Bahia Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Comunidades de fundo e fecho de pasto são aquelas que criam o gado em áreas de uso comum Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Comunidades tradicionais ocupam o solo de modo não predatório Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Famílias no cerrado baiano desenvolveram um jeito de viver do cerrado que passa pelo compartilhamento de áreas comuns para soltar o gado, colher os frutos e remédios e plantar roças Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

As comunidades se caracterizam pela coleta de frutos e remédios do cerrado no oeste da Bahia Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Empreendimentos se apropriam de terras onde vivem essas comunidades para transformá-las em reservas ambientais Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Morador toca rabeca em comunidade no oeste baiano Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

O cerrado reúne a maior biodiversidade da América do Sul e é considerado a "caixa d'água" do Brasil Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Moradora da comunidade de Fundo de Fecho de Pasto, no oeste da Bahia, faz artesanato com o capim dourado Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Antônio Silva, do Capão do Modesto, já registrou 11 boletins de ocorrência por ameaças na comunidade de Fundo de Fecho de Pasto, no oeste da Bahia Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

O cerrado é nascente das bacias de importantes rios, como o São Francisco, o Araguaia, o Tocantins e o Paraná Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

A devastação do cerrado se agravou nos últimos 12 anos com a construção de grandes represas e de megaprojetos de irrigação para o agronegócio Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Morador toca sanfona em comunidade no oeste baiano Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Crianças jogam bola em comunidade no oeste baiano Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Selas e detalhes de montaria. Famílias no cerrado baiano desenvolveram um jeito de viver do cerrado que passa pelo compartilhamento de áreas comuns para soltar o gado, colher os frutos e remédios e plantar roças Gui Gomes/Repórter Brasil Mais

Comunidade depende de rio ameaçado na Bahia

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos