UOL Notícias Fotos

UOL Notícias no Haiti

UOL Notícias no Haiti

11/12/2010

Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: UOL Notícias no Haiti
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/especial_haiti_album.jhtm
  • totalImagens: 88
  • fotoInicial: 10
  • imagePath: http://n.i.uol.com.br/ultnot/album/
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20101225145202
Fotos
Militares brasileiros se reúnem em frente ao departamento de imigração haitiano Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Militares brasileiros se reúnem em frente ao departamento de imigração haitiano Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Militares dominicanos contêm haitianos que tentam entrar à força no país vizinho Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Militares dominicanos contêm haitianos que tentam entrar à força no país vizinho Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Missionários estrangeiros enfrentaram fila na tentativa de sair do Haiti pela fronteira com a República Dominicana Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Missionários estrangeiros enfrentaram fila na tentativa de sair do Haiti pela fronteira com a República Dominicana Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Haitiana passa instruções a pacientes atendidos em hospital de campanha Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Mãe haitiana alimenta filho em leito de hospital de campanha montado na periferia de Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Tendas do Centro de Tratamento de Cólera do bairro de Sarthe, em Porto Príncipe. O centro é um dos 13 mantidos pela ONG Médicos Sem Fronteiras na capital haitiana Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Funcionário retira os dejetos produzidos pelos pacientes ao longo do dia. O material é descontaminado antes de ser jogado fora Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Tensão por conta do anúncio da recontagem dos votos no Haiti deixa população apreenssiva Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Lixo acumulado em Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Presença brasileira no Haiti pode ser vista até nas ruas Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Benjamin Seneque, 40, vive há quase um ano em um campo de desabrigados de Cité Soleil, desde que o terremoto destruiu sua casa. Vive em uma barraca com a esposa e dois filhos Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Militares patrulham campo de desabrigados em Cité Soleil. Clima de tensão colocou Forças de Paz em alerta Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Campos de desabrigados do Haiti reúnem cerca de 1 milhão de pessoas Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
"Escalação" de uma seleção pintada na parede de uma casa de Porto Príncipe destruída pelo terremoto Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Militares brasileiros patrulham as ruas da favela de Cité Soleil Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Garoto observa o movimento em frente ao Palácio Nacional destruído Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Homem alimenta um porco nas ruas de Pettion Ville. Com tanto lixo pelas ruas, os porcos estão por todas as partes Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Escombros do terremoto de 12 de janeiro estão por toda parte Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Homem praticamente nu usa a grade do Palácio Nacional, antiga residência do presidente René Preval, como uma espécie de varal para suas roupas Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
No "Tap Tap", a segurança é zero. Para não cair, os usuários precisam se segurar onde podem Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Fachada de um dos maiores bancos do Haiti. Quase um ano depois do terremoto, o prédio ainda não foi reparado Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Lixo e entulho se misturam pelas ruelas de Porto Príncipe. Em meio a tanta sujeira, os haitianos vendem frutas, verduras e comida pronta Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Barracas ocupam a frente do Palácio Nacional. Antes do terremoto, os haitianos se orgulhavam de ter a praça mais bonita do Caribe. Hoje, serve de morada para milhares de desabrigados Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Barracas ocupam a frente do Palácio Nacional. Antes do terremoto, os haitianos se orgulhavam de ter a praça mais bonita do Caribe. Hoje, serve de morada para milhares de desabrigados Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Escombros do terremoto de 12 de janeiro estão por toda parte Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Camisa reflete a força do povo haitiano: "Haiti vai morrer. Haiti não pode perecer" Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
O transporte coletivo do Haiti é feito em caminhonetes adaptadas e micro-ônibus. São chamados de "tap-tap" Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Idoso com uma perna amputada pede esmolas nas calçadas da favela de Bel Air, uma das mais perigosas de Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Movimento nas ruas de Bel Air, em Porto Príncipe, é intenso. Ao fundo, o mar do Caribe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Mirland e sua filha de apenas um ano de idade estão internadas para se recuperar do cólera Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Crianças estão entre as mais afetadas pelo aumento dos casos do cólera registrado nos últimos dias Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Ernest Paul se recupera do cólera enquanto sua mãe o limpa. Seu irmão mais novo também está doente e internado Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Criança recebe hidratação intravenosa para resistir ao cólera Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Mirland e sua filha de apenas um ano de idade estão internadas para se recuperar do cólera Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Saint Mirland prepara a comida que serve a seus clientes em um campo de desabrigados no centro de Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Barracas de desabrigados usam lonas doadas por organismos internacionais e todo tipo de material que puder resistir às chuvas Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Yves Dorceus lava sua roupa em frente ao Palácio Nacional do Haiti, que quase um ano depois do terremoto ainda não começou a ser reconstruído Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Guirlande e sua filha, Nicolás Selena, de três meses de idade. A mãe não vê esperança no futuro: "Não foi uma boa época para eu por uma criança no mundo", diz Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Pontos azuis e brancos em imagem aérea de Porto Príncipe indicam as barracas de desabrigados Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Milhares de garrafas formam um imenso rio de lixo na periferia de Porto Príncipe, próximo à favela de Cité Soleil Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Crianças observam o rio de lixo próximo a Cité Soleil e brincam com um dos porcos que se reproduzem à vontade na cidade Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Carcaça de um carro incendiado durante os distúrbios da semana passada Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Sem água encanada, mulher toma banho em uma favela próxima à região de La Saline Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Criança atravessa uma vala tomada por dejetos na região costeira de Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Criança atravessa uma vala tomada por dejetos na região costeira de Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
No meio da rua, um homem chama atenção cantando ao som de um um instrumento parecido com um violão Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Homem com a perna amputada após o terremoto de 12 de janeiro Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Em Cité Soleil, menino observa caixões que acabaram de ser fabricados. Logo após o terremoto, a maioria dos mortos não foi enterrada com caixões, mas em valas comuns Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Homens tentam retirar algum peixe das águas poluídas da zona portuária da cidade. Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Haitiano sorri ao sair de seu barraco na favela de Cité Soleil Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Caminhão carrega toneladas de metal extraído dos escombros haitianos Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Garotos haitianos pescam em um lago no interior do País Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Vista panorâmica de Porto Príncipe. De longe é possível notar uma névoa branca pairando sobre a cidade. O movimento nos escombros ainda não cessou Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Estinel Eliusma tira, a marretadas, vergalhões de aço de um pedaço de muro jogado em terreno baldio de Porto Príncipe. Sem emprego, a saída é vender o metal retirado dos escombros Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Ferros extraídos de escombros são comprados por metalúrgicas improvisadas espalhadas por toda Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Tirose Julia vende seus biscoitos de terra em frente a um batalhão da Polícia Nacional Haitiana. Segundo ela, os biscoitos têm propriedades medicinais Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
A estudante Laviene Josef, 19, compra os biscoitos de terra sempre que tem oportunidade. "São um alimento como qualquer outro", diz a haitiana Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Os biscoitos de terra são vendidos a 1 gourde (R$ 0,05), o pequeno, ou a 5 gourdes (R$ 0,25), o grande Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Fila em postos de Porto Príncipe causa confusão. Haitianos e estrangeiros procuram por combustível com medo dos protestos prometidos para os próximos dias Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Homem carrega galões de água e um botijão de gás pelas ruas de Petión Ville Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Fila em postos de Porto Príncipe causa confusão. Haitianos e estrangeiros procuram por combustível com medo dos protestos prometidos para os próximos dias Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Cartazes pichados do candidato de situação, Jude Celestín em Porto Príncipe. Há inúmeras acusações de fraude nas eleições presidenciais do Haiti Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Homem se olha no espelho posto para vender em frente a um monte de escombros causados pelo terremoto, em Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Bandeiras brasileira e haitiana sendo vendidas em comércio informal às margens de uma estrada do Haiti Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
"Sosis boukanen" (salsicha grelhada) é o equivalente haitiano do cachorro-quente. Os haitianos costumam colocar maionese, pimenta e catchup na salsicha. Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
No país do Vodu, as bíblias também são comuns. Na banca ao ar livre em Porto Príncipe, haitiano vende versão em creole do Novo Testamento Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Sorrel Príncipe, 34, faz sessões de fisioterapia quase todos os dias com sua "perna nova". Vendia refrigerantes na rua quando uma parede caiu sobre ele. Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Vítimas do terremoto tentam se recuperar em sessões de fisioterapia com suas próteses Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Haitianos aprendem como fabricar próteses e órteses. Estima-se que mais de 1,5 mil pessoas tenham ficado com alguma deficiência física após o terremoto que atingiu o país em janeiro de 2010 Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Funcionário de uma ONG faz ajuste em uma prótese. A adaptação ao novo membro é uma das partes mais delicadas do tratamento Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Jean Baptiste, 5, não consegue se adaptar à sua prótese. Uma parede de sua casa caiu e esmagou sua perna Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Depósito de próteses em um centro de reabilitação de amputados de Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Leon Mosiane, 38, tenta se adaptar à protése em sua perna. Ela foi esmagada por uma coluna de concreto quando tentava salvar a filha dentro de sua casa, durante o terremoto de janeiro Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Jacqueline Estime deixou uma barraca para morar em uma casa de compensado, mas o que ela espera é a reconstrução de sua casa destruída pelo terremoto Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Enquanto o governo não começa a reconstrução das casas destruídas pelo terremoto, haitianos erguem moradias provisórias com ajuda de ONGs Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Trabalhadores atuam em regime de mutirão para construir pequenas casas de madeira compensada enquanto o governo não inicia as obras de reconstrução do país Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Haitiano observa campo de desabrigados enquanto trabalha na construção de casas de madeira Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Haitiano constrói casa de madeira compensada para moradores de um campo de desabrigados na periferia de Porto Príncipe Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Fiéis lotaram a igreja de Saint Pierre, uma das poucas da região metropolitana de Porto Príncipe que não desabou com o terremoto Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Ralpah e Jovan (esquerda e direita, respectivamente) vivem em barracas e não ganharam presente algum de Natal. Apesar disso, Ralph acredita em Papai Noel. "Acho que os brinquedos dele acabaram na minha vez", diz Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
No Haiti, estima-se que 1,5 milhão de pessoas passaram o Natal ao relento ou em barracas de lona espalhadas por todo o país Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Joseph Olesse passou o natal em uma barraca de lona com seus filhos e a sogra. Para comer, se uniu a outros desabrigados Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Mulher reza durante missa de celebração do Natal em Pettion Vile, no Haiti Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Haitianos fabricam igrejas artesanais em alusão ao Natal e as vendem à beira das estradas do país Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais
Yvone cuida dos netos e pede esmolas em frente à igreja de Saint Pierre. A mãe das crianças, sua filha, morreu durante o terremoto Leandro Prazeres/Especial para o UOL Mais

Últimos álbuns publicados

Hospedagem: UOL Host