Operação Lava Jato

Ao VivoAcompanhe as últimas notícias da crise políticaDireto da Redação

Temer diz que não acreditou nas declarações de Joesley em encontro

Em nota, o presidente Michel Temer afirmou não ter acreditado na veracidade das declarações feitas por Joesley Batista durante o encontro gravado pelo empresário em março. O peemedebista disse que, por na época ser investigado em inquérito, o executivo parecia contar vantagem e, por isso, não podia acreditar que ele teria cooptado um juiz e um procurador. Leia Mais

Michel Temer deixa o Palácio do Planalto após 14h no local

O presidente Michel Temer (PMDB) deixou o Palácio do Planalto por volta das 22h25, depois de passar mais de 14 horas no local. Ao longo do dia, ele se reuniu com ministros e parlamentares e fez um pronunciamento dizendo que não renunciará à Presidência da República. A agenda de Temer para esta sexta (19) contém apenas uma reunião, às 9h30, com o ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS), e comandantes das Forças Armadas, além de despachos internos.

Após protesto, avenida Paulista é reaberta para trânsito de veículos

A avenida Paulista, em São Paulo, foi reaberta para o trânsito de veículos por volta das 22 horas após a manifestação contra o presidente Michel Temer. A via estava interditada nos dois sentidos desde o começo da noite. A concentração foi realizada mais cedo na altura do Masp, e o ato foi encerrado na região da estação Consolação do metrô. Não foram registrados atos de vandalismo ou confrontos com a Polícia Militar.

Temer soube de plano para interferir em investigação

O diálogo entre Joesley Batista e o presidente Michel Temer no Palácio do Jaburu revela que o peemedebista tomou conhecimento de um plano para destituir um procurador da República que investigava o grupo empresarial de Batista, mas não reagiu de forma contrária à estratégia. Batista disse ao presidente que estava "tentando trocar o procurador" que estava "atrás" do empresário. Segundo o jornal "Folha de S. Paulo" apurou, é uma referência a José Anselmo, o coordenador da força-tarefa da Operação Greenfield. Leia Mais

Temer e Joesley discutiram 'alinhamento' para fazer nomeações

O presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, do grupo JBS, discutiram um "alinhamento" para nomeações das presidências do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Em conversa gravada pelo empresário e que integra sua delação junto à Procuradoria Geral da República, Joesley questiona se ele pode dizer a Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, que conta com o respaldo do presidente para fazer indicações. Leia Mais

Joesley reclama de presidente de BNDES e conta que pressionou Meirelles por cargos

O empresário Joesley Batista, dono da JBS, pressionou o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para conseguir cargos e mudanças em vários órgãos do governo, incluindo Receita Federal, Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Batista ainda criticou a atuação da presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Maria Silvia Bastos. As declarações foram feitas ao presidente Michel Temer e constam no áudio divulgado pelo divulgado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quinta-feira (18). Leia Mais

Temer reclama das perguntas da defesa de Cunha: "Eduardo tentou me fustigar"

Durante conversa com o presidente Michel Temer (PMDB) no Palácio do Jaburu em março, Joesley Batista, dono da JBS, perguntou como estava a relação do presidente com o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB). Ele reclamou do conteúdo das perguntas da defesa do colega de partido que o arrolou como testemunha. "O Eduardo tentou me fustigar", disse. O diálogo está no áudio divulgado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quinta-feira (18). Dentre os questionamentos estavam perguntas sobre a bancada do PMDB na Câmara, alianças do partido, indicações para a presidência da estatal Furnas e para a vice-presidência da Caixa, dentre outros. "O Eduardo tentou me fustigar, né? Você viu?", disse Temer a Joesley, que afirmou desconhecer o assunto. "O juiz [Sergio] Moro indeferiu as 21 perguntas dele que não tem nada a ver com a defesa dele", completou o presidente.  Leia Mais

Temer reclama das perguntas da defesa de Cunha: "Eduardo tentou me fustigar" - Ueslei Marcelino/Reuters

Protesto reuniu 1,5 mil em Brasília, diz Polícia Militar

O protesto realizado nesta quinta-feira (18) em Brasília chegou a reunir, por volta das 19h, 1,5 mil pessoas, segundo informou a Polícia Militar do Distrito Federal. A manifestação percorreu uma das vias da Esplanada dos Ministérios em direção ao Palácio do Planalto --a avenida teve o trânsito bloqueado. Por volta das 21h, cerca de 400 pessoas permaneciam no ato em frente ao Planalto, segundo a polícia. Protestos foram realizados em diferentes cidades do país pedindo a saída de Michel Temer da Presidência da República, após vir a público a delação premiada dos donos da JBS.

Protesto reuniu 1,5 mil em Brasília, diz Polícia Militar - Polícia Militar/Divulgação

Grupo anarquista aproveita o fim da chuva para protestar: "Eleição é farsa; somos ingovernáveis"

Grupo anarquista aproveita o fim da chuva e a dispersão da manifestação contra o presidente Michel Temer para protestar em meio à avenida Paulista. Alguns manifestantes seguram a faixa "Eleição é farsa; somos ingovernáveis".

Grupo anarquista aproveita o fim da chuva para protestar: "Eleição é farsa; somos ingovernáveis" - UOL

Manifestantes protestam em Salvador contra a permanência de Temer na Presidência

Em Salvador, manifestantes foram às ruas contra o presidente Michel Temer. Segundo o jornal A Tarde, o protesto começou na região do Iguatemi, e cerca de 300 trabalhadores do Sindicato Nacional dos Servidores Federais se uniu ao grupo de manifestantes. Não há estimativa oficial de participantes do ato, e autoridades de trânsito da cidade disseram que a manifestação acabou por volta das 20h.

Manifestantes protestam em Salvador contra a permanência de Temer na Presidência - Yuri Silva/Agência A Tarde

Rio: black blocs e PMs entram em confronto em ato contra Temer; polícia lança bombas

Após chuva, parta dos manifestantes começa a dispersar em SP

Após chuva, parta dos manifestantes começa a dispersar em frente ao Conjunto Nacional na Avenida Paulista em São Paulo. Outra parte está concentada em frente ao gabnete da Presidência da República. Milhares de pessoas foram à avenida Paulista protestar contra o presidente Michel Temer após delação premiada da JBS.

Após chuva, parta dos manifestantes começa a dispersar em SP - UOL

"Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa", diz Temer ao Blog do Camarotti

Michel Temer se manifestou na imprensa, via Blog do Camarotti, na noite desta quinta-feira (18), depois de ouvir o áudio de sua conversa com Joesley Batista, sócio da JBS, divulgado pelo STF. "Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa", disse, confiante. Segundo Temer, a gravação comprova que ele não está "comprando o silêncio de ninguém". "O que ele [Joesley] disse e que eu concordei é que ele estava se dando bem com Eduardo Cunha, por isso falei 'mantenha isso'", justificou-se. o presidente admite que se desgastou graças ao episódio, condena o que chama de "irresponsabilidade" pela criação de uma nova crise política no Planalto e reforça que não renunciará: "Se precisar, vou fazer outro pronunciamento amanhã".

"Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa", diz Temer ao Blog do Camarotti - Ueslei Marcelino/Reuters

OAB decide sábado (20) se pede impeachment de Temer

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) vai reunir o Conselho Federal da entidade neste sábado (20) para decidir se entra com um pedido de impeachment do presidente Michel Temer (PMDB). Partidos de oposição já apresentaram pedidos de impeachment do presidente. Segundo o presidente da OAB, Claudio Lamachia, Temer não tem condições de permanecer no cargo caso as denúncias sejam confirmadas. "Se verdadeiros os fatos que estão sendo noticiados e que estão nessas delações, me parece que o presidente da República, a partir dessa comprovação, não tem mais legitimidade para permanecer na Presidência”, afirmou Lamachia.

Manifestante fica ferido durante ato contra Temer no Rio

Manifestante recebe atendimento após ser ferido na perna durante ato contra o presidente Michel Temer no Rio de Janeiro

Manifestante fica ferido durante ato contra Temer no Rio - Paula Bianchi/UOL

Temer garante a dono da JBS "alinhamento" com Meirelles

A gravação de uma conversa entre o presidente Michel Temer (PMDB) e o dono da JBS, Joesley Batista, divulgada nesta quinta (18), após autorização do STF (Supremo Tribunal Federal), mostra que o peemedebista garante ao empresário um "alinhamento" com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Em determinado trecho do diálogo, o empresário parece fazer reclamações a Temer sobre a relação com Meirelles, na tentativa de fazê-lo influenciar os dirigentes do Banco Central, do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Cade (Conselho Adminstrativa de Defesa Econômica) e a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), órgão que regula o mercado financeiro brasileiro. Joesley insiste com Temer na busca de um "alinhamento". O presidente responde de forma aparentemente solícita. Leia Mais

Temer garante a dono da JBS "alinhamento" com Meirelles - Pedro Ladeira - 24.abr.2017/Folhapress

Em nota, PP pede "rápido esclarecimento" de denúncias e defende reformas do governo federal

Em nota divulgada nesta quinta-feira (18), o PP (Partido Progressista), por meio de seu presidente, o senador Ciro Nogueira (PI), defende um "rápido esclarecimento" das recentes denúncias envolvendo o presidente Michel Temer (PMDB) por parte da Justiça, para que o país "volte o mais breve possível à normalidade e recupere sua estabilidade política e econômica". No comunicado, o partido afirma acreditar que "as políticas adotadas pelo atual governo do presidente Michel Temer são necessárias para a retomada e consolidação do crescimento do nosso país".

J&F pede desculpa por erros e diz que será intolerante com corrupção

Em nota divulgada na noite desta quinta-feira (18), o dono da J&F Investimentos, Joesley Batista, pediu desculpas aos brasileiros e afirmou que a empresa não honrou seus valores "quando tivemos que interagir, em diversos momentos, com o poder público brasileiro". A nota afirma ainda que o grupo acionou um acordo de cooperação com o MPF (Ministério Público Federal). "O Brasil mudou, e nós mudamos com ele. Por isso estamos indo além do pedido de desculpas. Assumimos aqui um Compromisso Público de sermos intolerantes e intransigentes com a corrupção. Assinamos acordos com o Ministério Público. Concordamos em participar de alguns dos mais incisivos mecanismos de investigação existentes e nos colocamos à disposição da Justiça para expor, com clareza, a corrupção das estruturas do Estado brasileiro." Leia Mais

J&F pede desculpa por erros e diz que será intolerante com corrupção - Ayrton Vignola/Estadão Conteúdo

Manifestantes pedem "Fora, Temer!" em Recife

Em Recife, manifestantes pediram a saída de Michel Temer (PMDB) da Presidência da República. A caminhada teve início na Praça do Derby e encerrou-se na Praça da República, perto do Palácio do Campo das Princesas, sede administrativa do Governo de Pernambuco. Na parte final do ato, já em frente ao Palácio, houve tensão entre os ativistas e a Polícia Militar. Leia Mais

Manifestantes pedem "Fora, Temer!" em Recife - CHICO PEIXOTO/Estadão Conteúdo

Joesley conta a Temer que entrou sem se identificar no Jaburu

O STF (Supremo Tribunal Federal) divulgou nesta quinta-feira (18) os áudios da gravação que envolve o presidente Michel Temer (PMDB) e o empresário Joesley Batista, dono da JBS. São cerca de 38 minutos de gravações. No final da conversa, Temer pergunta a Joesley como ele foi ao encontro no Palácio do Jaburu e ele diz ter ido sozinho. "Gostei desse jeito aqui, eu venho dirigindo, nem veio com motorista", comenta o empresário, mostrando ter alguma intimidade ao entrar direto no Jaburu.  Leia Mais

Em frente ao gabinete presidencial, na avenida Paulista, as duas faixas estão bloqueadas

Por volta das 19h30, a chuva fina que caia na capital paulista aumentou, provocando a divisão do grupo em duas parte. Algumas pessoas se abrigaram sob a estrutura do Masp enquanto a maioria dos manifestantes caminhou até o escritório da Presidência em São Paulo, a cerca de 500 metros do ponto de encontro. Apesar de nem todos os grupos presentes concordarem, grito de "Diretas já" é constante na marcha.

Em frente ao gabinete presidencial, na avenida Paulista, as duas faixas estão bloqueadas - Marcelo Justo/UOL

A dono da JBS, Temer disse duvidar de cassação pelo TSE

Em áudio divulgado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quinta-feira (18), o presidente Michel Temer afirma ao empresário Joesley Batista duvidar que será cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), pois os membros da corte "têm consciência política". O trecho faz parte de gravação incluída no acordo de delação premiada do sócio da JBS.  Leia Mais

A dono da JBS, Temer disse duvidar de cassação pelo TSE - Pedro Ladeira/Folhapress

Em Brasília, manifestantes pedem "Intervenção popular e militar já!"

Em Brasília, manifestantes pedem "Intervenção popular e militar já!" - André Coelho/Agência O Globo

Denúncias contra Temer podem diminuir interesse em leilões de privatização

A nova crise política gerada pelas denúncias de que o presidente Michel Temer teria supostamente dado aval para a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha gera preocupações sobre os impactos no interesse dos investidores no programa de concessões de infraestrutura do país, disseram à Reuters duas fontes do governo que lidam com a área.

Denúncias contra Temer podem diminuir interesse em leilões de privatização - Omar Freire/Imprensa MG

Ouça trecho em que temer fala sobre Eduardo Cunha

Em trecho do áudio divulgado pelo STF nesta quinta-feira (18), Michel Temer e Joesley Batista falam sobre Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados atualmente preso. Foi a passagens que mais repercutiu desde que "O Globo" publicou reportagem revelando detalhes da delação premiada, na última quarta. O empresário conta que "está de bem" com Cunha e o presidente da República responde: "Tem que manter isso aí, viu?". Ouça no vídeo abaixo, a partir dos dois minutos.

Senadores da oposição veem crise como oportunidade para sepultar reformas

Com a crise política que se abateu sobre o governo do presidente Michel Temer, senadores da oposição consideram que as propostas de reforma trabalhista e da Previdência estão "superadas" e não terão mais continuidade na Casa. "Essas matérias acabaram, até os parlamentares do PSDB já têm consciência que elas se encerraram. Ou seja, o objetivo do golpe foi por água abaixo", declarou a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Leia Mais

Suplente elogia Aécio e se diz triste por possibilidade de assumir cargo

O mineiro Elmiro Nascimento (DEM), primeiro na lista de suplência para substituir Aécio Neves no Senado Federal, alegou "afinidade" com o titular do cargo para justificar "tristeza" pela chance de assumir uma cadeira no Congresso em seu lugar. Nascimento convocou entrevista, publicada pelo "Estadão", para garantir que ainda não foi comunicado oficialmente sobre a posse. Ele será convocado para virar senador assim que o ministro do STF Edson Fachin oficializar o afastamento de Aécio Neves, informa a publicação. "Aécio tem um trabalho fantástico na história de Minas Gerais e também do Brasil", disse o o político. 

Suplente elogia Aécio e se diz triste por possibilidade de assumir cargo - Pedro Ladeira-4.abr.2017/Folhapress

Ato no Rio é pacífico e tem manifestantes mascarados

Manifestantes se reúnem no centro do Rio para pedir a saída do presidente Michel Temer (PMDB) do cargo, além da convocação de eleições diretas. Entre as palavras de ordem, está: "Eu já falei, vou repetir, é o povo que tem que decidir". Manifestantes mascarados também participam do protesto. O ato pacífico é acompanhado por agentes da Polícia Militar. 

Ato no Rio é pacífico e tem manifestantes mascarados - Marco Antonio Teixeira/UOL

Manifestação em Brasília tem ritual indígena contra Temer

Manifestantes se concentraram no início da noite desta quinta-feira (18) na rodoviária do Plano Piloto, na área central de Brasília, em ato contra Michel Temer (PMDB). O grupo, que pede a renúncia do peemedebista após novo escândalo, gritam palavras de ordem como "Temer ladrão, eu quero eleição".

Manifestantes se reúnem no centro de Porto Alegre e pedem saída de Temer da Presidência

Manifestantes se reúnem desde as 18h na Esquina Democrática, no centro de Porto Alegre, para pedir a saída de Michel Temer (PMDB) da Presidência da República. Formado por estudantes, partidos, sindicatos e ativistas dos direitos LGBT, os manifestantes pedem, além da saída de Temer do cargo, a convocação de eleições diretas para presidente. 

Manifestantes se reúnem no centro de Porto Alegre e pedem saída de Temer da Presidência - Fernanda Picollo Huggentobler /Fotoarena/Folhapress

Áudio mostra que Temer sabia de procurador infiltrado da J&F em investigação

O presidente Michel Temer (PMDB) sabia que o grupo J&F havia infiltrado um procurador da República nas investigações contra o grupo que tramitam na Justiça Federal. Em áudio divulgado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quinta-feira (18), o empresário Joesley Batista, dono do grupo, contou ao presidente que ele havia colocado um procurador para atuar em favor do grupo junto às investigações. Joesley fala sobre o procurador ao detalhar sua estratégia de defesa em relação às investigações das operações Sepsis e Greenfield. Leia Mais

Jovens pedem a saída de Temer em Salvador

Em nota à imprensa, PPS confirma saída da base aliada de Temer; PTN também deixa governo

Em nota à imprensa divulgada na tarde desta quinta-feira (18), o presidente do PPS Davi Zaia anunciou a saída do partido da base aliada do governo Temer. "Tendo em vista a divulgação do conteúdo da delação premiada de sócios da JBS envolvendo o presidente Michel Temer e a gravidade da denúncia, o PPS (Partido Popular Socialista) decidiu deixar o governo federal", diz a nota, que cita a entrega do pedido de afastamento do ministro da Cultura, Roberto Freire, do cargo. O comunicado afirma que a entrega de cargo do outro ministro do partido, Raul Jungmann (Defesa), não ocorreu por conta da "relevância de sua área de atuação de segurança do Estado brasileiro neste momento de crise e indefinições". Mais cedo, o PTN, que possui uma bancada de 13 deputados na Câmara, também anunciou a saída do governo.

"Vim por causa do mar de lama que se tornou Brasília", diz manifestante em São Paulo

No Masp, na avenida Paulista, em São Paulo cartazes com palavras de ordem estão sendo pintados. Manifestantes se preparam para o ato previsto para ter início por volta das 19h desta quinta-feira (18), contra o presidente Michel Temer.

Dono da JBS "insistiu muito" para falar comigo, diz Temer a deputados

O presidente Michel Temer disse nesta quinta-feira, 18, em reunião com deputados no Palácio do Planalto, que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, "insistiu muito" para falar com ele em março, ocasião em que teria gravado o presidente dando aval para compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Um dos vários deputados que se reuniu com Temer, Beto Mansur (PRB-SP) assegurou: "Ele está bem tranquilo, não vai renunciar coisa nenhuma". 

Reformas da CLT e da Previdência não têm como avançar, dizem relatores

Após a divulgação das denúncias contra o presidente Michel Temer, o relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), afirmou que o cenário é crítico e que não há espaço para o governo avançar com a proposta no Congresso Nacional. "Não há espaço para avançarmos com a Reforma da Previdência no Congresso Nacional nessas circunstâncias", disse, em nota. "É hora de arrumar a casa, esclarecer fatos obscuros, responder com verdade a todas as dúvidas do povo brasileiro, punindo quem quer que seja, mostrando que vivemos em um país em que a lei vale para todos. Só assim é que haveremos de retomar a Reforma da Previdência Social e tantas outras medidas que o Brasil tanto necessita", completou. Mais cedo, o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), relator da reforma trabalhista, adiou a apresentação de seu relatório sobre a matéria. Leia Mais

Reformas da CLT e da Previdência não têm como avançar, dizem relatores - Antonio Augusto/Câmara dos Deputados

Em diálogo, aliado de Temer e Joesley falam de compra de silêncio de Cunha

Joesley Batista, sócio da JBS, disse ao deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), aliado de Michel Temer, que havia informado ao presidente da República que não seria possível comprar o silêncio de Eduardo Cunha e de Lúcio Funaro, ambos presos, para sempre. O diálogo gravado é parte da delação premiada do empresário, cuja repercussão instalou nova crise política no Planalto.  Leia Mais

Em diálogo, aliado de Temer e Joesley falam de compra de silêncio de Cunha - Brizza Cavalcante/Câmara dos Deputados

"Repercussão" faz irmã de Aécio ir para cela individual em MG; polícia investiga vazamento de foto

A jornalista Andrea Neves, irmã do senador e presidente licenciado do PSDB, Aécio Neves (MG), presa nesta quinta-feira (18), em Belo Horizonte, pela PF (Polícia Federal), vai ocupar uma cela individual no Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, na capital mineira. Andrea é acusada de ter pedido o dinheiro para Joesley Batista, um dos donos do grupo JBS, em nome do irmão. Uma foto da ficha da irmã do senador na prisão foi vazada --o Serviço de Inteligência da Seap já está apurando as responsabilidades pela circulação das imagens. Leia Mais

STF divulga áudios que envolvem Michel Temer

O STF divulgou nesta quinta-feira (18) os áudios de gravações que envolvem o presidente Michel Temer (PMDB). Temer enfrenta sua mais grave crise no cargo, acossado por denúncias feitas por delatores da JBS de que teria assentido com a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Para baixar as gravações, clique no botão "leia mais" ao lado. Leia Mais

STF divulga áudios que envolvem Michel Temer - Pedro Ladeira/Folhapress

Milhares de pessoas se reúnem em manifestação anti-Temer em Fortaleza

Milhares de pessoas, integrantes de organizações de esquerda, se reuniram na Praça da Bandeira, em Fortaleza, em uma manifestação anti-Temer. O protesto é pacífico e teve início no final da tarde desta quinta-feira (18), após o pronunciamento oficial de Michel Temer (PMDB), em que afirmou no Palácio do Planalto que não vai renunciar.  Leia Mais

Milhares de pessoas se reúnem em manifestação anti-Temer em Fortaleza - Alan Lima/TV Jangadeiro

PSDB diz que seus ministros ficam no cargo até divulgação dos áudios

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), presidente interino do partido, em nota emitida na tarde desta quinta-feira (18), pediu aos ministros tucanos que permaneçam em seus cargos, "enquanto o partido, assim como o Brasil, aguarda a divulgação do conteúdo das gravações dos executivos da JBS". Tal declaração referenda a a orientação do partido, definida após a reunião da bancada dos deputados federais tucanos, ocorrida entre a manhã e a tarde desta quinta (18). Especulou-se, mais cedo, que o ministro das Cidades Bruno Araújo entregaria o cargo, o que não se confirmou.

Manifestantes realizam enterro simbólico de Temer no Rio

Manifestantes realizam, no centro do Rio de Janeiro, o enterro simbólico do presidente Michel Temer e das reformas propostas pelo seu governo. O nome do ato, convocado pelas redes sociais, é "Diretas JÁ! - O povo tem que decidir!". Às 18h, manifestantes haviam fechado duas faixas da avenida Presidente Vargas, sentido Central do Brasil, e o cruzamento com a avenida Rio Branco. A Polícia Militar não estima o número de manifestantes, mas, no horário, cerca de mil pessoas se reuniam no local. Leia Mais

Manifestantes realizam enterro simbólico de Temer no Rio - Marco Teixeira/UOL

Planalto já tem áudios da conversa entre Temer e sócio da JBS, diz Agência Estado

O Planalto já tem em mãos os áudios da conversa entre o presidente da República, Michel Temer, e Joesley Batista, sócio da JBS. A informação é da "Agência Estado". A gravação é parte da delação premiada do empresário, a qual instalou crise política no Brasil na última quarta-feira (17), ao ser divulgada pela imprensa. Pouco mais cedo, Temer fez pronunciamento para afirmar que não renunciará e cobrou celeridade nas investigações. 

Planalto já tem áudios da conversa entre Temer e sócio da JBS, diz Agência Estado - Beto Barata/PR

Para líder do Democratas no Senado, Temer "desafia a crise" ao não renunciar

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), líder do partido na Casa, afirmou nessa quinta (18) que o presidente Michel Temer, " ao insistir em permanecer no cargo mesmo admitindo o quadro já instalado de ingovernabilidade, fez a pior das opções para ele e para o país". Para o senador, que voltou a pedir sua renúncia,  o presidente "desafiou a crise". "Se o presidente quer mesmo que o país retome o quadro de recuperação da economia, precisa reconhecer que, em decorrência das denúncias que o envolvem, é ele o maior obstáculo para que isso volte a ocorrer", disse Caiado, em nota. Para ele, caso o presidente volte a negar a renúncia do cargo, deve ser instaurado no Congresso um processo de afastamento. O vice-líder do governo na Câmara, Darcísio Perondi (PMDB-RS), porém, disse que o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve rejeitar todos os pedidos de abertura de processo de impeachment contra o presidente.

Imprensa internacional repercute declaração de Temer de que não renunciará

Os jornais internacionais continuam a acompanhar os desdobramentos da crise em Brasília e destacam as declarações do presidente Michel Temer, que negou a acusação de que teria autorizado pagamentos para que Eduardo Cunha se calasse na Operação Lava Jato. O mais incisivo foi o "New York Times", dos Estados Unidos, que avaliou: ""O combalido presidente brasileiro Michel Temer diz que vai lutar contra as alegações de que tenha endossado o pagamento de propina para um ex-parlamentar preso por corrupção".  Leia Mais

Imprensa internacional repercute declaração de Temer de que não renunciará - Pedro Ladeira/Folhapress

Paulista tem 300 pessoas em protesto contra Temer

Cerca de 300 pessoas se manifestam no Masp contra o presidente Michel Temer. A via está fechada em alguns trechos. Os manifestantes batucam tambores e gritam "fora, Temer" após o presidente se pronunciar descartando a renúncia.Mais cedo, São Paulo chegou a ter quatro pontos de manifestação contra o presidente Michel Temer, informou a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). A avenida Paulista está fechada em frente ao Masp, nos dois sentidos, e a avenida Rebouças está fechada na altura da rua Enéas de Carvalho Aguiar. Também há protestos na frente da sede Prefeitura de São Paulo, no centro. A última manifestação é na rua Piratingui, no bairro Liberdade.

Paulista tem 300 pessoas em protesto contra Temer - Leonardo Rodrigues/UOL

Manifestação em Brasília tem ritual indígena contra Temer

Cerca de 250 pessoas estão concentradas no início da noite desta quinta-feira (18) na rodoviária do Plano Piloto, na área central de Brasília. Os manifestantes gritam palavras de ordem como: "Temer ladrão, eu quero eleição". No ato, índios presentes dançam em volta de cartazes com frases que pedem a saída do presidente Michel Temer e a volta de Dilma Rousseff. Em um dos cartazes, eles também pedem "Diretas Já". Leia Mais

Manifestação em Brasília tem ritual indígena contra Temer - Jéssica Nascimento/UOL

Temer chama ministros do PSDB e pede compromisso com governo

Após fazer o pronunciamento no Palácio do Planalto negando uma possível renúncia à Presidência da República, o presidente Michel Temer chamou a seu gabinete ministros do PSDB para pedir que eles permaneçam em seus cargos e mantenham o apoio do partido ao governo.  A conversa se deu com os ministros Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores). Nesta quinta (18), o PSDB --que ocupa quatro ministérios no governo-- começou a discutir a entrega de seus cargos e a defesa da renúncia de Temer. Leia Mais

O Globo publica imagens dos flagrantes de propina que envolvem Temer e Aécio

O jornal “O Globo” divulgou, na tarde desta quinta-feira (18), imagens que mostram a propina recebida da JBS por indicados de Michel Temer e Aécio Neves, conforme delação premiada dos donos da empresa, Joesley e Wesley Batista. Para ver as fotos, clique no botão “leia mais” ao lado.  Leia Mais

Bastidor foi de “indignação e sofrimento”, diz aliado de Temer

Após o presidente da República, Michel Temer, declarar que não vai renunciar, o vice-líder do PMDB na Câmara, deputado federal Darcísio Perondi (RS), afirmou que o bastidor desta quinta-feira (18) no Palácio do Planalto, sede da Presidência, foi de "indignação e sofrimento”. Segundo Perondi, Michel Temer é um homem "muito inteligente" e "liderou" o posicionamento a ser tomado pelo governo”.  Leia Mais

Bastidor foi de “indignação e sofrimento”, diz aliado de Temer - Ueslei Marcelino/Reuters

Por "perfil incontrolável", advogado abandona defesa de Eduardo Cunha

O criminalista paranaense Marlus Arns anunciou nesta quinta-feira (18) que não defende mais o ex-deputado federal Eduardo Cunha. A decisão foi tomada um dia depois da divulgação de que o dono da JBS, Joesley Batista, estaria pagando uma mesada ao ex-presidente da Câmara para que ele se mantivesse em silêncio. Leia Mais

Temer descarta renúncia e frustra populares reunidos em bar no Rio

Aliado de Temer diz esperar que "partidos tenham um choque de serenidade"

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS), aliado do presidente Michel Temer e presidente da recém-concluída comissão especial da reforma da Previdência, afirmou na tarde desta quinta-feira (18) esperar um "choque de serenidade" de partidos como PSDB e PPS, que ameaçam deixar o governo. "Espero que os partidos tenham um choque de serenidade para que possamos deixar as investigações correrem e darmos sequencia às reformas que o Brasil necessita", disse Marun. As declarações foram feitas à Folha de S.Paulo.

Raul Jungmann diz que permanece como ministro da Defesa do governo Temer

Após o líder do PPS na Câmara, Arnaldo Jordy (PA), dizer que Raul Jungmann, ministro da Defesa, teria deixado o governo, a assessoria de imprensa de Jungmann afirmou que o ministro permanece no cargo."Face às notícias divulgadas pela imprensa, o Ministro de Estado da Defesa, Raul Jungmann, comunica que permanece no cargo, no pleno exercício da direção superior das Forças Armadas, em cumprimento das funções para as quais foi nomeado pelo Senhor Presidente da República". Roberto Freire, da Cultura, deixou a pasta pois seu partido acredita que "a situação do governo Temer é insustentável". A bancada do partido na Câmara, composta por nove deputados, defende a renúncia do presidente da República, embora Temer, em pronunciamento, tenha afirmado que não deixará o cargo. 

Raul Jungmann diz que permanece como ministro da Defesa do governo Temer - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Aécio se defende de acusações e confirma afastamento da Presidência do PSDB

Envolvido nas delações da JBS e proibido de exercer as funções de senador pelo STF, Aécio Neves divulgou nota de defesa na tarde desta quinta-feira (18). “A partir de agora, minha única prioridade será preparar minha defesa e provar o absurdo dessas acusações e o equívoco dessas medidas”. O mineiro também confirmou que se licenciou da Presidência do PSDB – para essa cargo, como interino, apresentou o nome do senador Tasso Jereissati, do Ceará. “Aguardarei com firmeza e serenidade que as investigações ocorram e estou certo de que, ao final, como deve ocorrer num país onde vigora o Estado de Direito, a verdade prevalecerá e a correção de todos os meus atos e de meus familiares será reconhecida”, encerrou. Leia Mais

Aécio se defende de acusações e confirma afastamento da Presidência do PSDB - FLÁVIO TAVARES/HOJE EM DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Temer não renuncia e confunde a internet; veja os memes

O pronunciamento do presidente Michel Temer na tarde desta quinta-feira (18) fez a internet estremecer com diversos memes.  Leia Mais

Temer não renuncia e confunde a internet; veja os memes - Reprodução/Twitter

Rede e PSOL protocolam pedido de cassação de Aécio Neves no Senado

Os partidos Rede e o PSOL protocolaram na tarde desta quinta-feira (18) um pedido de cassação de mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG) no Senado Federal. A representação por quebra de decoro parlamentar é baseada no suposto pedido de propina de R$ 2 milhões, delatado pelo dono do frigorífico da JBS, Joesley Batista. Leia Mais

Em nota, bancada do PMDB na Câmara diz confiar na palavra do presidente Temer

Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira (18), a bancada do PMDB na Câmara afirmou que "confia na palavra do presidente da República, cujo governo tem feito um esforço enorme para tirar o País da crise econômica". O comunicado afirma ainda que o presidente "defendeu a celeridade das investigações comandadas pelo Supremo Tribunal Federal e deixou claro que irá responder a todos os questionamentos". Para os parlamentares, "a Constituição Federal tem de ser nosso guia, a fim de garantir o funcionamento das instituições democráticas em favor do povo".

Plenário da Câmara fica praticamente vazio na tarde de quinta-feira

Plenário da Câmara fica praticamente vazio na tarde de quinta-feira - UOL

"É um risco menor deixar o povo deliberar", diz autor da PEC das diretas

Devido à crise política instalada na última quarta-feira (17), em decorrência da divulgação da delação premiada de sócios da JBS que ataca diretamente o presidente Michel Temer, ganhou força no Congresso uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição), de autoria de Miro Teixeira (Rede-RJ), que propõe eleições diretas em caso de cassação ou renúncia de Temer. “É um risco menor entregar ao povo a deliberação”, disse à Folha o deputado de 71 anos.  Leia Mais

"É um risco menor deixar o povo deliberar", diz autor da PEC das diretas - Sergio Lima/Folhapress

Temer "só não renuncia porque sabe que pode ser preso no dia seguinte", diz deputado Paulo Teixeira (PT)

 Em discurso no plenário após o pronunciamento do presidente Michel Temer (PMDB), o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) declarou que o peemedebista "só não renuncia porque sabe que pode ser preso no dia seguinte". O petista ainda conclamou o povo brasileiro a ir às ruas nesse fim de semana exigir a renúncia de Temer.

Manifestações no Rio contra Temer

Começou no centro do Rio de Janeiro concentração das manifestações contra o presidente Michel Temer após vazamento de delação dos donos da JBS que acusam Temer de ter concordado com pagamento pelo silêncio do deputado Eduardo Cunha. Leia Mais

Manifestações no Rio contra Temer - Marco Antonio Teixeira/ UOL

Dólar dispara 8,15% e fecha a R$ 3,389, após escândalo no governo

O dólar comercial disparou nesta quinta-feira (18) e fechou em alta de 8,15%, cotado a R$ 3,389 na venda, em um dia de pânico no mercado brasileiro e com forte intervenção do Banco Central. Na véspera, o dólar havia subido 1,23%. Para especialistas, o governo foi fortemente abalado, assim como a continuidade das reformas, depois da divulgação da delação de Joesley Batista, sócio da JBS.  Leia Mais

Dólar dispara 8,15% e fecha a R$ 3,389, após escândalo no governo - Getty Images/iStockphoto

Autor de pedido de impeachmente pede para Temer renunciar

O jurista Miguel Reale Jr., um dos autores do pedido que resultou no impeachment de Dilma Rousseff (PT), defendeu nesta quinta-feira (18) a renúncia do presidente Michel Temer em virtude de denúncias que o envolvem em atos de corrupção. "A melhor solução para o país nesse instante, em que começa a se recuperar do ponto de vista econômico, é o presidente renunciar e serem convocadas eleições indiretas, como determina a Constituição. Espero que o Temer tenha essa grandeza”, afirmou.  Leia Mais

Autor de pedido de impeachmente pede para Temer renunciar - André Dusek/Estadão Conteúdo

Fachin autoriza abertura de inquérito contra presidente do Senado

O ministro do STF Edson Fachin autorizou a abertura de um novo inquérito contra o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), no âmbito da Lava Jato. É o segundo procedimento investigatório aberto contra Eunício, mas ainda não se sabe se há alguma relação com as informações trazidas pela JBS, homologadas pelo ministro Fachin em delação premiada. O presidente do Senado está na linha sucessória da Presidência da República, em caso de vacância do cargo.  Leia Mais

Fachin autoriza abertura de inquérito contra presidente do Senado - Andressa Anholete/AFP

Cai o sigilo da delação da JBS

A delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, teve o sigilo retirado na tarde desta quinta-feira (18). Mais cedo, nesta quinta, a homologação da delação foi feita pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF. Leia Mais

Liderança do governo Temer ataca delator: “Moleque e escroto”

Vice-líder do governo de Michel Temer, o deputado Darcisio Perondi (PMDB-RS) atacou o empresário e delator Joesley Batista, sócio da JBS, que gravou conversa com o presidente da República. Em entrevista à Folha, disse que Batista é um “moleque” e um “brasileiro escroto”. Ainda o acusou de agir “em conluio não sei com quem” e que a motivação do delator teria sido o fato de ele ser contra as reformas de Temer.  

Liderança do governo Temer ataca delator: “Moleque e escroto” - Ayrton Vignola/Estadão Conteúdo

Roberto Freire (PPS), ministro da Cultura, anuncia que vai deixar governo

O ministro da Cultura Roberto Freire (PPS) anunciou que irá deixar o governo Temer. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do parlamentar. Segundo a assessoria, Freire comunicou a renúncia ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB). Freire havia informado o governo que se o presidente Michel Temer (PMDB) não renunciasse, ele deixaria o governo. Ainda de acordo com a assessoria, após as revelações da última quarta-feira (17) e a abertura de inquérito contra Temer, não havia mais como permanecer no governo. Leia Mais

Para Bolsonaro, renúncia de Temer é a melhor saída

Pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSC-RJ) defendeu, nesta quinta-feira (18), que a renúncia de Michel Temer é a melhor saída para a crise política, caso as gravações da conversa entre o atual presidente e o empresário Joesley Batista, sócio da JBS, confirmem as acusações contra Temer. "É a solução mais rápida", avalia Bolsonaro, que crê nas eleições indiretas como passo seguinte mais adequado. Leia Mais

Para Bolsonaro, renúncia de Temer é a melhor saída - false

Políticos do PSOL pedem eleições diretas após pronunciamento de Temer

Após pronunciamento de Temer, Marcelo Freixo e Ivan Valente, dois dos principais nomes do PSOL, usaram as redes sociais para pedir mobilização popular e “Diretas Já. “Temer afirma que não irá renunciar. Mais do que nunca, vamos para as ruas pedir #DiretasJá #ForaTemer. Às 17h na Candelária!”, convocou Freixo, no Twitter. Também no microblog, Valente avaliou que “Temer se agarra ao cargo para manter foro privilegiado, povo brasileiro não permitirá a continuidade desse governo corrupto. Vamos às ruas!”. Na sequência, completou: “Será derrubado pelo povo nas ruas. Fora! #DiretasJá!”

Políticos do PSOL pedem eleições diretas após pronunciamento de Temer - Marco Antônio Teixeira/UOL

Lula e PT avaliam que cassação no TSE é caminho mais curto para eleições diretas

Reunidos desde a manhã desta quinta-feira (18) em São Paulo, as principais lideranças do PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiram que a prioridade agora é a realização de eleições diretas para a sucessão do presidente Michel Temer. Para o PT, a queda do peemedebista é apenas questão de tempo. Participantes da reunião disseram que não foram discutidos nomes, mas a candidatura de Lula é "óbvia". Leia Mais

Centrais sindicais pedem eleições diretas e criticam reformas

Centrais sindicais divulgaram nota conjunta pedindo apuração rigorosa e eleições diretas para garantir uma solução democrática para o impasse criado pelas delações envolvendo o presidente Michel Temer. O texto das centrais defende a realização, no mais curto espaço de tempo exigido pela Constituição, eleições gerais e democráticas. A nota é assinada por seis centrais: CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros), CTB (Central dos Trabalhadores Brasileiros), Força Sindical, UGT (União Geral dos Trabalhadores) e NCST (Nova Central Sindical dos Trabalhadores). No texto, ainda aproveitam para criticar as reformas trabalhista e previdenciária.  Leia Mais

Centrais sindicais pedem eleições diretas e criticam reformas - Tiago Mazza/Futura Press/Estadão Conteúdo

PT diz que voto direto é "única saída democratica"

Em nota, a comissão executiva nacional do PT afirmou que a única saída para a crise é o afastamento do presidente Michel Temer e a convocação imediata de eleições diretas. “O país somente poderá superar a atual crise com o imediato afastamento de Michel Temer, a retirada das ‘reformas’ antissociais e a convocação de eleições diretas já”, afirma o partido. De acordo com a legenda, que convoca a militância para ir às ruas, “não haverá saída democrática sem o voto universal, livre e direto”. O PT afirma ainda que as denúncias contra Temer e o senador Aécio Neves (PSDB) “desmascaram em definitivo o bloco golpista”. “Provas materiais, irrefutáveis, comprovam a natureza corrupta da coalizão de forças que se apossou do poder e vem impondo ao País uma agenda de 'reformas' antipopulares, antinacionais e antidemocráticas”, afirma.

Fatos recentes comprometem o atual governo, afirmam Ministério Público e entidades da Magistratura

Nota pública emitida por entidades da Magistratura e do Ministério Público, emitida nesta quinta-feira (18), afirma que as notícias divulgadas pela imprensa, "revelando condutas incompatíveis de importantes agentes políticos, inclusive do Presidente da República", caso sejam confirmadas, "comprometem e inviabilizam, definitivamente, do ponto de vista ético e institucional, a manutenção de um governo já amplamente rejeitado pela opinião pública". As entidades que assinam o comunicado afirmam esperar das instituições "a imediata apuração dos fatos e responsabilização dos envolvidos, com pronta suspensão de todas as agendas políticas tão sensíveis como são as Reformas Trabalhista e Previdenciária, que necessariamente demandam tranquilidade pública e normalidade institucional".

"Não renunciarei", diz Temer após delação da JBS

Em pronunciamento nacional, presidente Michel Temer afirmou que não iria renunciar a cargo de presidente da República. Ele negou que tenha pedido dinheiro a um dos donos da JBS, Joesley Batista, para comprar o silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha Leia Mais

"Não renunciarei", diz Temer após delação da JBS - NBR/Reprodução

#BrasiliaOfCards está entre as hashtags mais citadas no Twitter no mundo

Após o STF (Supremo Tribunal Federal) autorizar a abertura de inquérito contra o presidente, Michel Temer (PMDB), com base em gravações que mostram o peemedebista dando aval ao pagamento de propina pelo silencia do ex-deputado Eduardo Cunha, a hashtag #BrasiliaOfCards, em referência ao seriado House of Cards, entrou para os trending topics mundiais no Twitter. 

Aécio fala em barrar Lava Jato e anistiar caixa 2, revela transcrição de diálogo em site

Dentre as gravações realizadas por Joesley Batista, um dos donos da JBS que fechou acordo de delação com a Procuradoria-Geral da República, estão conversas com o senador afastado Aécio Neves (PSDB) sobre tentativas de barrar a Operação Lava Jato e anistiar o caixa dois no Congresso. A transcrição do áudio foi publicada na tarde desta quinta-feira (18) pelo site Buzzfeed. Confira a transcrição do diálogo.  Leia Mais

Aécio fala em barrar Lava Jato e anistiar caixa 2, revela transcrição de diálogo em site - Luis Nova/Framephoto/Estadão Conteúdo

Subchefe jurídico da Casa Civil nega renúncia de Temer

O subchefe jurídico da Casa Civil Gustavo Rocha negou a possibilidade de renúncia do presidente Michel Temer. À reportagem do UOL, Rocha disse que a informação "não procede". "Não procede, é conversa", afirmou.

Doria pede serenidade para que medidas econômicas não sejam paralisadas

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), disse estar ?perplexo? sobre as denúncias contra o presidente do seu partido Aécio Neves (PSDB-MG) e contra o presidente Michel Temer. A declaração foi dada em postagem na sua página no Facebook. Doria pediu serenidade para que ?as medidas que visam devolver o país aos rumos do crescimento? não sejam paralisadas, fazendo menção às políticas econômicas do governo Temer. Doria estava no mesmo jantar que o deputado federal Rocha Loures (PMDB-PR) em Nova York, acusado de ser intermediário de Temer

Doria pede serenidade para que medidas econômicas não sejam paralisadas - Marcell Roncon/Futura Press/Estadão Conteúdo

Temer precisa renunciar se acusações forem confirmadas, diz Transparência Internacional

A ONG Transparência Internacional divulgou comunicado nesta tarde defendendo a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB) caso fiquem comprovadas as acusações de que acobertou propina paga ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) por seu silêncio. Segundo a entidade, as alegações contra Temer correm o risco de "arruinar a reputação do país de tomar decisões duras para parar a corrupção". Ainda de acordo com a organização, o governo Temer mostra desde seu início uma "mão fraca" nos esforços de combate à corrupção, mantendo suspeitos de irregularidades em cargos-chave.

Fachin afirma que Aécio só não foi preso por ter imunidade, diz site

Ao determinar o afastamento do senador Aécio Senado (PSDB-MG), o ministro Edson Fachin disse que o tucano, se não fosse parlamentar, tinha que ser preso, sem prazo para deixar a prisão, por ser um "risco à ordem pública". As informações foram obtidas pelo site BuzzFeed Brasil, que teve acesso a decisão de Fachin. De acordo com o ministro, por ser senador, Aécio só poderia ser preso em flagrante. O senador foi flagrado em conversa com Joesley Batista, da JBS, tramando contra a Lava Jato e pedindo dinheiro.

Fachin afirma que Aécio só não foi preso por ter imunidade, diz site - Alan Marques/Folhapress

Com 13 deputados, PTN é primeiro a anunciar oficialmente rompimento com governo

Com uma bancada de 13 deputados, o PTN foi o primeiro partido da base aliada a anunciar oficialmente o rompimento com o governo Michel Temer. Em carta assinada pela presidente nacional do partido, deputada Renata Abreu (SP) e pelo líder da legenda na Câmara, deputado Alexandre Baldy (GO), a sigla afirma que assumirá posição de "independência" em relação ao governo. Leia Mais

Com 13 deputados, PTN é primeiro a anunciar oficialmente rompimento com governo - Ananda Borges/Câmara dos Deputados - 16.abr.2016

Petrobras e outras empresas brasileiras despencam na Bolsa dos EUA

Com a turbulência política no país, as ações de empresas brasileiras na Bolsa de Valores americana despencavam esta tarde. Por volta das 15h30 (horário de Brasília), as ADRs (American Depositary Receipts) da Petrobras caíam cerca de 15,6%, as do Itaú, 16,6%, as do Bradesco, 15,94%, as da Ambev, 10,43%, e as da Vale, 5,39%.   Leia Mais

Procurador preso foi à Câmara defender medida de combate à corrupção

Preso preventivamente nesta quinta-feira (18) por ter supostamente se "infiltrado" em uma investigação da Polícia Federal, o procurador da República Ângelo Goulart Villela foi à Câmara dos Deputados em junho de 2016 para defender a campanha "10 Medidas contra a Corrupção". Segundo o MPF-DF (Ministério Público Federal no Distrito Federal), Villela repassou informações da Operação Greenfield, que no ano passado investigou uma série de investimentos suspeitos feitos por fundos de investimento privados em conexão com fundos de pensão de servidores públicos, para o empresário Joesley Batista, do grupo JBS. Um dos casos envolve a Eldorado, um braço do grupo comandado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista.

Publicações internacionais repercutem crise política no Brasil

A crise política detonada pelas revelações feitas pelo empresário Joesley Batista repercute nas principais publicações internacionais. Leia Mais

Publicações internacionais repercutem crise política no Brasil - Reprodução

PT diz que eleições são única saída da crise e pede ?diretas já?

Em nota, a comissão executiva nacional do PT afirmou que a única saída para a crise é o afastamento do presidente Michel Temer e a convocação imediata de eleições diretas. “O país somente poderá superar a atual crise com o imediato afastamento de Michel Temer, a retirada das ‘reformas’ antissociais e a convocação de eleições diretas já”, afirma o partido.De acordo com o partido, que convoca a militância para ir às ruas, “não haverá saída democrática sem o voto universal, livre e direto”. O PT afirma ainda que as denúncias contra Temer e o senador Aécio Neves (PSDB) “desmascaram em definitivo o bloco golpista”. “Provas materiais, irrefutáveis, comprovam a natureza corrupta da coalizão de forças que se apossou do poder e vem impondo ao País uma agenda de “reformas” antipopulares, antinacionais e antidemocráticas”, afirma o partido.

Oposição também representará contra Temer na PGR por crime comum

A oposição a Michel Temer decidiu elaborar uma representação contra presidente da República, que teve seu nome citado em delação do dono do grupo JBS, Joesley Batista, por ele ter supostamente cometido crime comum. O procedimento será enviado à PGR (Procuradoria-Geral da República) ainda nesta quinta (18). A ação é uma nova frente da oposição para acelerar o processo de afastamento de Temer. Os deputados vão alegar que houve crime de advocacia interna e prevaricação. Caberá ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentar denúncia contra o presidente da República ao Supremo Tribunal Federal. Leia Mais

Oposição também representará contra Temer na PGR por crime comum - Alan Marques/Folhapress

Após denúncia contra Aécio, Alckmin cancela agenda e prepara pronunciamento

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), cancelou a agenda pública que tinha programado para esta quinta-feira, 18, e prepara um pronunciamento para comentar as denúncias envolvendo o presidente Michel Temer (PMDB) e o presidente do seu partido, o senador Aécio Neves (PSDB-MG). O tucano estaria aguardando as decisões de lideranças do PSDB em Brasília e a eventual renúncia de Aécio do cargo de presidente nacional da legenda para fazer uma coletiva de imprensa. Leia Mais

Após denúncia contra Aécio, Alckmin cancela agenda e prepara pronunciamento - Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo

Bancada do PPS pede renúncia de Temer

As bancadas do PPS na Câmara e no Senado divulgaram nota na tarde de hoje na qual pedem a renúncia do presidente Michel Temer, caso sejam confirmadas as informações da delação premiada dos donos da JBS. O PPS vinha dando apoio ao governo Temer e está representado no ministério por Raul Jungmann (Defesa) e Roberto Freire (Cultura). "As denúncias até então divulgadas são de tal gravidade, que se for confirmado o teor da delação do empresário Joesley Batista, o presidente Michel Temer precisa renunciar imediatamente para a preservação dos interesses do Brasil, com a manutenção da recuperação da economia, a retomada do crescimento e a geração de empregos", diz o texto divulgado pelos parlamentares do partido.

Bancada do PPS pede renúncia de Temer - Evaristo Sa/AFP

Irmãos sócios do grupo JBS terão imunidade completa

O acordo fechado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista prevê que os dois executivos não serão sequer denunciados criminalmente pelo Ministério Público Federal, segundo fontes próximas aos executivos. Ou seja, não correm o risco de serem presos, nem de usar tornozeleira eletrônica, como executivos de outras empresas envolvidas na Lava Jato. Além disso, ficou acertado que eles poderiam continuar no comando de suas empresas. Leia Mais

Irmãos sócios do grupo JBS terão imunidade completa - Zanone Fraissat /Monica Bergamo

Collor diz que momento é de "extrema gravidade institucional", em postagem no Facebook

Na sua conta no Facebook, o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello afirmou que esse é um momento de ?extrema gravidade institucional?. ?Nós temos que confiar no bom senso, na temperança e na capacidade de construir saídas. O Brasil é forte, e as nossas instituições são suficientemente sólidas. As duas Casas Legislativas são responsáveis o suficiente para que possamos encontrar o nível de crescimento e igualdade social que desejamos?, afirmou na postagem. Collor foi primeiro presidente do Brasil a sofrer um processo e impeachment.

Collor diz que momento é de "extrema gravidade institucional", em postagem no Facebook - Wilton Júnior/Estadão Conteúdo

Irmã de Aécio Neves chega a penitenciária em Belo Horizonte (MG)

Após fazer exame de corpo de delito no IML, a jornalista Andrea Neves, irmã de Aécio Neves, foi transferida para o Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, em Belo Horizonte. Ela chegou na unidade prisional por volta das 14h30. Andrea foi presa durante a manhã por agentes da Polícia Federal em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). A jornalista é acusada de ter pedido dinheiro a um dos donos da JBS, Joesley Batista, em nome de Aécio Neves.

Irmã de Aécio Neves chega a penitenciária em Belo Horizonte (MG) - Reprodução/GloboNews

Temer diz que Rocha Loures deve assumir responsabilidade por dinheiro

O presidente Michel Temer afirmou a aliados que o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) deve assumir a responsabilidade pelo recebimento de R$ 500 mil do empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo JBS. Pessoas próximas a Temer afirmam ter recebido indicações de que o parlamentar, que foi assessor especial do presidente, estaria disposto a confirmar esta versão. Os relatos foram feitos à Folha de S.Paulo por quatro aliados de Temer. Leia Mais

Temer diz que Rocha Loures deve assumir responsabilidade por dinheiro - Brizza Cavalcante/Câmara dos Deputados

Da pujança ao escândalo: a ascensão dos irmãos da JBS

A crise detonada em Brasília pela gravação supostamente implicando o presidente Michel Temer está diretamente ligada à história de ascensão dos irmãos Wesley e Joesley Batista, símbolos da pujança econômica brasileira da última década. À frente da holding J&F, que controla várias empresas, mas especialmente o frigorífico JBS --uma das maiores companhias brasileiras em faturamento--, os irmãos viram negócios modestos se transformarem em potência global. Mas agora se veem no centro de um escândalo que ameaça o governo Temer, acusado de dar aval a pagamento para silenciar o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), preso em Curitiba. Leia Mais

Da pujança ao escândalo: a ascensão dos irmãos da JBS - Zanone Fraissat /Monica Bergamo

Araújo fica ou sai? Tucanos defendem renúncia após divulgação de áudio

O líder do PSDB na Câmara, Ricardo Trípoli (SP), informou nesta tarde que a bancada pedirá que os ministros tucanos deixem seus cargos no governo federal caso as denúncias contra o presidente Michel Temer (PMDB) sejam confirmadas. Segundo o deputado João Gualberto (PSDB-BA), na reunião da bancada, ficou definido que todos os ministros tucanos vão renunciar assim que o áudio de Temer for divulgado. O PSDB conta atualmente com quatro ministros no governo: Antonio Imbassahy (Governo), Bruno Araújo (Cidades), Luislinda Valois (Direitos Humanos) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Internacionais). Leia Mais

PSOL e Rede pedem cassação de Aécio Neves no Conselho de Ética do Senado

Senadores do PSOL e da Rede protocolaram uma representação no Conselho de Ética do Senado pedindo a cassação do senador Aécio Neves (PSDB-MG), após a divulgação do conteúdo de gravação feita por um dos donos da JBS, Joesley Batista. Aécio Neves teria pedido R$ 2 milhões ao empresário. 

PSOL e Rede pedem cassação de Aécio Neves no Conselho de Ética do Senado - Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo

PEC que propõe eleição direta será analisada na próxima terça

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que prevê eleição direta em caso de vacância na presidência da República foi pautada para ser analisada na próxima terça-feira (23), informou nesta tarde o deputado federal Miro Teixeira (foto), da Rede-RJ. A decisão foi tomada em uma reunião entre o presidente da comissão, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), e outros parlamentares, um dia depois da divulgação de informações de que o presidente Michel Temer teria atuado para comprar o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). As revelações foram feitas em delação do dono do grupo JBS, Joesley Batista. Leia Mais

PEC que propõe eleição direta será analisada na próxima terça - Alexandra Martins/Agência Câmara

Lula se irrita com equipe e manda apagar postagem que exibia Moro ao lado de Aécio e de Temer

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu uma bronca em sua equipe de colaboradores que, na noite desta quarta (17), publicou na página do petista nas redes sociais fotos do juiz Sergio Moro ao lado de Michel Temer (PMDB) e de Aécio Neves (PSDB-MG). Os registros foram feitos quando Temer, Aécio e Moro participaram de eventos públicos ao longo dos últimos meses. Leia Mais

Lula se irrita com equipe e manda apagar postagem que exibia Moro ao lado de Aécio e de Temer - Reprodução

Advogado de Aécio diz que R$ 2 milhões de sócio da JBS foram "ajuda de amigo"

O advogado do senador Aécio Neves (PSDB-MG), José Eduardo Alckmin, disse nesta quinta-feira (18) que o tucano está "inconformado e surpreso" com as acusações de que teria pedido R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, da JBS, para pagamento de sua defesa na Operação Lava Jato, e com o afastamento de suas funções parlamentares imposta pelo STF (Supremo Tribunal Federal). De acordo com Alckmin, Aécio foi vítima de uma exposição "descontextualizada das informações", já que o pedido dos R$ 2 milhões, segundo o defensor, teria sido feito a Batista como um empréstimo pessoal. Leia Mais

Advogado de Aécio diz que R$ 2 milhões de sócio da JBS foram "ajuda de amigo" - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Bruno Araújo deixa Ministério das Cidades, diz TV; assessoria do parlamentar nega

O impacto da delação do dono da JBS, Joesley Batista, pode ter provocado no começo desta tarde a primeira baixa no governo Michel Temer. Segundo a "GloboNews", o deputado federal Bruno Araújo (PSDB) deixará o cargo de ministro das Cidades. A decisão ainda não seria oficial, informou a emissora de TV, mas já teria sido tomada pelo parlamentar e pelo partido. A assessoria do tucano foi procurada pela reportagem do UOL e negou a informação. Mais cedo, um grupo de deputados tucanos havia protocolado pedido de impeachment contra Temer e já sinalizado a retirada da base do governo.

Bruno Araújo deixa Ministério das Cidades, diz TV; assessoria do parlamentar nega - André Dusek/Estadão Conteúdo

UOL Cursos Online

Todos os cursos