UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

25/08/2005 - 16h00
Estudo alega que homens são mais inteligentes que mulheres

da BBC, em Londres

Pesquisadores britânicos anunciaram ter concluído um estudo que promete causar polêmica, ao sugerir que os homens são mais inteligentes que as mulheres.

A pesquisa, que deverá ser publicada ainda neste ano no British Journal of Psychology, afirma que os homens ficam, em média, cinco pontos à frente das mulheres em testes de QI.

Os autores do estudo, os professores de psicologia Paul Irwing e Richard Lynn, dizem que essa diferença de pontuação seria ainda maior quando se avaliam pessoas com os QIs mais altos.

O estudo tem como base testes de QI realizados com 80 mil pessoas, além de outros estudos envolvendo 20 mil estudantes.

Irwing, que leciona psicologia organizacional na Universidade de Manchester, disse ao programa Today, da Rádio 4 da BBC, que o estudo mostrou que, até os 14 anos, não se nota diferença de QI entre meninos e meninas.

"Mas depois dessa idade, e quando ficam adultos, há uma diferença de cinco pontos, que é pequena mas que pode ter implicações importantes", observou.

"Isso, num momento em que as mulheres estão ultrapassando os homens em nível educacional e fazendo rápidos avanços em termos de conquistas de cargos de trabalho."

Habilidade cognitiva

O teste usado pelos acadêmicos teria a capacidade de medir a "habilidade cognitiva geral" ? a habilidade verbal e espacial.

Nos níveis de QIs mais altos, a vantagem masculina se provou bem maior, dizem os pesquisadores.

Entre os avaliados, o número de homens que atingiu QI de 125 foi o dobro daquele de mulheres.

Entre os que obtiveram uma pontuação de 155, nível alcançado apenas por superdotados, havia 5,5 homens para cada mulher.

Em entrevista ao diário britânico The Times, Irwing disse que essas diferenças poderiam "explicar o maior número de homens que obtêm distinções de diversos tipos, como os grandes mestres do xadrez, medalhistas em competições de matemática e ganhadores do Prêmio Nobel".

O documento, que deve provocar polêmica e revolta de feministas, deve argumentar, por outro lado, que as mulheres são capazes de realizações superiores que os homens quando estão no mesmo nível de QI.

Isso porque, "possivelmente elas são mais conscienciosas e se adaptam melhor a longos períodos de trabalho duro".

Outro autor do estudo, Richard Lynn, professor emérito de psicologia da Universidade do Ulster, já está acostumado a pesquisas de conteúdo bombástico como esta.

De acordo com o Times, ele já escreveu vários artigos sustentando que há diferença de inteligência entre os diversos grupos raciais.

Numa carta à publicação The Psychologist neste mês, Lynn defendeu a tese de que a diferença de inteligência entre homens e mulheres é conseqüência do tamanho de seus cérebros.

"Os homens têm cérebros cerca de 10% maiores que os das mulheres, e cérebros maiores conferem maior poder cerebral, então os homens devem necessariamente ser em média mais inteligentes que as mulheres", escreveu ele.


ÍNDICE DA BBC BRASIL   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA