UOL Notícias Notícias
 

22/12/2005 - 12h34

Papai Noel enfrenta gangue com árvore de Natal na Escócia

Da BBC
em Londres
Um Papai Noel de um shopping de Paisley, na Escócia, foi saudado como herói ao confrontar, com uma árvore de Natal, uma gangue de adolescentes que o atacou quando estava distribuindo presentes para crianças pequenas.

O Papai Noel, conhecido fora de seu local de trabalho como Malky Watret, reagiu ao ser atacado no sábado por sete jovens com um carrinho de compras diante dos clientes horrorizados do shopping.

Ele se levantou e conseguiu afastá-los empunhando uma árvore de natal artificial de 1,5 metro de altura até a chegada dos seguranças.

Desde então, seus chefes no The Paisley Centre deram a Watret um rádio para que ele possa pedir ajuda se outro incidente ocorrer.

Fraude
"Quem são os idiotas que querem atacar um Papai Noel?", questionou Watret. "Eles estavam me chamando de fraude e falso. Se isso tivesse acontecido na rua eu teria agido de forma diferente. Eu teria dito umas boas para eles, mas você não pode fazer isso vestido de Papai Noel."

"Meu saco serviu como um bom escudo. Eu balancei e apontei a árvore para mantê-los à distância. Tudo o que eu queria era manter a distância até estar seguro", disse ele. "As pessoas ficam me perguntando se isso me desconcertou, mas não. Eu estarei de volta ao shopping no sábado."

O gerente do Paisley Centre, Andrew MacKinnon, elogiou seu Papai Noel por "salvar o espírito de Natal". "Aparentemente essas crianças tinham cerca de 12 ou 13 anos de idade. Eles empurraram o carrinho contra Malky e o derrubaram", disse.

"Ele tem todo o crédito por ter se mantido em pé. Parece ter sido mais uma travessura festiva do que maldade, mas o Papai Noel se livrou deles mesmo assim", disse. "Ele queria mostrar para os clientes e seus filhos que o Papai Noel não é um bobalhão."

Presentes
MacKinnon disse que o Papai Noel do shopping entrega todos os anos 2 mil presentes de graça. "Ainda há 500 presentes, e o Papai Noel estará de volta ao trabalho neste fim de semana para garantir que as crianças não percam nada", disse ele.

Jovens-problema em Paisley já levaram as lojas no centro a proibir a entrada daqueles que estão de capuz ou usando bonés de baseball.

A polícia disse que a medida poderia ajudara a deter ou desencorajar aqueles que furtam coisas nas lojas e que usavam os bonés ou capuzes para esconder suas caras das câmeras de circuito interno.

Porém os jovens eram bem-vindos no Paisley Centre, que descrevia a proibição como discriminatória.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,94
    3,108
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,51
    63.853,77
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host