UOL Notícias Notícias
 

06/09/2006 - 09h32

Brasil é 4º país mais difícil para negócios na América Latina

BBC Brasil
O Brasil é o quarto país com ambiente mais difícil de se fazer negócios entre 17 nações da América Latina, de acordo com um relatório divulgado pelo Banco Mundial nesta quarta-feira (terça-feira no horário de Brasília).

O Brasil ficou na frente apenas de Equador, Bolívia e Venezuela, de acordo com o relatório Fazendo Negócios 2007. Segundo o ranking, os países com melhor ambiente para se fazer negócios no continente são Chile, México e Uruguai.

O índice do Banco Mundial leva em conta dez fatores diferentes como a dificuldade de abrir e fechar um negócio, os trâmites burocráticos em relação a licenças e a obtenção de crédito, entre outros.

No ranking mundial, o Brasil ocupa o 121º lugar de um ranking de 175 economias.

Piores índices
Em alguns indicadores, o Brasil possui o pior desempenho entre os 17 países avaliados na América Latina.
O Brasil é o país latino-americano onde mais demora para se abrir um negócio: em média 152 dias. Isso é mais de cinco vezes o prazo necessário no México ou no Chile.

Os empresários que decidem abrir uma empresa também passam por mais procedimentos burocráticos do que em qualquer outra nação no continente - uma média de 17.

Entre os países da América Latina, o Brasil também é o país onde se paga a maior quantidade de encargos trabalhistas - equivalente a 37,7% do salário dos empregados, em média - e onde se gasta mais horas do ano pagando impostos. Em média, uma empresa gasta 2,6 mil horas por ano envolvida com as burocracias de pagar taxas, mais de quatro vezes o tempo necessário na Argentina.

O Brasil também é o país com maior demora para registro de propriedade (média de 14 dias) e com maior espera para obtenção de licença de operação (460 dias, em média).

De positivo, o relatório do Banco Mundial destaca que o Brasil melhorou a eficiência dos tribunais ao "limitar recursos frívolos e simplificar a execução de julgamentos".

Mundo
Entre as 175 economias avaliadas em todo o mundo, os países com melhor desempenho no ranking são, na ordem, Cingapura, Nova Zelândia, Estados Unidos, Canadá, Hong Kong, Grã-Bretanha, Dinamarca, Austrália, Noruega e Irlanda. O primeiro latino-americano a aparecer na lista é o Chile, na 28ª posição.

Na América Latina, os países que mais evoluíram em relação ao ano passado foram México, Peru e Guatemala, que aprovaram o maior número de reformas para facilitar o ambiente de negócios.

O estudo do Banco Mundial destaca que a América Latina melhorou no campo das reformas, mas que outras regiões - como o Leste Europeu, os países da OECD, o Oriente Médio e a África Subsaariana - avançaram mais rapidamente.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,68
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,44
    64.861,92
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host