UOL Notícias Notícias
 

02/11/2006 - 01h44

Tribunal dos EUA condena imigrante por mutilação genital feminina

da BBC, em Londres
Um tribunal no Estado americano da Geórgia condenou um imigrante etíope a 10 anos de prisão pela mutilação genital de sua filha de dois anos de idade. Esse é o primeiro caso do tipo nos Estados Unidos.
Khalid Adem, que removeu o clitóris da filha com uma tesoura em 2001, foi condenado por agressão e crueldade. Ele negou a acusação, dizendo que não aprovava a prática.

A ativista dos direitos da mulher Taina Bien-Aime, do grupo Equality Now, afirmou que a decisão é uma vitória contra a mutilação genital feminina. A prática é comum em comunidades tradicionais africanas, onde é considerada um meio de preservar a honra feminina.



Continua...

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,75
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h21

    -0,13
    76.891,84
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host