UOL Notícias Notícias
 

24/11/2006 - 12h00

Em nota, ex-espião russo acusa Putin de sua morte

da BBC, em Londres
O ex-espião russo Alexander Litvinenko acusou, em um comunicado ditado antes de morrer, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, de tramar a sua morte.
“Você teve sucesso em silenciar um homem, mas os uivos de protesto ao redor do mundo irão ecoar, senhor Putin, em seus ouvidos para o resto de sua vida&?8221;, disse o comunicado, lido por Alex Goldfarb, amigo de Litvinenko.

O ex-espião russo, de 43 anos, morreu na noite de quinta-feira no University College Hospital, em Londres, onde estava internado havia três semanas por causa de um suposto envenenamento.



Continua...

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,12
    3,165
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h22

    0,51
    76.591,09
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host