UOL Notícias Notícias
 

05/04/2007 - 13h37

França realiza 'dia de ser bem-educado no trânsito'

Daniela Fernandes

De Paris
A França realiza nesta quinta-feira o dia da "cortesia ao volante". Os participantes da iniciativa (prefeituras, escolas de motorista e associações) divulgam uma "Carta da boa conduta" com conselhos e informações práticas.

O documento inclui "os dez mandamentos da cortesia ao volante". Entre eles: manter o sangue frio em todas as circunstâncias, sobretudo nos engarrafamentos, e respeitar os pedestres, crianças e ciclistas.

A iniciativa, organizada pela Associação Francesa de Prevenção de Comportamentos ao Volante, ocorre em um momento em que os principais candidatos às eleições presidenciais na França foram flagrados pela revista automobilística Auto Hebdo desrespeitando os limites de velocidade.

Nicolas Sarkozy, que lidera as pesquisas de intenção de voto, é o primeiro colocado também na categoria excesso de velocidade: ele dirigiu a 130 km/h em um local onde o limite era de apenas 70 km/h.

O candidato do Front Nacional, Jean-Marie Le Pen, ficou em segundo lugar em relação ao excesso de velocidade: ele foi flagrado, segundo a revista, dirigindo a 185 km/h em vez dos 130 km/h autorizados.

Já a socialista Ségolène Royal chegou a quase 160 km/h em uma área onde era proibido passar de 110 km/h.
Bons motoristas
Segundo uma pesquisa, 46% dos entrevistados acreditam que os franceses são bons motoristas, mas 60% também acham que as pessoas são agressivas ao volante.

De acordo com esse estudo sobre comportamento no trânsito, os motoristas franceses teriam hábitos pouco cívicos ao volante.

Mais da metade, 52%, afirma não respeitar muito os pedestres. Cerca de 33% reconhecem estacionar sobre a calçada e 18% afirmam dirigir com o telefone colado à orelha.

Pior: 10% dos motoristas reconhecem dirigir freqüentemente ou de vez em quando após terem consumido bebidas alcoólicas.
Neste "Dia da cortesia ao volante", os 38 milhões de motoristas franceses são convidados a evitarem insultos no trânsito, não fazerem ultrapassagens perigosas, respeitarem os pedestres e não estacionarem sobre a calçada, entre outros comportamentos irregulares.

No ano passado, 4.073 pessoas morreram nas estradas da França, 13,6% a menos do que em 2.005, segundo o Ministério dos Transportes.

Neste ano, o governo francês fixou a meta de reduzir pelo menos na mesma proporção de 2.006 o número de vítimas no trânsito, o que representaria cerca de 4,2 mil mortes, sendo menos de 500 no caso de motoqueiros.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h29

    0,36
    3,291
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h37

    -0,46
    62.966,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host