UOL Notícias Notícias
 

17/04/2007 - 08h12

Alunos reclamam de falta de alerta em massacre nos EUA

Sobreviventes do pior ataque com arma de fogo na história dos Estados Unidos criticaram as autoridades por demorar demais para dar o alerta de que um homem armado estava à solta.

O ataque, na Universidade Virginia Tech, no nordeste do país, matou 33 pessoas, incluindo o autor dos tiros, na segunda-feira.

Há um intervalo de duas horas entre dois ataques separados na área. No segundo, foram registradas 31 mortes. Estudantes da universidade estão perguntando por que o campus não foi evacuado.

Representantes da universidade defenderam sua decisão, dizendo que não podiam prever o segundo incidente.

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse que ficou "chocado e entristecido" com o ataque à universidade na cidade de Blacksburg, que tem 26 mil estudantes.

Motivo

O incidente deixa muitas perguntas sem resposta. A polícia ainda não disse categoricamente que os dois ataques estão ligados. Ela confirmou que duas pistolas foram encontradas.

A polícia disse que identificou o atirador morto mas não divulgou essa informação. Ainda não se sabe o que teria motivado os ataques.

O chefe da polícia Wendell Flinchum também se recusou a descartar a possibilidade do envolvimento de uma segunda pessoa.

Também não foi revelado se o atirador era um aluno, mas testemunhas afirmam que, aparentemente, ele conhecia o prédio, trancando portas para impedir que estudantes escapassem.

Um estudante, Erin Sheehan, qualificou-o como "um pouco menos de seis pés (o equivalente a 1,83 metro), jovem, asiático, vestido de maneira meio estranha, quase como um escoteiro (...) e com um tipo de colete com munição".

Alguns alunos reclamaram que não foram alertados pela universidade até receberem um e-mail mais de duas horas depois do primeiro incidente.

Não foram feitos anúncios no sistema de alto-falante, disseram.

O estudante Billy Bason, de 18 anos, disse: "Eu acho que a universidade tem sangue nas mãos por falta de ação depois do primeiro incidente."

Erin Mabry, que também estuda em Virginia Tech, disse: "Há um intervalo de duas horas entre os dois incidentes. Não há desculpa para um intervalo de duas horas sem informações."

Mas o reitor de Virginia Tech, Charles Steger, disse: "Não tínhamos razão para suspeitar que outro incidente ocorreria."

"Nós só pudemos tomar decisões baseadas nas informações que tínhamos naquele momento."

Flinchum disse que os serviços de emergència receberam um chamado às 07h15(08h15, hora de Brasília) alertando para tiros no dormitório, West Ambler Johnston Hall.

O segundo incidente foi no prédio onde havia salas de aula chamado Norris Hall.

A polícia disse que pensou que o primeiro incidente fosse isolado e "doméstico" e que o atirador tinha deixado o campus.

Testemunhas dizem que alguns estudantes pularam de janelas de salas de aula para escapar do tiroteio, que causou pánico no campus.

Piores ataques

O pior ataque ocorrido até a segunda-feira foi no dia 1º de agosto de 1966, quando o atirador Charles Whitman matou 14 pessoas e feriu dezenas na Universidade do Texas.

No dia 20 de abril de 1999, dois adolescentes mataram 13 pessoas antes de se suicidarem na Columbine High School, no Estado de Colorado.

Um adolescente em uma reserva indígena em Red Lake, Minnesota, matou nove pessoas no dia 21 de março de 2005.

Alguns dos alunos que estavam presos dentro de prédios da universidade usaram a internet para tentar passar informações sobre o que acontecia e vários deles enviaram mensagens ao website da BBC.

Nikolas Macko descreveu como sua classe em Norris Hall segurou a porta para impedir a entrada do atirador.

"O atirador tentou abrir a porta, mas meus colegas a mantiveram bem fechada, quando seguraram uma mesa."

"O atirador deu dois tiros na porta na altura do peito, que criaram dois buracos na porta, um deles atingiu o tablado na frente da sala de aula e o outro saiu pela janela. Nesta altura ele recarregou (a arma), atirou na porta de novo - este tiro não penetrou - e foi para outras salas de aula", disse Macko.

Os nomes da vítimas não foram divulgados oficialmente mas a informação vem vazando e estudantes estão começando a saber sobre mortes entre seus amigos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h10

    -0,69
    3,117
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h13

    1,29
    65.472,02
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host