UOL Notícias Notícias
 

24/04/2007 - 07h57

Proteção da Amazônia une Greenpeace e McDonald's, diz jornal

Antes acusada de cumplicidade no desmatamento da Amazônia ao comprar soja brasileira plantada em áreas desmatadas, a rede de fast food McDonald's está agora se aliando ao grupo ambientalista Greenpeace na proteção à floresta tropical, segundo afirma reportagem publicada nesta terça-feira pelo diário americano 'The Washington Post'.

O jornal relata uma missão composta por quatro ambientalistas e quatro executivos do McDonald's à Amazônia para verificar os locais onde partes da floresta estariam sendo colocadas abaixo para dar lugar a plantações de soja.

"E apesar de o Greenpeace há não muito tempo ter acusado o McDonald's de cumplicidade no desmatamento, no momento da viagem à Amazônia, em janeiro, os oito integrantes da missão referiam-se uns aos outros como parceiros", diz a reportagem.

Segundo o jornal, a rede americana e o grupo ambientalista pressionaram conjuntamente os maiores comerciantes de soja do Brasil a estabelecer uma moratória de dois anos na compra de qualquer soja de áreas recentemente desmatadas.

Para a reportagem, "a história de como os dois peso-pesados se aliaram reflete as complexidades, as pressões e as ironias da economia globalizada". "Ela também ilustra como parcerias antes inimagináveis podem se tornar forças para combater problemas ambientais e sociais com os quais os governos não conseguem lidar", diz o texto.

Outros jornais

Graças à apreciação do real, as exportações argentinas ao Brasil aumentaram sua participação no total de vendas da Argentina no ano passado, o que não acontecia havia sete anos, segundo reportagens publicadas por alguns dos principais jornais argentinos, citando um estudo de uma empresa de consultoria.

"A participação de empresas argentinas nos mercados brasileiros subiu significativamente, entre 2005 e 2006, de 8,5% a 8,8% do total das exportações argentinas, o que não se observava desde 2000, segundo a consultoria", relata o diário 'La Nación'.

Segundo o jornal, as projeções prevêem que o atual cenário positivo para as exportações argentinas ao Brasil se mantenha nos próximos meses.

O diário econômico El Cronista Comercial relata que o intercâmbio comercial entre os dois países chegou a US$ 1,2 bilhão no primeiro trimestre de 2007.

Segundo o jornal, o estudo da consultora aponta aumentos de até 100% nas exportações de produtos como mel natural, vagem e tecidos de renda para toalhas nos primeiros três meses do ano.

Expansão do Carrefour

A compra da rede de supermercados Atacadão pela multinacional francesa Carrefour, por US$ 1,1 bilhão, é tema de reportagem publicada nesta terça-feira pelo diário 'The Wall Street Journal'.

O jornal observa que a compra dá ao Carrefour - segunda maior rede de varejo do mundo, somente atrás da americana Wal-Mart - a liderança no mercado de varejo de alimentos "na maior economia da América do Sul".

Segundo a reportagem, analistas dizem que a compra permitirá ao Carrefour aumentar sua participação no mercado brasileiro de 13% para 17,4%, ultrapassando os rivais Wal-Mart e Pão de Açúcar.

"O Carrefour vem buscando se expandir no exterior para ajudar a compensar seu crescimento limitado no mercado doméstico francês, que responde por cerca de metade de suas vendas totais", diz o jornal.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,70
    3,117
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,37
    65.528,29
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host