UOL Notícias Notícias
 

10/05/2007 - 08h41

Papa chega ao Brasil 'atirando', afirma 'The Times'

O papa Bento 16 chegou ao Brasil "atirando" com suas declarações contra o aborto e em defesa dos valores católicos, na avaliação de reportagem publicada nesta quinta-feira pelo diário britânico 'The Times'.

O jornal destaca as declarações do papa em seu primeiro discurso logo após a chegada a São Paulo, afirmando "estar seguro de que os bispos reforçarão 'a promoção do respeito à vida desde o momento da concepção até a morte natural'".

Para o 'Times', "muitos esperavam que o papa adotasse uma posição mais diplomática em sua primeira viagem significativa ao exterior".

"Em vez disso, ele chegou atirando com todas as suas armas, num reflexo de sua crença de que a reafirmação dos valores cristãos fundamentais é a única forma de conter a onda na direção ao secularismo", diz a reportagem.

O jornal observa que "uma pesquisa recente no Brasil mostrou que 86% da população apóia o uso da camisinha e mais da metade discorda da posição da Igreja sobre o aborto".

Destaque na imprensa mundial

A polêmica sobre a posição do pontífice sobre o aborto e suas declarações apoiando a excomunhão de políticos mexicanos que votaram a favor da legalização da prática ganharam grande destaque na imprensa internacional nesta quinta-feira.

O diário espanhol 'El País' afirma que a chegada de Bento 16, na sua primeira viagem à América Latina, "coincide com o debate sobre a possível legalização do aborto, algo que opõe seriamente o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a Igreja".

O jornal comenta que "o papa Bento 16 nem esperou aterrissar ontem em São Paulo para abordar diretamente o que vai ser um dos pontos fundamentais de sua primeira visita ao Brasil", citando as declarações feitas durante o vôo que o levou de Roma à capital paulista.

O americano 'The New York Times' observa no título de sua reportagem sobre a visita que "o papa abre sua viagem com observações contra o aborto" e diz em seu texto que isso "enerva um continente católico cada vez mais dividido sobre o assunto".

"Nada de comunhão"

No diário italiano 'La Repubblica', a reportagem do vaticanista Marco Politi, enviado especial a São Paulo, observa que o papa manifestou apoio aos bispos mexicanos que anunciaram a excomunhão dos políticos pró-aborto e afirma: "Nada de comunhão para os políticos que aprovam o aborto".

O diário 'La Nación', da Argentina, observa por sua vez que ao chegar ao Brasil - "num dia cinza e chuvoso" -, Bento 16 "reiterou com força a firme condenação da Igreja Católica ao aborto e afirmou que os políticos católicos que apóiam esta prática se auto-excluem da comunhão".

O britânico 'The Guardian' comenta que "uma febre do papa tomou conta da mídia brasileira em antecipação à visita, e dezenas de milhares de católicos chegaram a São Paulo para uma olhadela no papa em seu veículo à prova de balas".

Para o jornal, "o papa Bento 16 chegou ao maior país católico do mundo esperando ajudar a reverter um êxodo de 20 anos para as igrejas evangélicas, mas imediatamente criou polêmica ao sugerir aparentemente que os legisladores que apóiam leis permitindo o aborto deveriam ser excomungados".

O diário econômico 'Financial Times' também traz nesta quinta-feira uma reportagem sobre a visita do papa, afirmando que "a postura austera do papa em certas questões parece o estar colocando em conflito aberto com a opinião pública".

"Assim como seus pares no mundo em desenvolvimento, os católicos latino-americanos cada vez mais ignoram os ensinamentos conservadores da Igreja sobre anticoncepcionais e sexo antes do casamento e são críticos à sua proibição linha-dura ao aborto e às pesquisas com células-tronco", afirma o jornal.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h39

    0,37
    3,159
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h45

    0,52
    65.440,99
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host