UOL Notícias Notícias
 

16/05/2007 - 10h25

'Não vou decepcioná-los', diz Sarkozy ao tomar posse na França

BBC Brasil
Nicolas Sarkozy assumiu nesta quarta-feira a Presidência da França no lugar de Jacques Chirac, no poder há 12 anos.

No discurso de posse, o novo presidente francês prestou uma homenagem aos seus antecessores, em especial, ao general Charles de Gaulle, que ele disse ter salvado a França duas vezes, e a Chirac, por ter "levado os valores universais da França ao mundo".

Ao povo francês, o novo presidente disse: "Não vou decepcioná-los". E prometeu defender a identidade e a independência da França e trabalhar por uma Europa que proteja seus próprios cidadãos.

Sarkozy afirmou ainda que nunca houve uma necessidade tão grande de se opor à intolerância e ao racismo.

O novo presidente, que também prometeu trabalhar em temas como mudanças climáticas e ajuda à África, terminou o discurso com o tradicional "Vive la Republic, Vive la France".

Ruptura
Sarkozy assume o cargo com o desafio de aumentar o crescimento econômico do país, impulsionar a competitividade internacional e reduzir o desemprego e a dívida pública.

O novo presidente de centro-direita também terá que enfrentar as desigualdades econômicas e sociais que afetam, principalmente, os moradores de periferias pobres do país e que já causaram revoltas na França.

Sarkozy se define como um modernizador e defende uma ruptura com a tradicional elite do poder da França - uma "ruptura tranqüila com a era Chirac", como disse durante a campanha em uma tentativa de seduzir os eleitores de centro, que poderiam se deixar tentar pela rival, a candidata socialista Ségolène Royale.

Chirac apoiou Sarkozy nas eleições, mas os dois cortaram relações quando Sarkozy apoiou um adversário de Chirac na eleição presidencial de 1995.

Analistas afirmam, entretanto, que a idéia de ruptura é relativa, já que Nicolas Sarkozy faz parte do cenário político francês há cerca de 30 anos.

O candidato, que foi contra a guerra no Iraque como Chirac, já mostrou também ter fortes tendências protecionistas, destinando fundos estatais a uma companhia francesa com problemas financeiros, a Alstom.

Prefeito
Filho de um imigrante húngaro e uma francesa de origem greco-judaica, Sarkozy foi batizado na Igreja Católica Romana e cresceu em Paris. Casou-se duas vezes e tem três filhos.

Diferentemente da maioria da classe dominante da França, ele não freqüentou a École Nationale d'Administration, mas estudou Direito.

Sarkozy foi prefeito de um rico subúrbio de Paris, Neuilly, de 1983 a 2002, e então foi escolhido ministro do Interior. Ele também ocupou a pasta das Finanças por um breve período, em 2004.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,94
    3,108
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,51
    63.853,77
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host