UOL Notícias Notícias
 

04/06/2007 - 10h36

'Passado pau-de-arara' rende aplausos a Lula na Índia

Pablo Uchoa
enviado especial a Nova Déli
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva arrancou aplausos da platéia, nesta segunda-feira, ao citar seu passado "pau-de-arara" durante uma cerimônia com empresários indianos em Nova Déli.

Ao enfatizar que não há empecilhos para a concretização das parcerias entre Índia e Brasil, Lula pediu "que não me dêem a desculpa da distância".

"Antigamente se viajavam meses para chegar a algum lugar. Hoje, se viajam horas. O presidente da Petrobras disse que viajou 19 horas e chegou cansado aqui. Eu viajei da minha terra natal a São Paulo durante 13 dias num pau-de-arara e não cheguei cansado", brincou Lula.

O presidente ainda citou o comércio português da era colonial, que conectava tanto Brasil como Índia, como exemplo de que "não existe tanta distância", e novamente provocou risos entre os empresários.

O presidente retomou o tom de seriedade logo depois.

"O crescimento econômico e a solução para o empobrecimento do nosso povo, que é herança recebida de séculos, só poderão terminar quando assumirmos a responsabilidade de que não há tempo a perder".

Numa referência à Rodada Doha de liberalização do comércio mundial, o presidente disse que espera fazer uma "rodada do desenvolvimento".

"Estamos empenhados em desmontar os subsídios agrícolas e as barreiras que destroem seu comércio e penalizam os países mais pobres."

Cooperação

Mais cedo, Lula e o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, assinaram sete acordos em diversas áreas de cooperação. Como a BBC Brasil antecipou no fim de semana, os acordos tratam de questões alfandegárias, cooperação áudio-visual, utilização de imagens de satélite e intercâmbio acadêmico.

Há também memorandos de entendimento para criar um fórum de presidentes de empresas brasileiras e indianas para permitir à Petrobras e à estatal indiana a exploração conjunta de petróleo no Brasil, na Índia e em terceiros países. O outro memorando de entendimento é entre o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e o equivalente instituto de pesquisa indiano.

No inicio da manhã, Lula participou de uma cerimônia em homenagem a Mahatma Gandhi e, calçando chinelos e meias emprestadas, percorreu jardins e depositou flores no memorial dedicado ao líder indiano. Visivelmente emocionado, Lula disse que Gandhi havia servido de inspiração à sua vida política.

"Desde que li o livro de Gandhi ele passou a ser minha inspiração para a política".

À tarde, Lula recebe um prêmio do governo indiano pela aproximação com os povos e à noite janta com o presidente indiano Abdul Kalam.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h40

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h43

    0,32
    64.514,46
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host