UOL Notícias Notícias
 

20/09/2007 - 11h20

Reino Unido: sogra é condenada por tramar morte de nora que queria divórcio

Da BBC
Uma mulher indiana de 70 anos foi condenada à prisão perpétua no Reino Unido por ordenar a morte da nora. Bachan Athwal, da religião Sikh, e seu filho Sukhdave, de 43 anos, tramaram juntos a morte de Surjit Athwal, de 26, porque ela queria se divorciar do marido.

Bachan deverá servir pelo menos 20 anos pelo crime. Ela é uma das mulheres mais velhas a receber prisão perpétua pela Justiça britânica.

Scotland Yard
Bachan Athwal é uma das mulheres mais velhas a ser condenada a prisão perpétua
Seu filho, também condenado à prisão perpétua, servirá um mínimo de 27 anos. Para Bachan Athwal, Surjit estava manchando a honra da família ao pedir o divórcio e tinha de ser "eliminada".

A morte
Surjit, mãe de dois filhos, com idades de nove meses e seis anos, foi convidada pela sogra para ir a um casamento na Índia em 1998 e nunca mais foi vista.

Ela foi estrangulada. Seu corpo foi atirado no rio Ravi, na fronteira com o Paquistão, e jamais encontrado. O marido tentou encobrir o crime enviando cartas falsificadas às autoridades indianas.

Bachan chorou ao ouvir a sentença no tribunal Old Bailey, em Londres.
Seu advogado disse que a cliente, que é avó e sofreu um pequeno derrame durante o julgamento, pode morrer na prisão.

O veredito marca o fim de nove anos da batalha judicial para trazer justiça à família de Surjit.

Seu irmão, Jagdeesh Singh, criticou a apatia das autoridades britânicas e lentidão inicial nas investigações sobre o caso.

E pediu ao governo britânico que convença as autoridades indianas a julgar o irmão de Bachan, Darshan Athwal, também suspeito no caso.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,75
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h21

    -0,13
    76.891,84
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host