UOL Notícias Notícias
 

04/02/2009 - 17h02

Bispo deve retirar negação do Holocausto, diz Vaticano

O Vaticano ordenou que o bispo Richard Williamson retire publicamente suas afirmações que não reconhecem a extensão total do Holocausto.

O bispo ficou conhecido por declarar que as câmaras de gás nunca existiram durante o regime nazista.

Em uma declaração divulgada nesta quarta-feira o Vaticano afirma que Williamson deve se distanciar "de modo inequívoco" de suas afirmações para servir a Igreja Católica.

"Para ser admitido para as funções Episcopais da Igreja, o bispo Williamson deve, de forma absolutamente inequívoca e pública, se distanciar de suas opiniões a respeito do Shoah (Holocausto)", afirmou o Vaticano.

A declaração acrescenta que as opiniões do Bispo Williamson a respeito do Holocausto são "absolutamente inaceitáveis e firmemente rejeitadas pelo Santo Padre".

O Vaticano também afirmou que o papa Bento 16 não sabia das opiniões de Williamson quando revogou sua excomunhão e de outros bispos no mês de janeiro.

Na terça-feira, a chanceler alemã ngela Merkel pediu que o papa Bento 16 rejeitasse de forma mais clara as negações do Holocausto.

"Isso não é uma questão apenas para as comunidades cristã, católica e judaica na Alemanha, e o papa e o Vaticano deveriam esclarecer sem ambiguidade que não pode haver uma negação (do Holocausto)", disse.

O cardeal Walter Kasper, que é responsável pelas relações entre a Igreja Católica e líderes judeus, admitiu que diferentes partes do governo no Vaticano não tiveram uma boa comunicação e não conseguiram analisar onde os problemas relativos à opinião de Williamson poderiam aparecer.

O bispo Williamson - que foi excomungado 20 anos atrás devido a uma outra questão - pediu desculpas por ter gerado tanta polêmica, mas não rejeitou suas opiniões.

Em novembro de 2008 o bispo, nascido na Grã-Bretanha, provocou a ira de líderes judeus no mundo todo quando disse na televisão sueca: "Acredito que não havia câmaras de gás (durante a Segunda Guerra Mundial)".

Na ocasião, Williamson também disse acreditar que até "300 mil judeus morreram em campos de concentração nazistas, mas nenhum em câmaras de gás".

Cerca de 6 milhões de judeus foram mortos durante o Holocausto.

Williamson é um dos quatro bispos, integrantes da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, que tiveram sua excomunhão revogada por Bento 16.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,01
    3,285
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,56
    62.017,97
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host