UOL Notícias Notícias
 

06/03/2009 - 16h48

Site de anúncios é processado nos EUA por 'facilitar prostituição'

O popular site americano de classificados Craigslist está sendo processado pela acusação de intencionalmente facilitar a prostituição.

O autor da acusação é Thomas Dart, chefe da polícia no condado de Cook, em Ilinois. Dart diz que o site é "a maior fonte de prostituição no país". O xerife de Cook afirma que os donos do site o construíram para que a página facilitasse a prostituição e permitisse que o internauta obtivesse rapidamente o que buscava.

"Crianças procuradas, fugitivas, mulheres abusadas e traficadas do exterior são rotineiramente forçadas a fazer sexo com estranhos por causa do Craigslist", diz Dart, que defende o fim da seção de classificados eróticos do site.

O site diz não ter conhecimento dos detalhes da acusação, mas afirma que está disposto a colaborar plenamente com a polícia. "O Craigslist seria uma péssima escolha para quem deseja cometer crimes, uma vez que criminosos sempre deixam um rastro eletrônico", disse uma porta-voz da empresa. "O mau uso do site é excepcionalmente raro quando comparado com seu uso legal", acrescenta um comunicado da empresa. "De qualquer forma, qualquer uso errado não é tolerado." No ano passado, o site já havia encerrado uma disputa legal ao assumir o compromisso de estabelecer novas regras para combater a prostituição.

Mas o xerife de Cook afirma que sua equipe de policiais não notou diferença no número de pessoas que usam a seção erótica do site.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,11
    3,339
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,30
    61.087,14
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host