UOL Notícias Notícias
 

01/05/2009 - 05h32

México inicia paralisação de 5 dias para conter gripe suína

O México deu início hoje a uma paralisação de cinco dias de partes de sua economia, em uma tentativa de conter o avanço do surto de gripe suína. Serviços considerados não-essenciais do governo foram suspensos, enquanto setores do comércio como cinemas e restaurantes anunciaram que permanecerão fechados.
Autoridades do país afirmam que a velocidade de contágio pelo vírus - que poderia ter matado mais de 160 pessoas - está diminuindo, mas especialistas internacionais estão mais cautelosos.
Casos de gripe suína foram confirmados em 12 países em três continentes.

Em casos fora do México o vírus não parece ter se manifestado em uma forma muito agressiva, apesar de uma morte ter sido confirmada nos Estados Unidos.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) aumentou seu nível de alerta para cinco - que denota que contágio entre seres humanos foi registrado em ao menos dois países - mas afirma que não tem planos imediatos de aumentá-lo para o nível seis, o mais alto.
No México, algumas fábricas anunciaram a paralisação de suas atividades e escolas amanheceram fechadas. Moradores foram exortados pelo presidente, Felipe Calderón, a permanecer em casa até o dia 5 de maio. Muitas pessoas, entretanto, dizem que vão ignorar o apelo, porque não têm como deixar de trabalhar.
Há também uma preocupação cada vez maior sobre o efeito que o surto pode ter na já combalida economia mexicana. O número de casos confirmados de gripe suína no México chegou a 300, segundo autoridades de saúde do país. Doze pessoas morreram em consequencia do contágio pelo vírus H1N1. A causa de outras 160 mortes está sendo apurada, mas suspeita-se que os mortos tenham sido vítimas do vírus da gripe suína.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h29

    0,24
    3,124
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h31

    -0,61
    65.129,81
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host