UOL Notícias Notícias
 

22/05/2009 - 08h18

Larvas de peixe de duas cabeças aparecem em rio na Austrália

A contaminação por substâncias químicas em um rio no centro-leste da Austrália está sendo apontada como a principal culpada pelo nascimento de peixes com duas cabeças.

Moradores que vivem perto do rio Noosa, no estado de Queensland, disseram à mídia local acreditar que poluição tenha deformado milhões de larvas de peixes. Segundo eles, as substâncias seriam provenientes de uma fazenda de macadamias (tipo de fruto originário da Austrália), situada próximo ao local.

Mas o governo de Queensland informou a jornalistas que o nível de substâncias químicas detectado "é muito baixo para afetar a formação dos peixes".

Risco para humanos O aquacultor Matt Landos, do Centro de Saúde Aquática Animal, disse à BBC Brasil que a incidência das substâncias pode trazer riscos para humanos."Não é confirmado ainda que haja risco de comer peixes da região ou tomar água. Mas assim como aconteceu com os peixes, acho legítimo se preocupar com os efeitos desses químicos na reprodução humana".

O especialista informou que ao menos meio milhão de larvas de peixes foram infectadas durante quatro desovas que ocorreram na área. Os peixes que foram levados do rio Noosa para o local onde a procriação ocorreu "foram expostos à poluição dos pesticidas", afirmou ele.

As larvas deformadas não teriam sobrevivido mais de 48 horas.

O aquacultor propõe que os pesticidas sejam banidos e que sejam utilizados outros materiais para impedir a contaminação dos rios. Para a porta-voz do Sistema Nacional Tóxicos, Jo Immig, há preocupações sobre a presença da substância carbendazim, ligada a defeitos de nascimento. Immig disse que já havia pedido que os pesticidas fossem banidos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h16

    -0,05
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    1,12
    65.403,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host