UOL Notícias Notícias
 

03/06/2009 - 05h34

Paraquedista fica paraplégico ao amortecer queda de aluna

Um instrutor de pára-quedismo americano está sendo considerado um herói depois de usar o próprio corpo para amortecer a queda e proteger uma mulher de 54 anos de idade quando o equipamento que os dois utilizavam falhou.

Dave Hartsock, de 44 anos, sofreu lesões na espinha dorsal que o deixaram quase totalmente paralisado do pescoço para baixo. Uma petição para arrecadar fundos para o seu tratamento tinha angariado quase US$ 50 mil quando o período para as doações terminou, na semana passada.

O incidente ocorreu em agosto de 2009, no Texas. A mulher que ele salvou, Shirley Dygert, havia decidido realizar o salto de pára-quedas para comemorar seu aniversário.

Após uma manhã de curso, os dois saltaram juntos, mas o primeiro pára-quedas não abriu. Acelerando a mais de 60 km/h e despencando em espiral, o instrutor não conseguiu liberar o artefato com defeito.

Dave decidiu acionar o equipamento sobressalente, mas o segundo pára-quedas ficou preso no primeiro. A ação reduziu a velocidade da queda, mas o par continuou a despencar em alta velocidade.

Foi então que o instrutor decidiu puxar as cordas para inverter a posição do seu próprio corpo em relação ao da aprendiz.

O impacto deixou Shirley com diversas vértebras do pescoço danificadas e Dave teve lesões na espinha dorsal. Após uma operação e uma semana na UTI ela foi liberada, mas ele saiu do incidente com movimentos apenas limitados no braço direito.

Reencontro Os dois se reencontraram no início de maio no hospital TIRR Memorial Hermann em Houston, no Texas.

"Eu chorei logo de cara, mas Dave estava fazendo muitas piadas e me fazendo rir", disse Shirley.

Brincando, o instrutor convidou Shirley para outro salto. Ele afirmou que agora os dois são "à prova de acidentes", porque são pequenas as chances de que um incidente semelhante ocorra novamente.

A arrecadação de fundos organizada na internet angariou recursos para financiar o tratamento do instrutor e a adaptação da infra-estrutura em sua casa.

Segundo os organizadores da arrecadação, Dave está sendo acompanhado em tempo integral por sua mãe, de 72 anos, que abriu mão de sua própria vida e tem trabalhado "dia e noite" para cuidar do filho.

De acordo com a rede CBS, ele tem mantido o bom-humor e sua condição física tem melhorado a cada dia.

"Sua perseverança nessa luta inspirou muitas pessoas entre seus parentes e amigos, mas eles precisam de ajuda", disseram os organizadores do movimento na internet.

"O maior presente que um ser humano pode receber é a dádiva da vida, e ele (Dave) abriu mão de seu próprio corpo sem egoísmo para que outra pessoa pudesse viver."

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host