UOL Notícias Notícias
 

06/06/2009 - 20h35

Air France vai acelerar troca de sensores de velocidade do A330

Depois dos inúmeros questionamentos sobre a possibilidade de eventuais falhas nos sensores de velocidade do Airbus A330 terem causado o acidente com o voo 447 que desapareceu sobre o Oceano Atlântico, a companhia aérea Air France anunciou neste sábado que irá "acelerar o programa de trocas do sensores de sua frota de A330 e A340".

Segundo o comunicado divulgado na noite deste sábado, a Air France ressalta que a decisão de acelerar o programa de reposição dos sensores, lançado no dia 27 de abril, "não tem ligação com as causas diretas do acidente" com o voo 447 da companhia. Os sensores, chamados "Pitot", medem a pressão do ar e permitem informar a velocidade do avião. Os cálculos da velocidade são utilizados por vários sistemas do avião. Os modelos A330 possuem três sistemas "Pitot" independentes. Autoridades do Centro de Investigações e Análises de Acidentes Aéreos da França (BEA, na sigla em francês), órgão francês que investiga as causas do acidente com o voo 447, afirmaram na manhã deste sábado que "panes com os sensores de velocidade do Airbus A330 já foram constatadas", mas ressaltou que os aviões "podem voar com segurança, mesmo com esses sistemas deteriorados". O diretor do órgão francês, Paul Louis Arslanian, afirmou que apesar das investigações apontarem "incoerências" nas velocidades do Airbus que desapareceu sobre o oceano, não se sabe ainda se os sensores desse avião da Air France teriam falhado. Ele pediu que não fossem tiradas conclusões precipitadas a respeito. Mas afirmou que a Air France "não trocou o sensor desse avião". Perdas de informações Artigos na imprensa apontaram um eventual congelamento dos sensores do avião, que teriam alterado as informações sobre a velocidade do aparelho, como uma das possíveis causas do acidente. No comunicado a Air France informa que "defeitos de funcionamento nas sensores Pitot nos modelos A320 levaram a Airbus a recomendar, em 2007, a troca dos sensores". A companhia aérea informa ter observado, a partir de maio de 2008, incidentes de perdas de informações captadas pelos sensores também nos voos de aviões A330, o mesmo modelo que decolou do Rio de Janeiro, e A340. Os problemas, afirma a Air France, decorrem do congelamento dos sensores e desaparecem após alguns minutos. A companhia diz ter solicitado à Airbus "uma solução para reduzir ou acabar com esses incidentes" dos sensores. Pesquisas foram realizadas para aperfeiçoar o sistema dos captores de velocidade desses modelos de Airbus. "No primeiro trimestre de 2009, testes de laboratório revelam que a nova sonda poderia trazer melhorias significativas ao problema de congelamento (dos sensores) em alta altitude em relação aos sensores anteriores", diz o comunicado da Air France. A companhia aérea afirma que a Airbus propôs testes dos novos sensores durante voos, em situação real. E diz que sem esperar esses testes, a empresa "decidiu trocar todas os sensores de sua frota A330 e A340". Na sexta-feira, a Air France havia enviado um comunicado aos pilotos informando que está substituindo os sensores dos voos de média e longa distâncias, mas havia se recusado a fornecer informações à imprensa a respeito.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h00

    -0,48
    3,267
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h07

    1,04
    63.883,44
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host