UOL Notícias Notícias
 

22/06/2009 - 18h15

Obama assina lei que amplia controle sobre indústria do cigarro

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou nesta segunda-feira uma lei histórica para ampliar o controle do governo americano sobre a indústria do cigarro no país.

A nova legislação dá poderes sem precedentes à FDA (agência que regula a fabricação e a comercialização de remédios e alimentos nos Estados Unidos) para controlar o conteúdo dos cigarros e a propaganda de produtos derivados do tabaco.

Entre as principais medidas previstas pela lei estão o controle do nível de nicotina, a restrição à adição de sabores ao cigarro e ao tamanho dos anúncios dos produtos, a proibição do uso de termos como "light" e a colocação obrigatória de alertas nas embalagens dos cigarros.

Antes da aprovação da nova legislação, o controle do tabaco nos Estados Unidos era menos rigoroso do que o de cosméticos ou rações, por exemplo. Segundo Obama, a nova legislação pode "salvar vidas".

"Hoje, apesar de décadas de lobby e promoção da indústria tabagista, nós aprovamos uma lei que ajudará a proteger a próxima geração de americanos de um hábito mortal", disse o presidente.

Controle Segundo uma estimativa do Congresso americano, com as novas medidas, a FDA poderá reduzir o fumo entre os menores em até 11% na próxima década. Entre os adultos, a estimativa é de que a redução seja de 2%.

Considerada um marco na história da legislação antitabagista no país, a nova lei foi aprovada pelo Congresso no início de junho.

A indústria tabagista e o governo republicano que antecedeu o mandato de Obama manifestaram forte oposição às medidas aprovadas pelo presidente.

Cerca de um em cada cinco cidadãos americanos é fumante e aproximadamente 400 mil morrem todos os anos de doenças causadas pelo fumo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h50

    0,04
    3,268
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h59

    1,78
    63.777,04
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host