UOL Notícias Notícias
 

02/07/2009 - 18h52

Espanha prende acusado de mandar matar chefe para evitar demissão

A polícia da Catalunha, no nordeste da Espanha, prendeu um homem acusado de mandar matar seu chefe por medo de ser despedido.

Manuel M. B., diretor do setor audiovisual do Centro de Convenções Internacionais de Barcelona (CCIB), foi preso sob acusação de encomendar o assassinato de Félix Martínez Touriño, seu superior no trabalho.

O homem acusado de executar o crime, de nacionalidade colombiana, e outras seis pessoas consideradas "colaboradoras" também estão na cadeia.

O caso vem atraindo a atenção da imprensa espanhola, da qual já recebeu o apelido de "crime de Santaló" â?" porque ocorreu em plena luz do dia, em uma manhã de fevereiro na movimentada Rua Santaló, em Barcelona.

Um porta-voz da polícia catalã, Mossos d'Esquadra, disse à BBC Brasil que o caso também tem gerado reações em virtude da "razão banal" para o crime.

"O mandante encomendou a morte de Martínez Touriño diante da possibilidade de perder o emprego em um processo de reestruturação à vista. Ou seja, não se tratava sequer de uma possibilidade concreta", afirmou o porta-voz.

O incidente ocorreu no dia 9 de fevereiro e, segundo os jornais, deixou em comoção o setor turístico catalão, onde Martinez Touriño era respeitado.

O assassino seguiu Touriño às primeiras horas do dia, aproximou-se dele em uma das esquinas da Rua Santaló e disparou nele um tiro na cabeça.

A imprensa espanhola menciona que Manuel M. B. pagou 12 mil euros pelo "serviço", mas a polícia evita confirmar a quantia, alegando que não o faz em casos de assassinato por encomenda.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h50

    0,27
    3,149
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h52

    0,26
    64.855,06
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host