UOL Notícias Notícias
 

10/07/2009 - 07h57

Família usa xixi para atrair cão de volta à casa

Uma família espalhou urina dos seus integrantes pelas ruas da cidade de Clifton, no sudoeste da Grã-Bretanha, para tentar atrair de volta para casa o seu cão labrador perdido e acabou sendo advertida pela autoridade municipal.
  • BBC Brasil

    O labrador Simon está perdido desde 4 de julho, e a família diz que está 'desesperada'



A família Baltesz perdeu o cão Simon, de 10 anos, na noite de 4 de julho. Desesperados, decidiram deixar um rastro de urina pelas ruas para "mostrar" o caminho de casa ao totó.

A inusitada iniciativa foi criticada pela autoridade municipal de Bristol, responsável pela administração de Clifton.

"Não achamos que essa seja uma boa ideia do ponto de vista sanitário", disse uma porta-voz.

Louise Baltesz, de 43 anos, afirmou que a família inteira "fez sua contribuição" para criar a trilha de odor.

Ela disse ainda estar consciente das críticas que foram dirigidas à sua família, mas destacou que eles estão dispostos a fazer qualquer coisa para recuperar o querido Simon.

'Muito diluído'
"Tem pessoas que estão irritadas com isso, mas eu estou muito exausta emocionalmente para pensar no assunto. Estou preocupada sobre isso. Realmente estou", disse a mãe.

"Se todo mundo fizesse xixi nas ruas, seria nojento, não é? Mas foi muito, muito diluído."

Baltesz admitiu, no entanto, que a ideia partiu de um site com dicas para donos de cães perdidos. Ela afirmou que se sentiu "louca" ao agir dessa forma, mas também "forçada a medidas desesperadas".

"Aparentemente é bastante normal fazer isso. Você põe um pouco numa garrafa e completa com água."

O plano exige ainda a deposição de comida bem cheirosa perto da "trilha". Ao ser atraído pelo cheiro da comida, o cão fareja também a urina.

A família deixou dois rastros de urina pelas ruas de Clifton.

'Incontinência'
Um veterinário local não demonstrou muita confiança no método da urina.

"É uma ideia interessante, mas seria uma surpresa agradável se isso funcionasse", disse Ian Wills, do Hospital Veterinário Zetland, em Bristol.

Ele afirma que se o cão fosse seguir algum odor do dono, seria mais provável que farejasse uma peça de roupa, como um pulôver, "a não ser que o dono tivesse um problema de incontinência urinária".

Além dessa medida mais "desesperada", a família apelou para métodos ortodoxos, como cartazes de "procura-se" pelas ruas, que levaram a diversos telefonemas de pessoas que teriam visto Simon.

No entanto, o animal seria "não muito amistoso e naturalmente tímido".

Apesar da crítica, a autoridade municipal de Bristol disse ser "improvável" que qualquer medida oficial vá ser tomada contra a família.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h16

    -0,05
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    1,12
    65.403,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host