UOL Notícias Notícias
 

27/07/2009 - 17h50

Cerveja com teor alcoólico de 18,2% é lançada na Grã-Bretanha

Uma cervejaria da Escócia, a BrewDog, lançou no mercado britânico uma cerveja com 18,2% de teor alcoólico, que alega ser a mais forte da Grã-Bretanha. A garrafa de cerveja Tokyo*, de 330 ml, tem seis unidades de álcool - duas vezes o limite médio diário recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para um homem adulto. Segundo a OMS, homens não devem exceder a ingestão de 21 unidades por semana e as mulheres, 14 unidades. Cada unidade significa 10g de álcool. No Brasil, o teor alcoólico das cervejas mais famosas fica entre 3% e 5%. A Tokyo* usa em sua composição jasmim, cranberries (uma fruta do hemisfério norte), malte e lúpulo americano e então é fermentada com levedura de champanhe para aumentar o teor alcoólico. A bebida está sendo vendida na Grã-Bretanha por 9,99 libras (cerca de R$ 31) a garrafa. O lançamento da BrewDog foi criticada por instituições de combate ao alcoolismo, mas a cervejaria insistiu que a nova bebida vai ajudar a combater a cultura local do consumo rápido de grandes quantidades de bebida alcoólica. "Cervejas produzidas em massa, industrializadas, são tão suaves e sem sabor que você fica inclinado a beber uma grande quantidade", afirmou o fundador da BrewDog, James Watt. "Estamos desafiando as pessoas a consumir menos bebidas alcoólicas e educando o paladar dos apreciadores com cervejas artesanais que possuem uma incrível profundidade de sabor, corpo e caráter." "As cervejas que fazemos na BrewDog, incluindo a Tokyo*, fornecem uma cura à cultura do consumo rápido de cerveja", acrescentou. ''Engano'' Uma ONG escocesa que combate o alcoolismo, a Alcohol Focus Scotland, afirmou que o argumento da cervejaria é um "engano" e que a alta porcentagem de álcool da Tokyo pode causar tantos danos quanto o excesso de bebidas. "Esta companhia está completamente enganada se pensa que uma cerveja com 18,2% de álcool por volume vai ajudar a resolver os problemas da Escócia com bebidas alcoólicas", afirmou o diretor executivo da organização Jack Law. "É absolutamente irresponsável lançar uma cerveja tão forte em um momento em que a Escócia enfrenta níveis sem precedentes que problemas de saúde e sociais relacionados ao álcool." "Apenas uma garrafa desta cerveja contém seis unidades de álcool, duas vezes o limite diário recomendado", acrescentou. "A ideia do consumo rápido de bebidas alcoólicas se resume a ficar bêbado rápido, então, esta cerveja vai ajudar as pessoas?", questionou uma porta-voz da ONG britânica de combate aos problemas do fígado British Liver Trust.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host