UOL Notícias Notícias
 

28/07/2009 - 09h59

Ronald Biggs é internado com pneumonia, diz filho

O filho do ladrão britânico Ronald Biggs, que em 1963 assaltou um trem e ficou foragido no Brasil por 35 anos, afirmou que seu pai foi internado novamente em um hospital nesta terça-feira, desta vez com pneumonia grave.

Biggs, de 79 anos, foi levado para o Hospital da Universidade de Norwich, no leste da Inglaterra. Michael Biggs, que fez sucesso no Brasil há mais de 20 anos como o Mike do grupo infantil Turma do Balão Mágico, afirmou que o estado de saúde de Biggs piorou.

"Ele está pior do que nunca. Os médicos me disseram para correr para lá", disse.

No mês passado, Biggs foi internado no mesmo hospital por causa de uma fratura e uma infecção e voltou para a prisão no dia 17 de julho. Biggs já tinha sido internado várias vezes antes do mês passado.

O Parole Board of England and Scotland, órgão britânico que analisa pedidos de liberdade condicional, pediu a libertação de Biggs.

Mas, o ministro da Justiça britânico, Jack Straw, recusou a liberdade condicional no começo de julho. Straw afirmou que Biggs "não demonstrou arrependimento nenhum" por suas ações e "buscou escandalosamente a (cobertura da) imprensa".

Foto para parlamentares O conselheiro jurídico de Biggs, Giovanni Di Stefano, enviou a parlamentares britânicos uma foto do ladrão em uma cama de hospital há várias semanas.

A família de Biggs afirma que sua vida está em risco, pois ele sofre de pneumonia e já fraturou o quadril, bacia e a espinha. Segundo os familiares, ele também já sofreu três derrames e não consegue comer, falar ou andar.

Ronald Biggs, um dos 15 assaltantes que participaram do crime em 1963, completa 80 anos no dia 8 de agosto.

A data também marca o 46º aniversário do assalto ao trem pagador, que viajava de Glasgow a Londres, no qual foram levadas 2,6 milhões de libras esterlinas.

Pelo assalto, Biggs foi preso e condenado na Grã-Bretanha a 30 anos de prisão, mas conseguiu fugir da prisão de Wandsworth, em Londres, em um caminhão de mudanças. Ele cumpriu apenas 15 meses da sentença.

O ladrão passou 30 anos foragido na Austrália, Espanha e Brasil, mas resolveu voltar à Grã-Bretanha voluntariamente em 2001 para tratar de sua saúde. Ele foi preso novamente ao chegar.

Ao dar suas razões para não conceder a liberdade condicional a Biggs, Straw afirmou que é "inaceitável" que Biggs tenha escolhido não respeitar a lei e tentado evitar as consequências de sua decisão.

Straw acrescentou que Biggs já poderia ser um homem livre "há muitos anos" se tivesse cumprido a sentença.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host