UOL Notícias Notícias
 

17/08/2009 - 06h57

Campanha usa olhos de atores para alertar contra drogas

Por encomenda das autoridades de trânsito, começará a ser veiculada na Grã-Bretanha uma campanha publicitária em que atores aparecem com olhos arregalados durante todo o tempo, para alertar motoristas que dirigem sob efeito de drogas de que podem facilmente serem flagrados pela polícia.

Como parte da campanha de 2,3 milhões de libras (cerca de R$ 7 milhões), que vai ao ar na Inglaterra e no País de Gales, um comercial de televisão mostrará um carro cheio de jovens de olhos esbugalhados, seguido da mensagem "Seus olhos vão entregar você".

Segundo o Departamento de Transporte britânico, entre motoristas jovens e homens, um em cada dez admite dirigir sob o efeito de drogas.

Além disso, estima-se que no país um em cada cinco motoristas ou motociclistas envolvidos em acidentes de trânsito tenha em seu corpo algum tipo de droga - legal ou ilegal - que comprometa suas habilidades de direção.

Uma organização não-governamental em prol da segurança no trânsito disse que a campanha é bem-vinda para "educar" os motoristas, mas ressalvou que medidas para coibir os abusos são fundamentais.

'Bafômetro de drogas' Hoje não existe na Grã-Bretanha um mecanismo para testar o nível de drogas no corpo humano, uma espécie de "bafômetro" de narcóticos.

"Não é tão simples quanto fazemos com álcool, em que estabelecemos um único nível padrão", disse uma porta-voz do Departamento de Trânsito.

Quando um policial desconfia de que um motorista esteja sob efeito de drogas, precisa fazer testes como pedir ao suspeito que fique de pé com uma perna só, leve o dedo à ponta do nariz ou caminhe em linha reta com o dedão de um pé tocando o calcanhar do outro.

Diante da evidência de abusos, a policial pode levar o motorista para uma delegacia para ser submetido a um teste de sangue. Se confirmado, o uso de drogas ao volante pode render prisão de até seis meses e multa de 5 mil libras (cerca de R$ 15 mil).

O ministro dos Transportes, Lord Adonis, disse que a campanha pretende conscientizar motoristas para "mudar atitudes".

"É socialmente aceitável beber, mas não é socialmente aceitável dirigir alcoolizado, e precisamos fazer o mesmo quanto às drogas", afirmou o ministro à BBC.

"Qualquer que seja a visão da pessoa em relação às drogas, precisamos tornar absolutamente inaceitável dirigir sob influência das drogas, porque isso pode ser mortal." Para a ONG Break, que atua na promoção de medidas de segurança no trânsito, a campanha é bem-vinda, mas insuficiente sem mecanismos de coerção contra a prática de dirigir drogado.

"Educar é fantástico, mas o que realmente precisamos é que a campanha seja complementada por uma fiscalização", disse a vice-presidente da ONG, Cathy Keeler.

"O governo tem se arrastado para aprovar um equipamento para realizar testes na estrada, embora em países como a Alemanha a polícia já esteja usando a saliva para apanhar muitos motoristas drogados." "Já existem equipamentos disponíveis que podem identificar algumas das drogas mais comumente usadas e não há razão para o governo esperar por um equipamento perfeito que detecte todas elas."

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host