UOL Notícias Notícias
 

08/10/2009 - 16h03

Contra assédio, cidade no México lança táxi cor-de-rosa para mulheres

Carolina Hanashiro
Da Cidade do México
A cidade mexicana de Puebla, localizada a 130 quilômetros da Cidade do México, inaugurou nesta semana uma frota exclusiva de táxi para mulheres como forma de evitar assédios. Chamados de "Pink Taxi" (Táxi Rosa), os veículos pintados de cor-de-rosa são dirigidos por mulheres e voltados para uma clientela feminina.

Os 35 veículos circularão 24 horas por dia e têm como público-alvo donas-de-casa, jovens universitárias e mulheres da terceira idade, que podem solicitar o serviço por celular.
  • Raimundo Pacco/Reuters

    Frota de táxis cor-de-rosa é exclusiva para mulheres e serve para evitar assédios


"Este sistema surge em razão da necessidade de contar com um transporte inovador e seguro para as mulheres. Em outros lugares do mundo vem funcionando com grande sucesso e agora Puebla será pioneira no transporte exclusivo para mulheres na América Latina", explicou o Secretario de Comunicações e Transporte do Governo de Puebla, Valentín Meneses Rojas.

Segundo Sandra Montalvo, diretora do Instituto Municipal da Mulher, há um grande número de queixas de roubos e abusos sexuais não só nos táxis, mas em outros meios de transporte público. "Nossa ideia é, em breve, lançar os ônibus exclusivos."

Especialização
Para impulsionar a iniciativa dos táxis para mulheres, a prefeitura da cidade se uniu à iniciativa privada, regulamentando os carros e oferecendo capacitação a 70 motoristas contratadas.

As taxistas licenciadas passaram por exames clínicos, psicológicos, teóricos e de condução.

Sandra Montalvo rebate as críticas ao novo sistema, que geralmente apontam que a ação é "sexista". "A ONU e todos os tratados internacionais sobre igualdade de gêneros permitem estas ações discriminatórias que têm por objetivo ajudar a reduzir a brecha entre homens e mulheres que ainda existe. São as chamadas ações afirmativas", disse.

E preventivas. Puebla quer evitar o cenário que vive hoje a capital do país. Na Cidade do México, não são raros os casos de violação em táxis. Somente entre janeiro a agosto deste ano, 25 taxistas haviam sido detidos por abusos. Segundo a Procuradoria do Distrito Federal, a incidência é de seis a oito ataques por mês.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,63
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,87
    65.667,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host