UOL Notícias Notícias
 

17/12/2009 - 18h10

Dubai prendeu mais de 6 mil pessoas na praia neste ano

A polícia de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, anunciou ter prendido 6.385 pessoas nas praias da cidade nos primeiros dez meses deste ano. Segundo informações do jornal Gulf News, as infrações variam desde atos de atentado ao pudor até o consumo de álcool e nadar com roupas, algo considerado uma ameaça à segurança. Segundo os registros da polícia, 4.596 das prisões foram de pessoas nadando vestidas e 427 foram de pessoas nadando apenas de roupas íntimas. Segundo o Centro de Polícia dos Portos, que patrulha as praias, 978 homens também foram presos por ficar olhando de forma provocadora para as mulheres e outros 348 foram detidos por tentar fotografá-las sem que elas soubessem. Assédio Dubai começou a patrulhar suas praias regularmente em 2004 e, no ano passado, foram registradas 7.320 contravenções. Neste ano, dois homens também foram presos por assediar sexualmente duas policiais que trabalhavam disfarçadas. Um dos casos ocorreu no mês passado, diz o jornal, e o suspeito era um europeu de 38 anos. De acordo com a polícia, no entanto, paquistaneses, bengaleses e indianos foram os que mais cometeram crimes nas praias do emirado em 2009. A polícia ainda prendeu 15 suspeitos de ter cometido crimes mais sérios e que agora enfrentam processos judiciais, entre eles 11 casos de consumo de álcool, oito casos de roubo, dois casos de homossexualismo, um caso de indecência e um de consumo de drogas. Entre atos de indecência estariam beijos íntimos entre casais e casais tocando um ao outro ou a si próprios de maneira inapropriada, afirmou o coronel Jasem Al Za'abi, diretor do Centro de Polícia dos Portos. Perigo No ano passado, um casal de britânicos que mora no emirado foi preso acusado de manter relações sexuais na praia. O caso ressaltou o perigo para os estrangeiros que moram em Dubai e se comportam em desacordo com a cultura local. Atualmente, mais de 3 milhões de estrangeiros vivem no emirado, que também atrai milhões de turistas em busca dos hotéis de luxo, de compras baratas e sol o ano todo. Apesar disso, Dubai continua sendo um país islâmico conservador, onde beber álcool, praticar sexo fora do casamento e o homossexualismo são proibidos, e o comportamento dos estrangeiros começa a ser um incômodo para alguns dos moradores locais. Segundo o coronel Za'abi, o objetivo da operação policial é, com o aumento do fluxo de turistas nas praias de Dubai, "fazer com que os frequentadores das praias se sintam confortáveis e protegidos de grupos de homens repulsivos".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host