UOL Notícias Notícias
 

29/12/2009 - 20h53

Obama: 'Falhas sistêmicas' contribuíram para tentativa de atentado

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta terça-feira que "falhas sistêmicas" teriam contribuído para o atentado fracassado para explodir uma bomba durante um voo transatlântico no dia de Natal.

"Houve uma combinação de falhas humanas e sistêmicas que contribuíram para essa potencial catastrófica brecha na segurança", disse o presidente.

"Precisamos aprender com esse episódio e agir rapidamente para consertar as falhas no sistema", afirmou.

Na última sexta-feira, o nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, de 23 anos, foi acusado de tentar detonar explosivos a bordo de um voo da Northwest Airlines entre a capital holandesa, Amsterdã, e a cidade americana de Detroit.

De acordo com Obama, oficiais do serviço de inteligência dos EUA teriam recebido informações sobre o suspeito há algumas semanas, mas não foram verificadas de maneira apropriada. Segundo Obama, caso as informações tivessem sido corretamente distribuídas, o suspeito não teria entrado no avião.

Para o presidente, as falhas no sistema de segurança e de inteligência são "totalmente inaceitáveis".

O presidente pediu que duas revisões sobre o incidente, com observações e investigações iniciais, sejam apresentadas nesta quinta-feira. Relatórios mais elaborados sobre o incidente devem ser apresentados nas próximas semanas.

Captura O pronunciamento desta terça-feira foi o segundo do presidente Barack Obama em apenas dois dias.

Na segunda-feira, no primeiro pronunciamento à nação desde o incidente, Obama afirmou que o governo "não descansará" enquanto não encontrar os responsáveis pela tentativa de atentado e levá-los à Justiça.

Obama solicitou a revisão dos procedimentos de segurança para identificar suspeitos de ataques contra os EUA e impedi-los de entrar no país.

''Ordenei uma revisão completa, não apenas de como lidaram com este caso, mas de toda a lista de suspeitos e de como ela pode se tornar mais eficiente", disse ele.

Segundo o presidente, outra revisão examinará todos os procedimentos de vistoria, além de tecnologias relacionadas com viagens aéreas.

"Precisamos saber como o suspeito entrou com explosivos perigosos a bordo da aeronave e quais outras medidas podemos adotar para coibir futuros ataques", completou.

Obama disse que o povo americano não deve sucumbir ao medo, mas permanecer vigilante. Ele ordenou ainda o aumento no número de seguranças a bordo dos aviões.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host