UOL Notícias Notícias
 

14/01/2010 - 10h29

Imigrantes haitianos buscam informações sobre familiares e amigos

Imigrantes haitianos em diversas partes do mundo estão se mobilizando atrás de notícias de familiares e amigos que ficaram no país.

O tremor da última terça-feira destruiu vários edifícios na capital do Haiti, Porto Príncipe, e pode ter provocado a morte de dezenas de milhares de pessoas.



Em Paris, cidade que concentra uma grande quantidade de imigrantes do Haiti, um centro comunitário haitiano vem recebendo uma grande quantidade de pessoas, ansiosas por notícias.

Mas o sismo também provocou o colapso dos sistemas telefônicos no país, tornando a comunicação com o Haiti difícil, e as informações particulares escassas.

Voo
O haitiano Simon Paul foi ao centro comunitário de Paris em busca de notícias de suas sobrinhas.

Elas passaram um mês no Haiti visitando a avó e deveriam ter retornado na quarta-feira a Paris. Mas o avião que as traria, que saiu da Martinica, cancelou a escala em Porto Príncipe após o terremoto da terça-feira.

Na ausência de informações, muitos buscam alternativas.

Jean-Ronald Pierre decidiu viajar ao país para procurar pessoalmente seus pais e outros parentes, já que não vem conseguindo contato com eles desde a terça-feira.

"O que eu posso fazer daqui (de Paris)? Nada. Aqui me sinto sem poder fazer nada, então a única alternativa é viajar para lá", afirmou.

'Pequeno Haiti'
Em Nova York, na região conhecida como "Pequeno Haiti", no bairro do Brooklyn, uma rádio comunitária e lojas frequentadas pelos imigrantes se tornaram pontos de encontro para a troca de informações.

Em uma loja de discos do bairro, Soleil Laurent expressa sua angústia com a falta de notícias.

Ela e a mãe dirigem um orfanato com 200 crianças em Porto Príncipe. Mas apesar de suas tentativas insistentes de entrar em contato com o orfanato pelo telefone desde a terça-feira, ninguém atende suas ligações.

"Neste momento, só quero saber se não aconteceu o pior, se o orfanato não desmoronou, se as crianças estão bem. Se tiver acontecido algo, meu coração ficaria despedaçado", disse.

Em alguns casos, quando as notícias chegam, elas não são boas como o esperado.

Richie Laurent conta que recebeu uma ligação do Haiti para informar que parentes seus em Porto Príncipe morreram no terremoto. "Os corpos deles foram encontrados sob os escombros", relata.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,63
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,87
    65.667,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host