UOL Notícias Notícias
 

24/01/2010 - 16h27

'Efeito Obama' e Copa impulsionam turismo na África

O "efeito Obama" - um presidente com ascendência africana - e a Copa do Mundo de 2010 estão impulsionando o turismo para a África, de acordo com especialistas.

"Houve uma mudança na forma como as pessoas encaram a África", disse neste domingo, Taleb Rifai, chefe da Organização Mundial de Turismo da ONU (Organização das Nações Unidas).

"A África é considerada agora um destino muito sério para turistas dos maiores mercados geradores", disse Rifai em uma conferência em Madri.

Na semana passada, a organização disse que a África "evitou a tendência global" em turismo em 2009.

Aumento O continente foi o único que teve um aumento no número de turistas no ano passado, com 5% a mais.

O resto do mundo sofreu queda de 4% no número de turistas, o que é atribuído à crise econômica e à pandemia de gripe suína.

Rifai disse, entretanto, que a parcela da África no mercado de turismo mundial ainda é de apenas 5% - ou cerca de 50 milhões de turistas por ano, de um total de quase 900 milhões.

A associação turística do Quênia disse que o fato de que o pai do presidente dos Estados Unidos Barack Obama era queniano levou a um aumento no número de americanos no visitando o país.

Enquanto isso, a Associação Africana de Viagens e Turismo disse que a Copa do Mundo deste ano, que acontecerá na África do Sul, terá um "enorme efeito".

Segundo o presidente da associação, Nigel Vere Nicoll, os africanos em geral estão muito orgulhosos de sediar o evento.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host