UOL Notícias Notícias
 

16/02/2010 - 08h40

Equipes tentam resgatar homem que caiu em vulcão nos EUA

Grupos de resgate trabalham para tentar salvar um aventureiro de 52 anos que caiu na cratera do vulcão Santa Helena na segunda-feira, em Washington. O homem não identificado fazia pose para uma foto a 1,5 metro da beira do precipício quando o monte de neve em que estava cedeu. Segundo David Cox, porta-voz da polícia do condado de Skamania, onde fica o vulcão, o aventureiro teria caído cerca de 500 metros.

Ao jornal local The Oregonian, Cox revelou não haver ainda qualquer notícia sobre as condições físicas da vítima. Porém, um apito de emergência, usado por aventureiros para pedir socorro, teria sido ouvido no local.

"(Os pilotos de helicóptero) pensaram ter visto uma cabeça se movendo, e um alpinista na borda do vulcão disse ter ouvido um apito de emergência soando", disse Cox à rede de TV americana CNN.

As equipes de resgate usaram helicópteros para tentar localizar a vítima e possivelmente içá-la, mas os ventos fortes impediram o trabalho.

Eles também tentaram descer um médico para o fundo da cratera, com a esperança de que ele pudesse trazer a vítima para cima. Mas a instabilidade no local, com pedras caindo a todo instante e ventos fortes, fez com que a tentativa fosse abortada.

Os trabalhos de resgate começaram no final da tarde de segunda-feira, mas foram interrompidos com o cair da noite, para serem retomados nesta terça-feira.

"Nós só esperamos que seus ferimentos não sejam graves, para que ele possa suportar tempo suficiente até que consigamos ajudá-lo e tirá-lo de lá", disse Cox.

Vulcão em erupção O Santa Helena ficou famoso em 1980, quando passou por uma das erupções mais destrutivas da história dos Estados Unidos.

No dia 18 de maio daquele ano, um terremoto de magnitude 5,1 abaixo do vulcão causou sua erupção. Segundo a Agência Geológica dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), a explosão afetou uma área de 370 quilômetros quadrados.

Como consequência da erupção, 57 pessoas morreram e foram destruídas 27 pontes, mais de 200 casas, 300 quilômetros de estradas e 24 de ferrovias. A avalanche reduziu em cerca de 400 metros a altura do cume do Santa Helena.

Segundo a Agência, depois desse evento, o monte ficou inativo até setembro de 2004, quando passou por um período de três anos e meio de atividades, mas sem consequências graves.

Alvo de aventureiros Segundo o serviço florestal americano, o cume do Santa Helena é procurado por dezenas de aventureiros todos os anos que desejam obter "uma vista incrível da cratera".

A trilha até o alto do monte, a 2,5 mil metros, leva de 7 a 12 horas.

Em 2008, um aventureiro sírio caiu na cratera. Como estava usando capacete, ele apenas rompeu os ligamentos de seu joelho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host