UOL Notícias Notícias
 

19/02/2010 - 18h20

Porto Príncipe recebe 1º voo comercial após terremoto

O aeroporto da capital do Haiti, Porto Príncipe, devastada por um terremoto no último dia 12 de janeiro, voltou a operar voos comerciais nesta sexta-feira.

O primeiro voo comercial trouxe a capital 136 passageiros de Miami, nos Estados Unidos, em uma aeronave da companhia aérea American Airlines.

Ao se aproximar do terminal de chegada, os pilotos acenaram a bandeira do Haiti ainda na cabine. Os passageiros foram recebidos com uma banda de música local.

Muitos dos passageiros afirmaram que estavam satisfeitos de voltar ao Haiti, mas alguns, que perderam familiares no terremoto, estavam emocionados de retornar ao país.

"É uma viagem triste", disse Marie Ange Levasseur, que perdeu um primo nos tremores.

Reconstrução Segundo a porta-voz da American Airlines Martha Pantin, a retomada dos voos comerciais "é positiva para a reconstrução do Haiti".

O vice-comandante da Força Aérea americana, general Darryl Burke, também afirmou que os voos ajudariam no processo de reconstrução do país.

"Isso trará os negócios e o comércio de volta ao Haiti", afirmou.

De acordo com a embaixada dos Estados Unidos no país, o governo americano deve finalizar os voos de retirada de doentes com a retomada das operações comerciais no aeroporto.

O aeroporto de Porto Príncipe foi danificado no terremoto, mas permaneceu aberto com a ajuda do Exército americano para receber os voos que traziam ajuda humanitária ao país após os tremores.

Mais de 1,2 milhão de pessoas estão desabrigadas no Haiti e cerca de 230 mil morreram no terremoto.

Na quinta-feira, a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou um novo apelo por doações para o Haiti, com o objetivo de atingir uma cifra recorde de US$ 1,44 bilhão.

O valor representa mais do que o dobro dos US$ 576 milhões pedidos anteriormente para atender às necessidades criadas após o devastador terremoto de janeiro.

O enviado especial da ONU ao Haiti, o ex-presidente americano Bill Clinton, lançou o apelo, dizendo que há uma necessidade urgente de alimentos, água e barracas para desabrigados, com a temporada de chuvas se aproximando.

A maior cifra já coletada pela ONU para ajuda humanitária havia sido de US$ 1,41 bilhão para as vítimas do tsunami de 2004 na Ásia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host