UOL Notícias Notícias
 

24/02/2010 - 17h57

Montblanc suspende vendas de caneta Gandhi depois de processo na Índia

A fabricante de artigos de luxo alemã Montblanc pediu desculpas incondicionais à Justiça do sul da Índia devido ao lançamento de uma caneta com imagens de Mahatma Gandhi.

  • Montblanc/Reprodução


A companhia disse no julgamento ocorrido no Estado de Kerala que vai suspender as vendas da caneta de US$ 24 mil (cerca de R$ 43,5 mil) até que saia uma decisão judicial.

"Concordamos em paralisar as vendas da caneta até que a Justiça decida sobre a questão", disse à BBC Pankaj Shah, diretor da International Trading Private Limited, que distribui os produtos Montblanc na Índia.

A caneta, que é uma edição limitada em ouro e prata, tem a figura de Gandhi gravada.

Críticos afirmam que uma caneta de luxo é uma forma inapropriada de honrar um homem que era conhecido por sua austeridade.

Mahatma Gandhi é visto como o líder da independência da Índia e reverenciado como um líder espiritual global.

Uso impróprio

O Centro para Educação do Consumidor de Kerala entrou com um processo em 2009 para tentar impedir a distribuição da caneta da Montblanc.

A organização afirma que a caneta desrespeita uma lei indiana de 1950 que proíbe o uso impróprio de emblemas e nomes.

De acordo com Pankaj Shah 42 das 70 canetas destinadas para vendas na Índia já foram vendidas desde o lançamento da edição limitada em outubro de 2009.

Além da figura de Gandhi gravada, cada caneta vem com também com um fio dourado de oito metros que pode ser enrolado na caneta, representando o carretel e o algodão usados por Gandhi para tecer roupas simples.

Apenas 241 canetas, criadas à mão por artesãos, serão vendidas no mundo todo. Esta quantidade reflete o número de milhas que Gandhi percorreu em sua famosa marcha contra os impostos sobre o sal, realizada em 1930.

Mahatma Gandhi levou 24 dias para andar da cidade de Ahmedabad até a vila costeira de Dandi com o objetivo de extrair sal, algo que era proibido pelos britânicos na época.

Milhares se uniram à Gandhi e a marcha deflagrou o movimento de desobediência civil sem violência que culminou com a independência da Índia.

O bisneto de Gandhi, Tushar Gandhi, aprovou a ideia da Montblanc. Sua fundação de caridade já recebeu uma doação de US$ 145 mil (cerca de R$ 263 mil) da companhia e também vai receber entre US$ 200 (R$ 362) e US$ 1 mil (R$ 1,8 mil) por caneta vendida.

E a Montblanc também lançou um modelo mais barato da edição limitada. A companhia fabricou 3 mil versões esferográfica e tinteiro com o preço de US$ 3 mil (cerca de R$ 5,4 mil) cada uma.

 

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h50

    0,01
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h53

    -0,73
    65.186,73
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host