UOL Notícias Notícias
 

27/02/2010 - 15h49

Pelo menos 120 morrem em tremor de magnitude 8,8 no Chile

Um terremoto de magnitude 8,8 atingiu o centro-sul do Chile neste sábado, matando pelo menos 120 pessoas de acordo com o presidente eleito do país Sebastián Piñera.

Piñera, que deve assumir a presidência em março, afirmou que este número pode aumentar. Canais de televisão chilenos informaram que a estimativa é de que pelo menos 150 pessoas foram mortas.

De acordo com o United States Geological Service (USGS, por sua sigla em Inglês), o terremoto teve seu epicentro a 35 quilômetros de profundidade, na região de Bio Bio, a cerca de 320 quilômetros ao sul da capital chilena, Santiago, e 91 quilômetros ao norte de Concepción.

O USGS também registrou outros oito tremores depois do primeiro. O mais forte dele alcançou magnitude de 6,9, o que levou as autoridades chilenas a pedir aos moradores que permaneçam em casa.

A presidente chilena Michelle Bachelet declarou "estado de catástrofe" em cinco regiões do país, incluindo a capital, Santiago.

"Não estamos falando de estado de catástrofe como estado constitucional. Estamos falando de zonas afetadas por catástrofe", o que não significa um estado de exceção, segundo a presidente, mas mais "facilidades institucionais para responder à crise (...) recursos extraordinários e atribuições extraordinárias", afirmou a presidente.

"Há uma enorme quantidade de danos, não sabemos sua dimensão exata, que está sendo avaliada", acrescentou Bachelet.

Em uma entrevista coletiva na tarde desta sábado, Bachelet pediu paciência às pessoas e afirmou que há problemas de fornecimento de eletricidade "que não serão resolvidos de um dia para outro". Segundo ela, regiões que ainda contam com abastecimento de água poderão ajudar as regiões cujo fornecimento foi interrompido.

O terremoto deste sábado é o maior a atingir o Chile nos últimos 50 anos.

Tsunami Em Washington, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou que os Estados Unidos estão monitorando a situação. "Estamos prontos para ajudar nesta hora de necessidade", afirmou.

Um alerta de tsunami foi emitido para as zonas costeiras do Chile, Equador e Peru, e depois estendido para a Colômbia, Panamá, Costa Rica e Antártida.

O alerta de tsunami também foi estendido para mais países no Oceano Pacífico, do Japão à Nova Zelândia. Sirenes de alerta foram disparadas para que as pessoas fossem para terrenos mais altos na Polinésia Francesa e no Havaí.

Michelle Bachelet informou que "uma onda de grandes proporções" atingiu o arquipélago de Juan Fernandez, chegando a uma área não habitada. Três pessoas estariam desaparecidas, de acordo com a imprensa local.

A presidente, que havia planejado com antecedência uma viagem para a região de Bio Bio neste sábado, afirmou que equipamentos seriam enviados de Santiago para as províncias do sul para restabelecer as comunicações interrompidas.

'Interminável' Imagens de televisão mostraram uma grande ponte na cidade de Concepción desabou no rio Bio Bio. Equipes de resgate estão tendo dificuldades para chegar a Concepción devido aos danos à infraestrutura da região, de acordo com relatos da televisão chilena.

De acordo com a correspondente da BBC no Cone Sul Valeria Perasso, na região de Araucanía, onde houve vítimas, foram relatados danos a hospitais e redes de infraestrutura básica, como água, gás e eletricidade.

Moradores das zonas atingidas pelo terremoto descreveram o tremor como "interminável", e o estado de choque foi sentido nas ruas, em meio a casas destruídas.

Entretanto, lembrou a jornalista, ainda é cedo para fazer uma avaliação dos prejuízos.

Segundo o USGS, os efeitos do tremor foram percebidos no mar de Valparaíso, na costa a oeste de Santiago.

Na capital chilena, Santiago, o tremor foi sentido durante um minuto e várias áreas ficaram sem eletricidade. O aeroporto de Santiago também sofreu danos devido ao terremoto e deve permanecer fechado por, pelo menos, 72 horas, com voos desviados para Mendoza, na Argentina.

A imprensa local relatou que há estradas destruídas e bloqueadas e muitas pessoas estão acampadas nas ruas. Vários hospitais tiveram que ser evacuados por terem sofrido danos em suas estruturas.

Graciela Martín, de Mendoza, no lado argentino da fronteira andina, afirmou que "deste lado da fronteira, sentimos um tremor de cerca de um minuto." Há inclusive depoimentos de pessoas que dizem ter sentido os efeitos no Brasil. A Defesa Civil de São Paulo confirmou os relatos, mas disse que não há danos ou vítimas.

O maior terremoto a atingir o Chile no século 20 foi um tremor de magnitude 9,5, que atingiu a cidade de Valdívia em 1960, deixando 1.655 mortos.

Para o sismólogo britânico Roger Musson, o terremoto deste sábado foi "gigantesco".

"Qualquer movimento acima de oito graus é um grande terremoto", precisou o especialista.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,32
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,56
    63.760,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host