UOL Notícias Notícias
 

28/02/2010 - 12h06

Cidade afetada por terremoto no Chile vive saques

Uma das principais afetadas por um dos piores terremotos na história do Chile, a cidade de Concepción, a 450 quilômetros de Santiago, registrou neste domingo diversos incidentes de saques a supermercados e lojas de eletrodomésticos.

A cidade está sem abastecimento de água e de luz e isolada porque o asfalto das principais avenidas de acesso ao local se rompeu com o terremoto.

Diante de câmeras de televisão, milhares de pessoas - homens e mulheres de diferentes idades - levaram água, comida, televisores e máquinas de lavar roupas das prateleiras das lojas.

"Tenho cinco filhos, estou sem água e sem comida. Não sou ladra, só quero socorrer aos meus filhos", disse uma mulher de cerca de 30 anos.

Uma chilena ameaçou chorar e afirmou: "Onde estão as autoridades chilenas? Estamos sozinhos e temos filhos. Tem gente passando mal e não há médicos. Nosso país mandou ajuda aos haitianos, depois do terremoto no Haiti, e nós estamos aqui abandonados" Correria Policiais militarizados, os chamados "carabineros", usaram carros com jatos de água para combater os saques.

A medida provocou correrias nas ruas da cidade. Na tentativa de evitar nova onda de saques, os policiais determinaram que as mulheres entrem nos supermercados para retirar alimentos e outros itens, como fraldas descartáveis para os bebês.

Concepción amanheceu com baixas temperaturas e chuva fina, um clima que complica ainda mais a situação dos que não podem voltar para casa porque a residência pode ter sido afetada pelo terremoto.

Temendo novos tremores, muitos chilenos dormiram nas ruas, apenas com cobertores, e argumentaram estar sem produtos e serviços básicos.

Segundo a emissora de televisão TVN (TV Chile), a principal do país, foram registradas entre sábado e domingo 110 "réplicas" do terremoto. O governo disse que 80% da população do país sentiu os tremores de terra.

Santiago A TV chilena também informou que o aeroporto de Santiago, embora continue fechado, já recebeu alguns voos neste domingo, já que as pistas não foram afetadas pelo terremoto.

As imagens feitas dentro do prédio mostram que o teto desabou em vários setores, por exemplo, na área de imigração e no check-in de algumas companhias aéreas.

O prédio está fechado e as decolagens suspensas.

Na capital, o metrô voltou a funcionar parcialmente neste domingo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h30

    0,62
    3,147
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h35

    -0,92
    74.692,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host