UOL Notícias Notícias
 
06/03/2010 - 17h58

Presidente afegão rejeita desculpas americanas por morte de crianças

Mortes de civis causam insatisfação entre afegãos O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, disse neste domingo que o pedido de desculpas americano pela morte de nove crianças afegãs "não é suficiente".

As crianças de até 12 anos morreram em um ataque aéreo perpetrado pela Otan (aliança militar ocidental) na última terça-feira. Elas foram confundidas com insurgentes.

O comandante americano das tropas da Otan, general David Petraeus, pediu "profundas desculpas" pelo ocorrido.

Mas Karzai emitiu comunicado dizendo que "o povo está cansado disso, e desculpas não estão curando as feridas". Também alegou que "as mortes de civis são a principal causa da piora das relações entre o Afeganistão e os EUA".

Karzai é aliado do Ocidente, mas suas relações com os EUA e com os países da Otan são maculadas por acusações de corrupção envolvendo o governo afegão e pelas constantes mortes de civis na guerra, o que causa profunda insatisfação da população local com a presença de tropas estrangeiras.

Protesto Neste domingo, outros 12 civis - incluindo cinco crianças - morreram após a explosão de uma bomba próxima a uma estrada no leste do país.

E centenas de pessoas protestaram em Cabul contra as mortes de civis provocadas pela Otan e pelo Talebã. A correspondente da BBC Jill McGivering relata que Washington tem ciência da insatisfação da população afegã e prometeu poupar civis. A Otan alega, por sua vez, que a maioria das mortes de civis afegãos em 2010 foi causada por ataques do Talebã, e não por tropas ocidentais.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host