UOL Notícias Notícias
 

31/03/2010 - 13h09

Brasil doa US$ 172 milhões para a reconstrução do Haiti

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, anunciou nesta quarta-feira na Conferência dos Doadores por um Novo Futuro do Haiti, em Nova York, que o Brasil vai doar US$ 172 milhões para a recuperação a longo prazo e reconstrução do país caribenho, atingido por um terremoto em janeiro.

O montante inclui US$ 9,45 milhões para projetos de saúde, US$ 40 milhões pelo programa Brasil-Unasul e uma bolsa de US$ 15 milhões em auxílio direto ao governo haitiano.

"Isso é consistente com nossa visão de que o governo do Haiti deve ser o líder do processo de reconstrução", disse o chanceler na reunião, na sede da ONU.

Amorim lembrou que desde o terremoto de 12 de janeiro, que devastou o Haiti e deixou cerca de 200 mil mortos, o Brasil investiu US$ 167 milhões em assistência emergencial no país.

Além disso, a força aérea brasileira operou mais de 130 voos entre os dois países para levar mais de mil toneladas em alimentos, água e remédios.

Estados Unidos e Europa
Por sua vez, a secretária do Estado americana, Hillary Clinton, anunciou que os Estados Unidos irão doar US$ 1,15 bilhão para projetos de agricultura, energia, saúde, segurança e projetos envolvendo mulheres haitianas.

"Investir em mulheres é o melhor investimento em qualquer país, e temos que garantir a segurança das mulheres haitianas", disse ela.

A União Europeia anunciou a doação de US$ 1,6 bilhão, a França, de US$ 180 milhões e a Espanha, de US$ 346 milhões.

O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton - enviado especial da ONU para o Haiti e responsável por supervisionar a aplicação do dinheiro - se comprometeu a "perturbar" os países a cumprir suas promessas - lembrando que antes do terremoto, apenas 30% do dinheiro prometido ao Haiti chegou ao país.

Conferência
A Conferência foi convocada com o objetivo de levantar US$ 3,8 bilhões para a reconstrução do Haiti.

Na manhã de quarta-feira, o primeiro-ministro haitiano, Jean-Max Bellerive, apresentou o Plano de Ação para a Recuperação e Desenvolvimento do Haiti. As contribuições foram anunciadas a partir deste documento.

"Deve haver um plano claro de ação e uma visão clara de como o Haiti vai ser reconstruído, e isso deve ser endossado pela comunidade internacional", afirmou o coordenador de ajuda humanitária da ONU, John Holmes.

"A promessa desses fundos para o futuro imediato é muito importante como sinal da disposição da comunidade internacional em realmente oferecê-los."
A reunião marca a segunda fase da operação de auxílio ao Haiti desde o terremoto.

Segundo uma porta-voz da ONU, as Nações Unidas não receberam nem metade dos US$ 1,4 bilhão pedidos à comunidade internacional em fevereiro para ajudar o país caribenho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,27
    3,252
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h23

    1,58
    74.594,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host