UOL Notícias Notícias
 

15/04/2010 - 15h46

Nuvem de cinzas fecha espaço aéreo britânico e aeroportos na Europa

Uma nuvem de cinzas vulcânicas, causada pela erupção de um vulcão na Islândia, provocou o fechamento do espaço aéreo e o cancelamento da maioria dos voos nesta quinta-feira na Grã-Bretanha e em vários aeroportos europeus. Os problemas causados pelas partículas do vulcão afetaram os espaços aéreos de Grã-Bretanha, Irlanda e Dinamarca. A nuvem de cinzas também provocou cancelamentos e atrasos em voos nos aeroportos de França, Noruega, Finlândia, Dinamarca, Suécia, Bélgica, Irlanda e Holanda. O governo britânico determinou o fechamento de seu espaço aéreo até 7h de sexta-feira (3h em Brasília), e outros países estudo adotar medida semelhante. As restrições foram impostas devido a temores de que as cinzas possam entupir turbinas de aviões em pleno voo, causando acidentes. Segundo especialistas, as cinzas contêm pequenas partículas de rochas, vidro e areia suficientes para afetar as turbinas. Elas podem diminuir a visibilidade e danificar os controles de voo. Houve casos no passado de partículas de nuvens como essa que pararam todas as turbinas de um mesmo avião. Em todos os casos, os pilotos conseguiram ligar o motor novamente depois de sair da nuvem. Altura O vulcão na geleira de Eyjafjallajökull, no sudoeste da Islândia, ainda estava em erupção na tarde de quinta-feira, e as interrupções dos voos podem prosseguir por mais 48 horas em diversos países europeus. O órgão de segurança aérea da Europa, o Eurocontrol, afirmou que a nuvem de cinzas chegou a 16,7 quilômetros de altura. "O tamanho (da nuvem) é maior do que qualquer outra que já vimos na União Europeia. As cinzas se movem lentamente rumo ao leste, mas não há muito vento... portanto, ela é muito densa e vagarosa", disse Brian Flynn, vice-diretor do Eurocontrol. Especialistas dizem que a nuvem está muito alta para ser visível à olho nu ou representar uma ameaça para a saúde humana. Islândia A última erupção vulcânica sob a geleira de Eyjafjallajökull ocorreu em 20 de março, forçando a evacuação de 500 pessoas na região pouco povoada. Antes, a erupção anterior, em 1821, durou por dois anos. Na quarta-feira, dois fluxos de água vindos da geleira foram vistos e 800 pessoas foram obrigadas a deixar suas casas. Especialistas dizem que o vulcão deve prosseguir soltando cinzas por mais algumas semanas, mas as condições climáticas, especialmente o vento, devem determinar se voos vão ser afetados na Europa. A Islândia é localizada em uma região propensa a erupções vulcânicas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host