UOL Notícias Notícias
 

19/04/2010 - 08h59

Crise aérea é bagunça e vexame da Europa, diz IATA

O diretor da entidade mundial que representa as companhias aéreas (IATA, na sigla em inglês) afirmou nesta segunda-feira que o caos aéreo é uma "bagunça" um "vexame" para a Europa, e que a crise no setor já é maior do que a dos atentados de 11 de setembro de 2001. "Isso é um vexame europeu, e é uma bagunça europeia", disse em entrevista à BBC Giovanni Bisignani, da Associação Internacional de Transporte Aéreo. Ele disse que as empresas aéreas estão perdendo US$ 200 milhões por dia com a decisão de vários países de fecharem o espaço aéreo devido a nuvem de cinzas expelidas pelo vulcão na geleira de Eyjafjallajoekull, na Islândia. "A decisão que a Europa tomou foi sem uma avaliação de risco, sem consulta, sem coordenação, sem liderança", disse Bisignani. "Os europeus estão usando um sistema baseado em um modelo teórico que não funciona, em vez de usarem um sistema e tomar decisões com base em fatos e em avaliações de risco." No fim de semana, algumas companhias aéreas realizaram voos de teste para determinar se os aviões conseguem funcionar sem problemas. Várias companhias europeias dizem que o fechamento do espaço aéreo é desnecessário. O espaço aéreo continua total ou parcialmente fechado em mais de 20 países europeus. A Eurocontrol, Agência Europeia de Aviação, divulgou nesta segunda-feira que entre 8 mil e 9 mil dos 28 mil voos previstos para o dia devem ser liberados. Mais de 6,8 milhões de passageiros foram afetados pela maior crise, que entra nesta segunda-feira no seu quinto dia. Mais de 63 mil voos foram cancelados nos últimos quatro dias, provocando perdas estimadas em US$ 200 milhões (R$ 350 milhões) por dia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host