UOL Notícias Notícias
 

26/04/2010 - 13h19

Gêmeo de presidente morto disputará Presidência da Polônia

Jaroslaw Kaczynski, irmão gêmeo do presidente da Polônia que morreu em um acidente de avião no dia 10 de abril, Lech Kaczynski, anunciou nesta segunda-feira que vai concorrer à Presidência nas eleições de 20 de junho.

Kaczynski afirmou que vai se candidatar, apesar de sua "dor pessoal", para continuar a missão do irmão. Ele já ocupou o cargo de primeiro-ministro da Polônia.

De acordo com o correspondente da BBC em Varsóvia Adam Easton, Jaroslaw Kaczynski nunca manifestou interesse no cargo de presidente enquanto seu irmão era vivo, e se contentava em ser o líder do partido conservador Lei e Justiça, fundado pelos dois irmãos em 2001.

Mas Kaczynski afirmou que a morte trágica de seu irmão o convenceu a competir.

Lech Kaczynski foi morto em um acidente de avião em abril ocorrido no leste da Rússia. No acidente morreram 95 pessoas, entre elas muitas figuras importantes do governo polonês.

Declaração Em uma declaração postada no site do partido, Kaczynski afirmou que "a Polônia é nossa grande responsabilidade em comum. Exige que superemos nosso sofrimento pessoal e tomemos providências apesar da tragédia".

"Por isso tomei a decisão de me candidatar para o cargo de presidente da República da Polônia." Em 2006 Jaroslaw Kaczynski assumiu o cargo de premiê, liderando uma coalizão de direita que manteve relações tensas com a União Europeia e com a Rússia.

Ele perdeu o poder nas eleições gerais de 2007.

Já se esperava que Lech Kaczynski fosse concorrer à reeleição na votação originalmente marcadas para outubro antes da morte de seu irmão, apesar de as pesquisas indicarem que ele poderia ser derrotado.

Segundo Adam Easton, o problema do irmão do presidente morto é que ele não é popular. Pesquisas de opinião geralmente o colocavam como o político baixas taxas de aprovação graças ao seu estilo combativo e um comportamento frequentemente hostil em relação à Alemanha e Rússia.

No entanto, o fato de Jaroslaw ser o irmão gêmeo de Lech Kaczynski pode beneficiá-lo e fazer com que ele conquiste muitos votos por simpatia depois da tragédia.

O presidente polonês interino, Bronislaw Komorowski - o líder da câmara baixa do Parlamento polonês - estava se preparando para concorrer ao cargo contra Lech Kaczynski e as pesquisas de opinião já sugerem que ele pode vencer Jaroslaw nas eleições de 20 de junho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host