UOL Notícias Notícias
 

27/04/2010 - 09h30

Após pancadaria, Parlamento da Ucrânia aprova permanência de base russa

Em meio a cenas de pancadaria, o Parlamento da Ucrânia aprovou uma extensão de 25 anos no acordo para a permanência de uma base naval russa no Mar Negro.

Chuva de ovos, socos e bombas de fumaça não impediram que o governo conseguisse a aprovação, por margem apertada - 236 votos de um total de 450 -, um acordo com a Rússia, que, em troca, vende gás à Ucrânia com desconto.

As relações entre os governos da Ucrânia e da Rússia vem melhorando rapidamente depois da eleição, em fevereiro, do presidente Viktor Yanukovych, que é favorável a uma aproximação com Moscou.

A oposição pró-Ocidente lançou ovos contra o presidente da casa, Volodymyr Lytvyn, que teve que se proteger, junto com assessores, com um guarda-chuva. Deputados trocaram socos no plenário.

O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, visitou a capital, Kiev, na segunda-feira, onde ofereceu cooperação na fabricação de aeronaves e navios e na geração de energia nuclear.

Putin disse que a controvérsia sobre o acordo relativo à base naval era "inesperada".

O preço que a Ucrânia tinha pedido inicialmente era "além dos limites razoáveis", e os subsídios ao gás fornecido vai custar à Rússia de US$ 40 bilhões a US$ 45 bilhões em dez anos.

Mas, ele acrescentou que o acordo "não é só uma questão de dinheiro".

"Cooperação militar, sem dúvida, aumenta a confiança entre dois países, nos dá uma oportunidade de trabalhar com confiança nas esferas política, social e econômica", acrescentou.

O acordo também foi aprovado pela Câmara Baixa do Parlamento da Rússia, mas em uma votação mais calma, onde 410 legisladores votaram à favor e nenhum contra.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,68
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,44
    64.861,92
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host