UOL Notícias Notícias
 

05/05/2010 - 12h30

Candidatos cruzam a Grã-Bretanha na reta final das eleições

Os líderes dos três principais partidos políticos da Grã-Bretanha estão viajando pelo país nesta quarta-feira, no último dia de campanha antes das eleições gerais de quinta-feira. O líder do Partido Conservador, David Cameron; Nick Clegg, líder do segundo maior partido de oposição, o Liberal Democrata, e o primeiro-ministro Gordon Brown, do Partido Trabalhista, estão tentando conquistar os eleitores indecisos. Pesquisas de opinião sugerem que os conservadores têm uma ligeira vantagem, mas, de acordo com o repórter da BBC Keith Adams, a previsão é que nenhum dos partidos consiga a maioria dos assentos no Parlamento britânico. "Governos de minoria ou de coalizão são uma raridade na Grã-Bretanha e há muita incerteza e nervosismo sobre o que vai acontecer depois da votação de quinta-feira", afirmou Adams. Durante a noite Cameron fez campanha durante a noite entre trabalhadores de vários condados como Cumbria, Yorkshire e Lancashire, todos no norte da Inglaterra, afirmando que está "lutando por cada voto". "Não quero encarar nada como garantido, é uma eleição muito importante, muito próxima e estou lutando por cada voto", disse o conservador ao programa de televisão britânico GMTV. O primeiro-ministro Gordon Brown, durante um discursona cidade de Bradford, norte da Inglaterra, afirmou que está "determinado" e "resoluto" em sua campanha. "Este não é um momento dos conservadores", disse. Um dia depois de os ministros do gabinete de governo Ed Balls e Peter Hain terem pedido um voto tático para derrotar os conservadores, Brown disse em uma entrevista por telefone à BBC que ele quer que todos os partidários de seu partido, o Trabalhista, votem para os trabalhistas. Algumas pesquisas sugeriram que o Partido Trabalhista pode ficar em terceiro em termos de votos totais, mas ainda assim conseguir a maioria dos assentos no Parlamento para formar o governo. Brown reconheceu que, em algumas áreas, os liberais democratas e os conservadores estão lutando pelo primeiro lugar. Mas acrescentou que "as pessoas vão nos julgar pelo número de votos que conseguirmos e também pelo número de assentos". Enquanto isso, o liberal democrata Nick Clegg, que espera que seu partido finalmente possa sair do tradicional terceiro lugar na votação da quinta-feira, participou de um discurso na cidade de Eastbourne, costa sul da Inglaterra, antes de se dirigir ao norte do país. "Agora é o momento de fazer uma escolha, uma escolha entre os políticos do passado, os velhos políticos e algo novo e diferente para o futuro", afirmou. Para Clegg, se Brown ou Cameron assumirem o cargo de premiê depois das eleições, "nada, nada vai mudar de verdade... Não podemos deixar isto acontecer". Clegg está visitando a regiões que, há um mês, era considerado impossível que os liberais democratas conquistassem votos. É o caso da cidade de Durham, no norte inglês, um reduto marcadamente trabalhista na eleição de 2005. Ele também pediu para que os partidários trabalhistas que estejam insatisfeitos votem nos liberais democratas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host