UOL Notícias Notícias
 

28/05/2010 - 09h45

Atiradores invadem mesquitas e matam dezenas no Paquistão

Atiradores atacaram duas mesquitas de uma seita minoritária nesta sexta-feira na cidade de Lahore, no Paquistão, matando pelo menos 42 pessoas, segundo autoridades.

Há relatos de que a polícia invadiu uma das mesquitas após uma troca de tiros de duas horas, e continua tentando tomar o controle da outra.

Lahore tem sido palco de vários ataques recentes de militantes.

Segundo o correspondente da BBC em Islamabad, Aleem Maqbool, os atentados parecem ter natureza sectária.

As mesquitas são da seita ahmadi, movimento religioso fundado no final do século 19 na Índia. Os ahmadi se consideram muçulmanos e seguem os ensinamentos do Corão, mas tem crenças distintas e, por isso, são tidos oficialmente, pelo menos no Paquistão, como não-muçulmanos.

Seus seguidores acreditam que o fundador da seita, Mirza Ghulam Ahmad, que morreu em 1908, era um profeta.

Essa crença vai contra os princípios da maioria dos muçulmanos, que acreditam que Maomé, que morreu em 632, foi o último profeta.

No passado, os ahmadis foram alvo de ataques de grupos radicais sunitas.

Rifles e explosivos Testemunhas disseram à BBC que uma série de atiradores lançou ataques simultâneos contra uma mesquita na área de Model Town e outra na populosa região de Garhi Shahu.

Os militantes estavam armados com rifles AK-47, pistolas, granadas e possivelmente outros explosivos, segundo relatos.

Um militante foi morto e outros dois presos, de acordo com a polícia.

Testemunhas disseram ainda que a polícia entrou em uma das mesquitas e que está agora vasculhando o local, onde não se ouve mais tiros. Dezenas de ambulâncias levaram mortos e feridos para hospitais.

Imagens da televisão paquistanesa mostraram um militante no topo de um minarete, atirando com um rifle e jogando granadas enquanto a polícia enfrentava atiradores no solo.

Na segunda mesquita, os militantes estariam mantendo fiéis reféns, segundo testemunhas.

Ahmadi Em março, pelo menos 45 pessoas morreram quando dois homens-bomba realizaram um ataque em uma populosa área residencial.

Ataques sectários vêm sendo realizados por vários grupos militantes na província de Punjab e outras partes do Paquistão.

A minoria ahmadi foi declarada um grupo não-muçulmano no país em 1974 e submetida a uma série de restrições.

A seita islâmica foi fundada em 1889.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host