UOL Notícias Notícias
 

30/05/2010 - 17h08

Santos diz que democracia sairá fortalecida

O candidato governista, Juan Manuel Santos, disse desejar que a democracia na Colômbia saia fortalecida das eleições presidenciais deste domingo e prometeu acatar os resultados do pleito, no qual ele aparece como um dos favoritos para disputar um segundo turno.

"Ao que mais aspiro é que o país e a democracia saiam fortalecidos desta contenda", afirmou Santos, no centro eleitoral onde votou na manhã deste domingo, no norte de Bogotá.

"O resultado, qualquer que seja, eu acato de antemão com toda transparência e humildade que se requer", acrescentou.

Herdeiro e defensor da política de Segurança Democrática do presidente colombiano Álvaro Uribe, Santos disse que o melhor caminho para responder aos ataques dos grupos armados no país era com o voto.

"A melhor maneira de responder aos terroristas que querem atacar a democracia é sair a votar", afirmou Santos.

Ameaças e confrontos O candidato governista, ex-ministro de Defesa de Uribe, disse ter sido informado que as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) estariam ameaçando a alguns eleitores para não votar a seu favor e que estariam sendo impedidos de ir aos centros de votação.

Nas zonas rurais, o domingo de eleições foi marcado por confrontos entre guerrilheiros e forças de segurança.

Simpatizantes de Santos que o acompanhavam no centro de votação gritavam que seu candidato ganharia a contenda ainda no primeiro turno.

No centro da capital, na praça Bolívar, o comerciante German Díaz disse apoiar o candidato governista "porque viveu a guerra".

"Sei o que é viver no campo e ter que pagar pedágio para guerrilha, paramilitar, Exército, ver a morte de perto", disse Diaz à BBC Brasil.

Guerra O comerciante migrou à Bogotá nos anos 70, "fugindo da guerra".

"Hoje temos segurança graças ao presidente (Uribe) e Santos vai continuar pelo mesmo caminho", afirmou.

Mais cedo, o presidente colombiano Álvaro Uribe, um dos primeiros a votar neste domingo, convocou os colombianos a votar com "consciência".

"Compatriotas, o voto livre e em consciência é o reconhecimento da dignidade da pátria", afirmou o presidente, após votar em uma das mesas eleitorais instaladas na Praça Bolívar, a poucos metros da sede do governo.

Espera-se que a partir das 20h (22h em Brasília) o Conselho Nacional Eleitoral anuncie os resultados do pleito. Se nenhum candidato alcançar 50% dos votos mais um, o nome do novo presidente será definido em um segundo turno, convocado para 20 de junho.

Cerca de 30 milhões de colombianos são esperados nas urnas neste domingo, em um pleito que pode contar com um número recorde de participação de eleitores, em um país em que historicamente a abstenção é de 50%. O voto na Colômbia é facultativo

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h19

    0,71
    3,280
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h29

    -1,86
    61.474,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host